FAZER LOGIN COM O FACEBOOK ESQUECI MINHA SENHA SOU UM NOVO USUÁRIO

Pressão do dólar afeta preço do café

POR EQUIPE CAFÉPOINT

GIRO DE NOTÍCIAS

EM 21/02/2020

0
0

A semana de 17 a 20 de fevereiro foi negativa para os contratos futuros do café no mercado internacional, recebendo forte pressão do dólar, de indicadores técnicos negativos e da expectativa de boa oferta no Brasil, o maior produtor mundial.

Na Bolsa de Nova York, o vencimento maio/2020 do contrato "C" acumulou perdas de 640 pontos, encerrando a sessão de ontem a US$ 1,0495 por libra-peso. Na ICE Europe, o vencimento maio/2020 do café canéfora (robusta) fechou a US$ 1.279 por tonelada, com queda semanal de US$ 35.

Especialistas vêm monitorando o cenário climático no Brasil à medida que se aproxima o início da colheita, por volta do final de abril e começo de maio. Os dados oficiais do País apontam a safra 2020 entre 57,1 milhões e 62 milhões de sacas de 60 kg para esta temporada de alta no ciclo bienal.

Se por um lado a possibilidade de boa oferta pressiona, por outro há a atenção relacionada aos estoques brasileiros, que devem estar em seus menores níveis na história. Consultas a cooperativas apontam que muitas dessas instituições detêm o menor volume armazenado em anos ou mesmo em toda a sua existência.

Em relação ao clima, a Somar Meteorologia informa que uma frente fria leva umidade para o Sudeste do Brasil no sábado (22), ocasionando chuvas volumosas no sul de Minas Gerais, Rio de Janeiro e meio norte de São Paulo. Para domingo, os maiores acumulados são previstos no Triângulo Mineiro, centro de Minas e noroeste paulista. A partir de segunda-feira, as precipitações se enfraquecem na região.

O dólar comercial mantém uma trajetória de alta, quebrando recordes sucessivos nas máximas. Segundo analistas, a moeda acompanha o cenário internacional, principalmente após novos cortes de juros na China, que visa ao estímulo da economia local em meio à epidemia do coronavírus. Ontem, a divisa fechou a R$ 4,3916, avançando 2,1% na semana.

Internamente, há calmaria no mercado físico, com pouca oferta em função da entressafra e dos atuais níveis de preço. Os indicadores calculados pelo Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea), para as variedades arábica e canéfora (conilon), se situaram em R$ 486,89/saca e R$ 309,34/saca, respectivamente, com desvalorização de 2,4% no primeiro e estabilidade no segundo.

As informações são do Conselho Nacional do Café (CNC).

0

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe CaféPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.