carregando...
Fechar
Receba nossa newsletter

É só se cadastrar! Você recebe em primeira mão os links para todo o conteúdo publicado, além de outras novidades, diretamente em seu e-mail. E é de graça.

Você está em: Notícias > Produção

ES: nova variedade de café conilon visa revolucionar cultivo da espécie

postado em 14/11/2017

Comente!!!
Aumentar tamanho do texto Diminuir tamanho do texto Imprimir conteúdo da página

 

Da redação

Uma nova variedade de café conilon, chamada de "Marilândia ES8143" quer revolucionar o cultivo da espécie no Brasil. Comparada às plantas atuais, ela é mais resistente à seca e a altas temperaturas, resultando em uma colheita com pouca variação anual, mesmo em períodos de estiagem, e tem produção 17% maior que as variedades existentes. 

Foto: Alexia Santi/Agência Ophelia
                                  Foto: Alexia Santi/Agência Ophelia

Foram mais de 30 anos de estudos até chegar à nova variedade, chamada de "Marilândia ES8143" em homenagem à cidade do Espírito Santo. O resultado final foi obtido após a análise de mil plantas diferentes em três municípios que representam a diversidade dos relevos do estado: Marilândia, Sooretama e Cachoeiro de Itapemirim. 
Segundo o coordenador do Programa Estadual de Cafeicultura, Romário Gava Ferrão, o processo gerou uma variedade formada por 12 clones com tolerância à seca: "A planta tem alta produtividade em condição de seca ou com irrigação e estabilidade de produção, diferente do que ocorre nas variedades que temos. Além disso, tem tolerância à ferrugem, qualidade da bebida superior e bom rendimento de beneficiamento", explicou Ferrão.
De acordo com o pesquisador e desenvolvedor do jardim clonal (onde se desenvolvem os clones),  Paulo Sérgio Volpi, antigamente o processo de produção da muda até a primeira colheita demorava 5 anos, mas agora leva, no máximo, 3 anos e meio: "era preciso esperar 2 anos para retirar a estaca e começar a fazer muda. Agora serão apenas sete meses", disse. 

Para retirar o material para fazer as mudas, as estacas, os viveristas precisam se cadastrar nos escritórios do Instituto Capixaba de Pesquisa, Assistência Técnica e Extensão Rural (Incaper) na semana seguinte ao lançamento, que será na próxima sexta-feira (17).

Avalie esse conteúdo: (5 estrelas)

Envie seu comentário:

3000 caracteres restantes


Enviar comentário
Todos os comentários são moderados pela equipe CaféPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

Quer receber os próximos comentários desse artigo em seu e-mail?

Receber os próximos comentários em meu e-mail

Copyright © 2000 - 2017 AgriPoint - Serviços de Informação para o Agronegócio. - Todos os direitos reservados

O conteúdo deste site não pode ser copiado, reproduzido ou transmitido sem o consentimento expresso da AgriPoint.

Consulte nossa Política de privacidade