FAZER LOGIN COM O FACEBOOK ESQUECI MINHA SENHA SOU UM NOVO USUÁRIO

Nova York registra quedas expressivas após chuvas nas regiões produtoras de café

POR EQUIPE CAFÉPOINT

GIRO DE NOTÍCIAS

EM 03/02/2020

0
0

Na sessão desta segunda-feira (3), a Bolsa de Nova York (ICE Futures US) voltou a registrar quedas expressivas. Por volta de 12h21 (horário de Brasília), os principais contratos tinham baixas de mais de 400 pontos.

Março/20 apresentava desvalorização de 425 pontos, cotado a 98,50 cents/lb. Maio/20 registrava queda de 400 pontos, valendo 100,90 cents/lb. Julho/20 tinha queda de 390 pontos, a 103,25 cents/lb. Já setembro/20 era cotado a 105,40 cents/lb, com desvalorização de 385 pontos.

Apesar de o mercado estar passando por um momento de aversão ao risco envolvendo o Coronavírus, o analista de mercado Haroldo Bonfá, da Pharos Consultoria, destaca que no início da tarde desta segunda-feira (3) as quedas tendem a se relacionar com as chuvas expressivas que atingiram as principais regiões produtoras de café na última semana. “Pode ser que as chuvas estão trabalhando no sentido de aumentar o potencial da safra”, comentou.

As regiões produtoras do Espírito Santo e Zona da Mata Mineira ainda estão contabilizando os prejuízos em decorrência das fortes chuvas que atingiram a região. Santa Margarida (MG) pode ter perda de mais de 3 mil sacas de café arábica.

Segundo o analista, a safra em desenvolvimento e os preços em 2020 dependerão de maneira significativa das condições climáticas, mas destaca que os produtores estão preparados para tentar diminuir os impactos do preço tão abaixo do esperado pelo setor. “Nossos produtores estão extremamente tecnificados e também já sabem disso, ou seja, vão se preparar para perder menos”, afirmou.

No Brasil, durante a última sessão na sexta-feira (31), o mercado interno acompanhou o exterior e terminou a semana com saldo positivo. O tipo 6 duro registrou alta de 2,13% em Guaxupé (MG), estabelecendo os preços em R$ 480. Poços de Caldas (MG) apresentou alta de 0,88%, por R$ 460. Araguarí (MG), Varginha (MG) e Franca (SP) mantiveram a estabilidade por R$ 470, R$ 490 e R$ 460, respectivamente. Apenas no Espírito Santo foram registradas baixas, com desvalorização de 2,08% e preços estabelecidos em R$ 470.

Já o tipo 4/5 registrou alta de 0,86% em Poços de Caldas (MG), valendo R$ 470. Varginha (MG) manteve a estabilidade por R$ 495, assim como Franca (SP), que não registrou variações, se mantendo em R$ 470.

O tipo cereja descascado também registrou altas nas principais praças produtoras do País. Guaxupé (MG) teve valorização de 1,96%, estabelecendo os preços em R$ 520. Poços de Caldas (MG) registrou alta de 0,77%, por R$ 526. Patrocínio (MG) manteve a estabilidade em R$ 500, assim como Varginha (MG), que ficou em R$ 510. Espírito Santo do Pinhal (SP) teve desvalorização de 1,92%, estabelecendo os valores em R$ 510.

As informações são do portal Notícias Agrícolas.

0

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe CaféPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.