ESQUECI MINHA SENHA CONTINUAR COM O FACEBOOK SOU UM NOVO USUÁRIO
FAÇA SEU LOGIN E ACESSE CONTEÚDOS EXCLUSIVOS

Acesso a matérias, novidades por newsletter, interação com as notícias e muito mais.

ENTRAR SOU UM NOVO USUÁRIO
Buscar

Quarta semana de março é marcada pela alta volatilidade nos preços do café

POR EQUIPE CAFÉPOINT

GIRO DE NOTÍCIAS

EM 25/03/2022

1 MIN DE LEITURA

0
0

A semana de 21 a 25 de março foi marcada pela volatilidade significativa na Bolsa de Nova York, no encerramento do mercado futuro de café arábica (ICE Futures US). Os contratos, com vencimento em maio/2022, chegaram a marcar máxima de 228,65 centavos de dólar por libra-peso na quarta-feira (23). A mínima foi de 219,75 cents na segunda (21), uma variação de 890 pontos.

As oscilações dos futuros de arábica ocorrem pela atuação de fundos de investimento e especuladores de curto prazo, com base em indicadores gráficos. O vencimento maio/22, na Bolsa de Nova York, fechou a US$ 2,2185 centavos de dólar por libra-peso, apresentando variação semanal positiva de 155 pontos. Na ICE Europe, o vencimento março/22 do café teve queda de US$ 69, fechando a sessão de ontem (24) a US$ 2.226 por tonelada.

Na Bolsa de Londres (ICE Futures Europe), os contratos futuros do canéfora (robusta) tiveram queda menos expressiva, pois já haviam recuado no dia anterior. O vencimento maio/22, o mais negociado, caiu ontem (24) 0,14% (3 dólares), a 2.136 dólares/tonelada. Hoje (25) é o último dia de negociação do contrato com vencimento em março/22 em Londres. O fundamento de aperto na oferta global de café, principalmente pela frustração de safra no Brasil, deve continuar a sustentar os preços.

A queda firme do dólar continua a dificultar a exportação de café, entre outras commodities. Ontem (24), a moeda norte-americana caiu pelo sétimo pregão consecutivo. O dólar à vista fechou a R$ 4,8320, em baixa de 0,25%, o que levou as perdas acumuladas em março a 6,28%. Segundo corretores, relatos de fluxo estrangeiro para ativos domésticos e uma nova rodada de valorização de divisas emergentes e de países exportadores de commodities sustentam a alta do real.

No mercado físico, os pesquisadores do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea) informaram que as cotações domésticas do café arábica e do robusta caíram ontem (24). Segundo os pesquisadores, os preços internos do arábica foram pressionados pela desvalorização dos futuros em Nova York e pela queda do dólar. Já os preços do robusta também recuaram, mantendo agentes afastados do spot nacional. Os indicadores calculados pela instituição para as variedades arábica e robusta se situaram em R$ 1.259,80 por saca e R$ 764,74 por saca com variações semanais de -1,43% e -0,65% respectivamente.

As informações são do Conselho Nacional do Café.

0

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe CaféPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

CaféPoint Logo MilkPoint Ventures