ESQUECI MINHA SENHA CONTINUAR COM O FACEBOOK SOU UM NOVO USUÁRIO
FAÇA SEU LOGIN E ACESSE CONTEÚDOS EXCLUSIVOS

Acesso a matérias, novidades por newsletter, interação com as notícias e muito mais.

ENTRAR SOU UM NOVO USUÁRIO
Buscar

Abotoação adiantada em cafeeiros neste ano e presença de gemas florais em porções velhas de ramos

POR JOSÉ BRAZ MATIELLO

FOLHA PROCAFÉ

EM 03/08/2022

2 MIN DE LEITURA

0
0

Recentemente, dois aspectos diferentes sobre a formação de botões florais em cafeeiros apareceram nas lavouras, na forma de um abotoamento antecipado e de formação de botões, em grande quantidade e em porções velhas dos ramos.

O processo de floração do cafeeiro é dependente, principalmente, de fatores fisiológicos e climáticos. A partir de janeiro, e com maior concentração após março-abril até junho, com dias curtos, as gemas foliares existentes, junto aos nós dos ramos, são induzidas para gemas florais. Elas crescem, amadurecem e, nessa fase, são conhecidas como botões florais, que entram em dormência. Com a retomada das chuvas ou irrigações, as gemas dormentes são estimuladas por um diferencial hídrico, então voltam a crescer, agora mais rapidamente, e ocorre a abertura dos botões em flores.

Neste ano de 2022, observações de campo tem mostrado que o processo de floração está adiantado. Em final de julho, quando as lavouras ainda se encontram em estágio de colheita, já podem ser observados botões florais bem crescidos, prontos para, dependendo de umidade, abrirem em flores (figura 1). A razão para esse comportamento parece estar ligada à condição climática, de maior stress hídrico e de maiores temperaturas, observadas nesses últimos meses. Outra condição que pode favorecer essa aceleração na formação dos botões pode estar ligada à presença de mais reservas nas plantas, neste ano, devido, no geral, à menor safra.

Em função do adiantamento no crescimento das gemas florais e, até certo ponto, um relativo atraso na colheita, tem sido observada a perda de botões, em alguns casos significativa, por efeito mecânico da colheita (figura 2).

O outro aspecto diferenciado sobre a formação de gemas florais diz respeito à presença de grande número de botões, que vem se desenvolvendo em partes mais velhas dos ramos, naquelas já bem suberificadas (figura 3). Essa presença de botões é comum em pequena escala, porém neste ano, e especialmente em cafeeiros da cultivar arara, os botões vem ocorrendo de forma bem expressiva na ramagem velha. Uma das hipóteses levantadas indica que essas gemas seriam aquelas que, por condições desfavoráveis em 2021, ficaram dormentes e, agora, estão sendo “ativadas”.


Figura 1- Ramo de cafeeiro, na região do Alto Paranaíba (MG), ainda com frutos a serem colhidos e já com botões florais bem crescidos (esq.). Na mesma região, um produtor irrigou sua lavoura e logo veio a abertura das flores, indicando o estágio avançado que estava o abotoamento (dir.)


Figura 2- Grande perda de botões florais na carreta da colhedeira mecânica e detalhe dos mesmos, ali observados, junto aos frutos colhidos - Julho/22, Alto Paranaíba (MG)


Figura 3- Presença em larga escala de botões florais em partes velhas de ramos, as mesmas porções de ramos que produziram neste ano - Sul de MG, julho/22???????

0

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe CaféPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

CaféPoint Logo MilkPoint Ventures