ESQUECI MINHA SENHA CONTINUAR COM O FACEBOOK SOU UM NOVO USUÁRIO
Buscar

Mulheres se destacam em premiação do 19º Concurso Café Qualidade Paraná

POR EQUIPE CAFÉPOINT

GIRO DE NOTÍCIAS

EM 30/11/2021

3 MIN DE LEITURA

0
0

Na última quinta-feira (25) foram divulgados os finalistas da 19ª edição do Concurso Café Qualidade Paraná, concurso que já virou tradição no estado e tem a intenção de promover a bebida e valorizar o cafeicultor paranaense. Neste ano, a premiação selecionou os três melhores lotes em cada uma das categorias: café natural, cereja descascado e fermentação induzida.

As provas foram realizadas em Londrina, no Laboratório de Qualidade do Café do Instituto de Desenvolvimento Rural do Paraná (IDR-Paraná). O concurso foi aberto a proprietários, meeiros e arrendatários. Competiram 74 lotes, provenientes de 24 municípios, abrangendo quase todas as regiões produtoras do estado.

Após a avaliação com base na Classificação Oficial Brasileira (COB), 61 lotes permaneceram na disputa e passaram pela prova de xícara. Nesta última etapa, foram observadas características como aroma, doçura, acidez, corpo, sabor, gosto remanescente e balanço da bebida, segundo a metodologia da Specialty Coffee Association (SCA).

Os finalistas terão garantida a compra de seu lote pela cotação da Bolsa de Mercadoria e Futuros, do dia 24 de novembro, acrescida de um ágio mínimo de 50%. Na ponta do lápis, os primeiros colocados vão receber R$ 5 mil por saca de 60 kg. Os classificados em segundo lugar, R$ 4 mil; e os terceiros, R$ 3 mil por saca. Para os microlotes, que vão de 15 kg a 60 kg, o prêmio será proporcional ao volume.

Na categoria fermentação induzida, os campeões foram Tumoru Sera, de Congonhinhas; Lurdes Isabel Travalini Silva, de Curiúva; e Dilcivano Ribeiro Rodrigues, de Salto do Itararé.

Os premiados com os melhores lotes de café cereja descascado foram Juarez Colatino de Barros e Júlio Cesar de Barros, ambos de São Jerônimo da Serra; e Pablo Ribeiro dos Santos, de Congonhinhas.

As mulheres foram destaque na premiação da categoria café natural, com as vencedoras Solange Aparecida de Araújo, de Apucarana; Ariele Miranda Afonso, de Curiúva; e Eloir Inocência Nogueira de Souza, de Tomazina.

Os profissionais do IDR-Paraná analisaram, ainda, a produção dos inscritos no quesito sustentabilidade, ou seja, foram selecionados os produtores que mais cuidaram da gestão da propriedade, bem-estar dos trabalhadores e meio ambiente. Para tanto, foi feita uma auditoria das propriedades e as três mais bem posicionadas foram premiadas com um certificado de boas práticas.

Entre os cafeicultores inscritos nessa categoria, os que mais atenderam às exigências de sustentabilidade na produção de café foram Orlando von der Osten, de Cornélio Procópio; Ricardo Batista dos Santos, de Congonhinhas; e Sebastião Vieira Sobrinho, de Pinhalão.

Para o secretário estadual da Agricultura e do Abastecimento, Norberto Ortigara, o concurso Café Qualidade Paraná é importante para o reconhecimento e a valorização da cafeicultura paranaense. Segundo ele, por meio dessa competição busca-se uma diferenciação do café do Paraná pela qualidade e não pela quantidade.

“Esse movimento que foi iniciado há quase duas décadas tem o propósito de reconhecer o esforço em capacitar profissionais, produtores, estimular a troca de experiências, buscar mais preço e o efeito multiplicador dessa premiação perante o mercado de café. O concurso chama a atenção do grande público consumidor para a qualidade do café produzido no Paraná”, ressaltou.

Natalino Avance de Souza, diretor-presidente do IDR-Paraná, disse que o concurso é, sem dúvida, uma forma de valorizar e engrandecer a produção de café do Paraná e os cafeicultores paranaenses. “Nosso Estado já é referência na produção de cafés com qualidade. A realização desse concurso, de forma sistemática há quase duas décadas, é uma forma de estimular e qualificar ainda mais a nossa cafeicultura”, afirmou.

O concurso tem o patrocínio do Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE), Bratac, Federação da Agricultura do Paraná (Faep), Federação dos Trabalhadores Rurais Agricultores Familiares do Estado do Paraná (Fetaep), Grupo Dois Irmãos, Integrada Cooperativa Agroindustrial, Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar), Sistema de Crédito Cooperativo (Sicredi) e Sistema Ocepar.

A realização é da Câmara Setorial do Café, juntamente com o IDR-Paraná, secretaria estadual da Agricultura e do Abastecimento e a Associação dos Engenheiros-Agrônomos de Londrina, com o apoio da Agência Nacional de Assistência Técnica e Extensão Rural (Anater), Associação Brasileira da Indústria do Café (Abic), Probat Leogap e Sociedade Rural do Paraná.

As informações são da Agência Estadual de Notícias do Paraná.

0

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe CaféPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

CaféPoint AgriPoint