FAZER LOGIN COM O FACEBOOK ESQUECI MINHA SENHA SOU UM NOVO USUÁRIO

Relatório aponta produção média de 31,6 sacas por hectare

POR EQUIPE CAFÉPOINT

GIRO DE NOTÍCIAS

EM 27/07/2020

2 MIN DE LEITURA

0
0

O Sumário Executivo do Café - Julho 2020, da Secretaria de Política Agrícola (SPA), do Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento (MAPA), analisado pela Embrapa Café, aponta que a produção total dos Cafés do Brasil prevista para a safra 2020/2021, incluindo arábica e canéfora, está estimada para atingir um volume físico equivalente a aproximadamente 60 milhões de sacas de 60 kg, tendo como base um quantitativo mínimo calculado de 57,15 milhões e máximo de 62,01 milhões. Caso se confirme essa safra com volume físico médio de 60 milhões de sacas neste ano, a produção de café arábica deverá atingir 45 milhões de sacas e a de canéfora 15 milhões de sacas.

Considerando as duas espécies, a produção dos Cafés do Brasil chega a 1,88 milhão de hectares, com produtividade média nacional de 31,6 sacas por hectare. Se for estabelecido um ranking dos seis maiores estados produtores de café, Minas Gerais segue como o maior produtor, com uma área de 1,03 milhão de hectares, o que corresponde a aproximadamente 54% da área em produção.

Na sequência desse ranking de produtores de café, o segundo maior estado produtor, Espírito Santo, ocupa 400,28 mil hectares com lavouras em produção, o que equivale a 21% da área em produção de café no nosso País. Em terceiro colocado figura o estado de São Paulo, com 206,40 mil hectares (11%); Bahia, em quarto lugar, com 107,88 mil hectares (5,7%); Rondônia, com 64,87 mil hectares (3,4%), em quinto; e, em sexto colocado, o Paraná, com 36,12 mil hectares (2%).  Os demais estados produtores de café completam a área total em produção no País, tendo em vista que a cafeicultura está presente nas cinco regiões geográficas.

Com base nessa performance, a área de produção do arábica aumentou 4,5% e ocupa, neste ano, 1,51 milhão de hectares. O volume de produção dessa área está estimado num intervalo mínimo de 43,20 milhões de sacas e máximo de 45,97 milhões de sacas, o que permite calcular que a safra média será de 44,58 milhões de sacas e produtividade média de 29,5 sacas por hectare. Tais números, se comparados com a safra anterior, representam um aumento de 30% na produção e de 24,4% na produtividade do café arábica, em decorrência principalmente da bienalidade, que alterna produção menor em um ano com safra maior no outro ano seguinte.

Quanto aos cafés canéfora, se for feita esta mesma análise abordando área em produção e produtividade da safra 2020, em comparação com 2019, contata-se que a área em produção está estimada em 371,15 mil hectares e a safra colhida num intervalo inferior de 13,95 milhões de sacas e máximo de 16,04 milhões de sacas, com produtividade de 40,4 sacas por hectare, números que praticamente não representam variação em relação à safra de 2019 (15,01 milhões de sacas) e, óbvio, em relação à produtividade, haja vista que essa área teve um ligeiro acréscimo de apenas 2,2%. 

Para acessar a pesquisa completa, clique aqui.

0

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe CaféPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.