FAZER LOGIN COM O FACEBOOK ESQUECI MINHA SENHA SOU UM NOVO USUÁRIO
Buscar

Chuvas abaixo da média em fevereiro podem comprometer qualidade final dos cafés na próxima safra

POR EQUIPE CAFÉPOINT

GIRO DE NOTÍCIAS

EM 18/01/2021

4 MIN DE LEITURA

0
0

O boletim climatológico divulgado pela Epamig aponta que, no Brasil, as chuvas devem continuar em janeiro, mas com redução ao final do mês e também em fevereiro. Com a continuidade do fenômeno La Niña, as chuvas poderão ficar abaixo da média em quase todo o País. Diante do atual cenário climático futuro, o valor da saca de café voltou a subir e existe uma tendência dos preços serem melhores nos próximos meses.

Condições consistentes ao La Niña

As condições do La Niña devem continuar ao longo de fevereiro, já que a convecção dos ventos próximos à linha de data no Pacífico equatorial tem se mantido abaixo do normal, com os ventos alísios um pouco mais fortes, características próprias dos eventos La Niña.

A chuva padrão em fevereiro de 2021

Quando a distribuição das chuvas ocorre dentro da normalidade, no mês de fevereiro, é esperado que chova entre 25 a 100 mm na faixa que inclui o norte do Espírito Santo, o nordeste de Minas Gerais, o leste da Bahia, Sergipe, Alagoas, Pernambuco, Paraíba, Rio Grande do Norte e o leste do Ceará; e entre 50 a 150 mm na faixa que vai do norte de Minas Gerais ao oeste da Bahia, sul do Piauí e noroeste do Rio Grande do Norte, bem como o oeste do Mato Grosso do Sul, parte central do Paraná, quase todo o estado de Santa Catarina e as partes norte e sul do Rio Grande do Sul, extremo norte do Amazonas e Pará, Roraima e oeste do Amapá. Na região do Amazonas, Pará e Maranhão, a média de chuva no mês costuma ser entre 300 e 500 mm. Nas demais regiões do Brasil, a média de chuva fica entre 150 e 300 mm.

A chuva nos próximos dias de janeiro

A chuva pode continuar ao longo do Brasil nas próximas semanas, com redução no volume esperado à medida que se aproxima do final de janeiro. Todavia, há possibilidade de redução e de aumento no volume de chuvas nessas duas próximas semanas. São as possíveis anomalias das chuvas em relação ao volume médio esperado para o período.

Temperaturas em fevereiro de 2021

É esperado que as temperaturas ocorram acima da média em todo Brasil, com exceção da área que vai do extremo oeste do estado de Rondônia, passa pelo Acre, o oeste do Amazonas, Roraima, noroeste do Pará e norte do Amapá. Nessa faixa, é esperado que as temperaturas ocorram abaixo da média do mês de fevereiro.

O café

O atraso do início das chuvas nas principais regiões produtoras de cafés do País contribuiu para que o controle de plantas espontâneas, as pulverizações e outros tratos culturais fossem prejudicados, dificultando a recuperação dos cafezais. A possibilidade de chuvas pouco abaixo da média e temperaturas acima da média em fevereiro pode comprometer o período de enchimento dos grãos e, consequentemente, a qualidade final dos frutos da próxima safra.

O produtor deve estar mais atento às lavouras que foram podadas. A atenção deve ser redobrada nas “desbrotas”, nas pulverizações para controle das deficiências, principalmente, de boro e zinco, e no controle de pragas e doenças. Nos plantios novos, a atenção deve se voltar para o “pegamento” das mudas, pois existe a possibilidade de morte de mudas recém-plantadas caso se confirme a previsão de chuvas pouco abaixo da média e temperaturas acima da média.

Neste caso, recomenda-se o uso de irrigação ou outros recursos que o produtor disponha para minimizar o impacto do clima mais quente e seco. Caso o clima venha a ser desfavorável para a cafeicultura, pode haver redução da produção brasileira de café arábica na próxima safra. Nos últimos dias os preços voltaram a subir e existe uma tendência de serem melhores nos próximos meses. Diante do atual cenário, recomenda-se que os produtores façam suas vendas parceladas, de acordo com suas necessidades, e retenham os cafés de melhor qualidade para serem vendidos posteriormente.

Prognóstico

A análise e o prognóstico climático aqui apresentados foram elaborados com base na estatística e no histórico da ocorrência de fenômenos climáticos globais, principalmente, daqueles atuantes na América do Sul. Considerou-se também as informações disponibilizadas livremente pelo NOAA; Instituto Internacional de Pesquisas sobre Clima e Sociedade — IRI; Met Office Hadley Centre; Centro Europeu de Previsão de Tempo de Médio Prazo — ECMWF; Boletim Climático da Amazônia elaborado pela Divisão de Meteorologia (Divmet) do Sistema de Proteção da Amazônia (SIPAM) e com base nos dados climáticos disponibilizados pelo INMET (5º DISME)/CPTEC-INPE.

O prognóstico climático faz referência a fenômenos da natureza que apresentam características caóticas e são passíveis de mudanças drásticas. Desta forma, a EPAMIG e a EMBRAPA Café não se responsabilizam por qualquer dano e, ou, prejuízo que o usuário possa sofrer, ou vir a causar a terceiros, pelo uso indevido das informações contidas na presente matéria. Portanto, é de total responsabilidade do usuário (leitor) o uso das informações aqui disponibilizadas.

Williams Ferreira – Pesquisador da Embrapa Café/EPAMIG Sudeste na área de Agrometeorologia e Climatologia, atua principalmente em pesquisas voltadas para o tema Mudanças Climáticas Globais e cafeicultura. – williams.ferreira@embrapa.br

Marcelo Ribeiro – Pesquisador da EPAMIG na área de Fitotecnia, atua em pesquisas com a cultura do café. mribeiro@epamig.br

0

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe CaféPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

CaféPoint AgriPoint