FAZER LOGIN COM O FACEBOOK ESQUECI MINHA SENHA SOU UM NOVO USUÁRIO

Esterco de curral puro como substrato na formação de mudas de café

POR JOSÉ BRAZ MATIELLO

TÉCNICAS DE PRODUÇÃO

EM 17/10/2018

1
1

O processo mais usual de formação de mudas de café é através do uso de recipientes com sacola plástica, tendo como substrato terra, matéria orgânica e adubos químicos. A função da matéria orgânica - sendo mais comum o uso de esterco de gado - é a melhoria física do substrato, embora o esterco também ajude na redução de nematoides e supra nutrientes.

A produção de mudas sadias, especialmente aquelas sem infestação por nematoides em suas raízes, é essencial na formação das lavouras sem esta praga. Acontece que muitas vezes a terra usada no substrato possui populações de nematoides nocivos ao cafeeiro, fazendo com que haja dificuldades na desinfestação, uma vez que não existe mais no mercado um produto eficiente. Por esta razão, existe uma tendência de que o uso de terra venha a ser proibido na formação das mudas, restando, assim, a alternativa de uso de substrato artificial, que é livre de nematoides.

O esterco de curral, por sua característica de passar pelo rumem, onde enzimas e temperaturas elevadas tendem a eliminar infestações de nematoides, naturalmente seria livre dessa praga. No entanto, ao ser misturado com a terra, seria infestado o substrato como um todo. Deste modo, surge a opção do uso do esterco isoladamente, porém não se conhecia seu efeito no desenvolvimento das mudas de café.

Foi conduzido um ensaio em viveiro na Fda Experimental de Franca (SP), com semeio de café em sacolinhas plástica comuns, 9x20 cm, tendo como substrato 3 tratamentos:

1- Enchimento das sacolinhas com a mistura normal (terra + esterco + adubo químico, sendo 80%, 20% e 4 kg de super simples/m3 );

2- Enchimento das sacolinhas com esterco de curral puro – curtido;

3- Enchimento das sacolinhas com esterco de curral sem curtir.

Foram semeadas duas sementes por sacola, usando a cultivar catuaí vermelho IAC 144. O delineamento foi em blocos ao acaso, com 7 mudas por parcela e 3 repetições. As avaliações do ensaio foram feitas aos 90 e 170 dias pós-semeadura. Na primeira, verificou-se como estava a germinação das sementes. No final, as mudas foram arrancadas com corte das sacolas e auxílio de jatos de água, desmanchado o torrão e determinando-se o peso verde e o peso seco das partes das mudas.

Os resultados sobre a avaliação da germinação e do peso seco das raízes e da parte aérea das mudas estão apresentados na tabela 1. Pode-se verificar que não houve diferença significativa entre tratamentos para germinação em fase final das mudas, apenas verificou-se, talvez por menor retenção de água inicialmente, que o substrato com esterco sem curtir atrasou um pouco a germinação.

Quanto ao desenvolvimento das mudas, tanto no sistema radicular quanto na parte aérea, as mudas formadas com o esterco curtido foram inferiores, enquanto que as mudas formadas com terra + esterco + adubo químico e as com apenas o esterco sem curtir se equivaleram, apresentando melhor desenvolvimento. O pior desempenho do esterco curtido provavelmente decorreu de lavagem dos nutrientes durante o processo de curtimento, enquanto o esterco fresco, sem curtir, vai liberando os nutrientes gradualmente, na medida em que as sementes germinam e as mudas crescem.

Conclui-se que o uso do esterco de curral (bovino) puro pode substituir o substrato com terra na produção de mudas de café, de preferência usando o esterco fresco, sem curtir, ou um curtido de boa qualidade. O uso do esterco puro pode se constituir em alternativa para evitar infestação por nematoides nas mudas.

Tabela 1

 Germinação e peso de mudas conduzidas com diferentes substratos usando esterco de curral - Franca (SP), 2018


Detalhe da avaliação da parte aérea e sistema radicular das mudas do ensaio de tipos de substratos

1

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe CaféPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

ELVIO GIVISIEZ DE MELO

EM 29/01/2019

Boa noite José Braz,já li alguns texto (esperiment0s)de sua autoria sobre cafe e mudas sou produtor de mudas e tenho umas dúvidas agradeço muito ao SR. se poder me orientar.sou de Divino MG 1_Posso fazer mudas em tubetes de 15 cm para ser plantadas com 3 pares de folhas
2_Para que eu possa usar o esterco fresco como substrato 0que tem que ser feito tipo assim ( prevenções se for qual o produto que devo usar ;como encher os tubetes se é com esterco seco ou humido ,e se posso usar para fazer mudas de hortaliças e limão.
3_Se é viável clonar mudas do arábica e qual o mais adequado para a nossa região Altitude aqui ê 650 metrôs e nos plantamos o catimor 785 cova 15 e o 44 e se tem um melhor ,agora estão sugerindo o araras amarelo e oque aconselha
4_se e viável plantar o conylon robusta pois aqui o arábica não ultrapassa 60 sacas
5_E viável plantar abaixo do nivel do solo e quantos centímetros qual a vantagem