ENTRAR COM FACEBOOK ESQUECI MINHA SENHA SOU UM NOVO USUÁRIO

Sistema novo de pulverização fixa em cafezais

POR JOSÉ BRAZ MATIELLO

TÉCNICAS DE PRODUÇÃO

EM 11/10/2018

0
2

Foi desenvolvido recentemente um novo sistema de pulverização em cafezais que facilita o trabalho, especialmente nas regiões montanhosas. Nesse sistema, a distribuição e aplicação da calda (canos e mangueiras) ficam permanentemente instalados dentro lavoura. A calda é pressurizada através de bomba elétrica, que fica na parte baixa do terreno junto ao suprimento d’água. Assim não é preciso transportar água no trator com pulverizador ou nas costas do trabalhador em pulverizadores costais.

Os componentes do sistema fixo são: uma bomba elétrica de baixa potência (1 a 3 CV), tipo pistão, própria para pulverização, disponíveis vazões 12 a 40 litros por minuto; uma rede de distribuição composta por canos pvc ½ polegada, subindo a cada 100 m na vertical, cortando ruas, enterrada, com registros, esfera, para conexão cada 20 m; um conjunto engate rápido, composto por tubos de pvc contendo conjuntos engate rápido para mangueiras; e mangueiras flexíveis de plástico, próprias para pulverização (7,5 mm) cada uma com 50 m, terminando com lanças metálicas, com 2-3 bicos cada, com pontas tipo leque ou cônicos. O esquema de componentes do sistema está apresentado na figura 1.

Para testar o sistema foi realizado um ensaio na FEX de Varginha, comparando rendimento e deposição da calda no novo sistema em relação ao tradicional pulverizador costal manual. Neste ensaio foi verificado que o sistema é simples, econômico e de fácil manuseio. Ele evitou o carregamento d’água, minimizando o esforço do trabalhador. Também facilita o uso do equipamento movido a energia elétrica (menor custo e menos defeitos). O sistema fixo apresentou rendimento operacional 41% superior ao tradicional costal manual e a deposição da calda aplicada foi boa, semelhante ao sistema tradicional. Ainda observou-se que o novo sistema poderá viabilizar a aplicação de fertilizantes e defensivos no solo via água, como uréia e boro.

O custo, estimado em julho/18 para um módulo de área de lavoura de 7 há, ficou em R$ 3740,00 o que resulta em somente R$ 534,00 por há.

0

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe CaféPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.