FAZER LOGIN COM O FACEBOOK ESQUECI MINHA SENHA SOU UM NOVO USUÁRIO

Café destaque de lavoura - monitoramento da qualidade dos talhões

POR LEONARDO CUSTÓDIO

TÉCNICAS DE PRODUÇÃO

EM 11/10/2019

2
5

Você conhece o café de destaque da sua lavoura? Para isso, é muito importante monitorar a qualidade dos talhões.

Você já fez o monitoramento daquela variedade que todo ano te surpreende na bebida? Aquela que todo ano se destaca nas notas, que faz sol, chuva, vento e ela, na hora da degustação, sempre recebe uma super nota, que ano a ano chama atenção de todos?

Se você já sabe, já está um passo a frente, mas se ainda não, busque e identifique o mais rápido essa variedade!

O produtor que não possui histórico da qualidade dos talhões acaba prejudicado quando falamos em qualidade de bebida. Portanto, conhecer e monitorar são atitudes essenciais do cafeicultor que almeja melhorar a qualidade da lavoura e da bebida.

- Território
- Clima
- Microclima
- Variedade

Estes fatores estão ligados uns aos outros e o produtor não tem controle sobre eles, mas se fizer o monitoramento, será possível identificar quais são seus principais talhões com potencial em qualidade.

Já sabemos que o tempo de maturação é super importante, pois estamos falando de um fruto e, quanto maior sua maturação, melhor vai ser sua qualidade. Nesses anos que faço o monitoramento, percebi que certas variedades estão se destacando, tanto no vigor da lavoura quanto:

- Na bebida
- No aspecto
- Peneira, ou seja, uma melhora geral

Uma observação: não existe uma variedade específica. Pode ser qualquer uma, independente da genética, cruzamento e seleção. É como se a variedade tivesse se tornado nativa, ou seja, ela se adaptou e foi tão bem tratada que não parece ser uma espécie exótica, mas sim natural daquele território.

Acredito que o cafeeiro, quando bem conduzido, entrega o seu melhor fruto!

Dicas para quem quer conhecer o talhão potencial da lavoura:

- 15 dias antes da colheita, escolha os cafeeiros que estão com um percentual de grãos maduros e retire uma amostragem de 30 litros de cada talhão;
- Seque cada lote separado (sei que dá um pouco de trabalho, mas vai valer a pena);
- Marque a variedade, quantidade de pés do talhão, e etc. Quanto mais informações sobre eles, mais rico tornará seu histórico;
- Após a seca dos lotes, acredito que no máximo 23 dias já é possível ter uma amostra dos talhões e poderá levar para um profissional provar e analisar a característica sensorial cada lote;

Dessa forma, o cafeicultor saberá se pode misturar lotes ou se deve dar um pouco mais de atenção no terreiro, por exemplo.

Sei que cada ano tem sua peculiaridade, portanto, o produtor que procura entender como funciona a planta deve monitorar e agir na hora certa. Com os tratos corretos, vai andar mais perto da qualidade.

No próximo mês abordaremos sobre chuva de pedra na lavoura, tema muito importante e relacionado diretamente com a qualidade da bebida!

Até lá!

LEONARDO CUSTÓDIO

Técnico em Cafeicultura, supervisor de qualidade da empresa Agro Fonte Alta, Q-Grader e mestre de torra

2

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe CaféPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

SAMUEL MANGIA

EM 16/10/2019

Parabéns Léo! Vc está sempre disposto a compartilhar informações tão preciosas. Muito obrigado. Abs
SOLANGE OLIVEIRA

CAMPESTRE - MINAS GERAIS

EM 14/10/2019

Leonardo você está de parabéns. Continue assim um bom técnico que você é dedicado atencioso. Super pra frente enterrado em melhorar em tudo que você faz que Deus ti abençoe muito beijos