ENTRAR COM FACEBOOK ESQUECI MINHA SENHA SOU UM NOVO USUÁRIO

Café arábica: colheita avança, mas negócios seguem lentos

PRODUÇÃO

EM 03/08/2017

1
0
Da redação

Favorecida pelo clima mais seco, a colheita de café arábica na safra 2017/2018 tem avançado no Brasil, mas, ao contrário do que era esperado, a liquidez segue baixa no mercado interno, uma vez que a retração de compradores e vendedores manteve o ritmo dos negócios muito lento. As informações são do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea) da Esalq/USP.

Foto: Aislan Henrique da Silva/Café Editora
                            Foto: Aislan Henrique da Silva/Café Editora

De acordo com relatório divulgado pela instituição, além das temperaturas baixas atrasarem  o processamento do grão, limitando a oferta do mercado à vista, muitos produtores têm se concentrado nas entregas futuras da variedade. Fora que a qualidade dos grãos também tem chamado a atenção do mercado negativamente, por terem sido qualificados, no início da colheita, como bebida rio. 

"Em geral, a qualidade dos grãos está melhor, em comparação com os primeiros lotes, que foram classificados como bebida rio devido às chuvas em maio e junho. No entanto, foram apresentados peneira menor na maioria das regiões e também há incidência de broca", informou o Cepea. 
A consultoria Safras & Mercado apontou na semana passada que a colheita de café no país estava em 73% até o dia 25 de julho. Levando em conta a estimativa do órgão de 51,1 milhões de sacas de 60 kg de arábica e conilon, é apontado que já foram colhidas 37,06 milhões de sacas. A Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) aponta a produção neste ano em 45,56 milhões de sacas.
Para o Cepea, o volume menor colhido nesta safra está dentro das expectativas, já que o ciclo é de bienalidade negativa. "No entanto, os agentes temem que a oferta possa reduzir ainda mais no final da safra", reportou. Na última terça-feira (01), o Indicador CEPEA/ESALQ do arábica tipo 6, bebida dura para melhor, teve a saca de 60 kg cotada a R$ 460,07 e queda de 0,93%.

1

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe CaféPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

SILVIO BENETTI

RIO DE JANEIRO - RIO DE JANEIRO - TRADER

EM 04/08/2017

Em quanto pode-se estimar a quebra de peso na safra toda por conta de broca e do veranico na hora de encher os grãos, nos trazendo uma safra mais miúda que o "normal"? Essa estimativa da Conab já leva em consideração estes acontecimentos?

Alerto que essa pergunta vale um bom dinheiro. A resposta poderá destravar a diferença de uns R$ 0,10 centavos por libra-peso nos preços. Isto estaria impedindo que Brasil volte com regularidade ao mercado internacional, já que teremos uma safra menor que a que está sendo informada.