ENTRAR COM FACEBOOK ESQUECI MINHA SENHA SOU UM NOVO USUÁRIO

Novas variedades de café - da pesquisa para o campo

POR JOSÉ BRAZ MATIELLO

TÉCNICAS DE PRODUÇÃO

EM 13/06/2018

0
0

A introdução das novas variedades de café, ao nível dos produtores, encontra dificuldades principalmente pela tradição no uso das variedades já consagradas: mundo novo e catuai.

O cafeicultor e até mesmo os técnicos de assistência acham que o novo sempre traz riscos. Por isso, a implantação de campos e áreas de demonstração, com as cultivares lançadas nos últimos anos, traz conhecimentos locais sobre elas e aceleram o processo de sua adoção.

Na década de 1970, época da renovação de cafezais promovida pelo ex-IBC (Instituto Brasileiro do Café), a cafeicultura brasileira era composta principalmente por variedades antigas, como Caturra, Bourbon e Sumatra. Nessa ocasião, a introdução, através de credito rural orientado, de cultivares melhoradas, como catuai e mundo novo, também encontrava resistência e considerava riscos, especialmente em relação ao catuai. Em seguida, o sucesso alcançado mostrou a validade dessa inovação e até os dias atuais pode-se comprovar isso, com o bom desempenho delas em produtividade e vigor.

Surgiu a ferrugem e houve evolução no controle químico da doença, permitindo a convivência com a praga. Agora, nos últimos anos, o processo de substituição ou combinação gradual de variedades susceptíveis e outras resistentes traz nova ferramenta para auxiliar no controle da doença.

Além de facilitar o controle da ferrugem, as novas cultivares possuem capacidade produtiva e vigor semelhantes ou até superiores às variedades tradicionais, isto comprovado em experimentos em variadas regiões usando essas cultivares tradicionais (catuai e mundo novo) como padrões de comparação.

As características mais importantes a serem observadas na escolha de uma nova cultivar para plantio são: boa produtividade, vigor das plantas, porte baixo, boa qualidade dos frutos/grãos e resistências a doenças e pragas. As novas cultivares, tendo como exemplos mais destacados a Arara, Acauãs, Asabranca, Catucais, Saira, Bem-te-vi e outras, possuem estas características. No caso da cultivar Siriema, sua resistência múltipla à ferrugem e ao bicho mineiro aumenta mais sua importância.

A introdução desses novos materiais genéticos em campos de demonstração e em pequenas áreas comerciais vem dando bons resultados. Algumas Associações e Cooperativas de Cafeicultores estão estimulando esse trabalho. Parabéns pra elas.

Essa matéria é também uma homenagem póstuma ao colega Iran, batalhador na melhoria de nossas cultivares, que embora ainda muito novo nos deixou.

0

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe CaféPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.