ESQUECI MINHA SENHA CONTINUAR COM O FACEBOOK SOU UM NOVO USUÁRIO
FAÇA SEU LOGIN E ACESSE CONTEÚDOS EXCLUSIVOS

Acesso a matérias, novidades por newsletter, interação com as notícias e muito mais.

ENTRAR SOU UM NOVO USUÁRIO
Buscar

Pesquisa Safra Cafeeira destaca estiagem e geada como problemas na produção

POR EQUIPE CAFÉPOINT

GIRO DE NOTÍCIAS

EM 07/03/2022

2 MIN DE LEITURA

0
0

Anualmente realizamos a Pesquisa Safra Cafeeira, ao lado da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA). Em 2022 os produtores puderam participar de forma on-line e durante os três dias da Semana Internacional do Café (SIC), que ocorreu em novembro, em Belo Horizonte (MG).

A Pesquisa Safra Cafeeira 2021/2022 destacou os impactos das geadas e da forte estiagem nas principais regiões produtoras do País com consequências para a safra colhida e para a próxima, com colheita iniciando em maio deste ano, em algumas regiões.

Foram 1.058 produtores que responderam as questões, entre 1º de outubro e 20 de dezembro de 2022, espalhados por Minas Gerais, Espírito Santo, Bahia, Rondônia, São Paulo, Acre, Rio de Janeiro e Goiás.

Para 74,6% dos cafeicultores a falta de chuvas afetou a produção da safra cafeeira de 2021, impactando principalmente o estado de Minas Gerais. As geadas também causaram prejuízos à cafeicultura, principalmente na produção do café arábica em Minas, com 47% dos estabelecimentos atingidos pelo fenômeno climático, que impactará o potencial produtivo das lavouras para a safra de 2022.

Em relação aos frutos ainda em desenvolvimento, que indica o potencial produtivo para a próxima safra, considerando as expectativas para a produção nacional de 2022, apenas 10% esperam uma produção alta, 47% disseram que a carga pendente é média e 43% esperam por uma baixa produção na safra 2022.

Em relação às tecnologias de irrigação, a pesquisa mostrou uma baixa adesão aos sistemas. 84% dos produtores ouvidos responderam que não utilizam irrigação nas lavouras. Porém, entre os que utilizam, o sistema mais usado é o de gotejamento, indicado por 77,8% dos produtores irrigantes.

Sobre a comercialização, 75% dos produtores afirmaram não realizar nenhuma modalidade de venda futura. “Isso indica que esses produtores comercializam no momento da colheita, ou fazem a armazenagem na propriedade e/ou cooperativas para a posterior comercialização no mercado físico” destaca a pesquisa.

Quanto à contratação de seguro rural, 86% responderam que não contratam seguro rural e apenas 14% contrataram para a safra 2022/2023.

O estudo argumenta que a baixa adesão do setor à contratação de Seguro Rural é preocupante no que se refere à gestão de risco da atividade, considerando a ocorrência cada vez mais frequente de eventos climáticos extemos. O levantamento também aponta a contribuição das pequenas e médias propriedades para a cafeicultura. As pequenas propriedades, com área inferior a 50 hectares, representam o perfil fundiário de 93% dos produtores sendo 80% propriedades com menos de vinte hectares.

O resultado na íntegra da pesquisa pode ser acessado aqui.

 

0

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe CaféPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

CaféPoint Logo MilkPoint Ventures