FAZER LOGIN COM O FACEBOOK ESQUECI MINHA SENHA SOU UM NOVO USUÁRIO

As amostras de solo para análise

POR EQUIPE CAFÉPOINT

TÉCNICAS DE PRODUÇÃO

EM 24/08/2018

0
0

Estudos da Emater (MG) apontam que a análise química de amostras de solo é uma maneira de avaliar as necessidades de adubação. Para isso, é preciso que a coleta seja feita muito bem para a análise.   

A amostragem de solo é feita pela coleta de pequenas porções de terra, que são retiradas de vários pontos do terreno e reunidas para formar uma porção maior. As porções de terra retiradas em cada ponto são chamadas de amostras simples. A reunião de diversas amostras simples compõe o que se chama de amostra composta.

O material afirma que o terreno ocupado por uma lavoura de café raramente é uniforme. Quase sempre apresenta variações de um trecho para outro. De acordo com essas variações do terreno, para colher uma amostra, você irá dividir a lavoura em duas, três ou mais áreas menores. Para cada uma destas áreas, você deverá tirar, separadamente, uma amostra composta. Para dividir a lavoura em tais áreas de amostragem, você deve levar em consideração, especialmente: as diferenças de relevo (encosta, meia-encosta ou baixada), as diferenças de textura do solo (arenosa, argilosa ou barrenta), as diferenças de cor do solo (amarela, vermelha, etc.) as diferenças quanto a variedade, espaçamento e idade das plantas e, finalmente, as diferenças de adubações anteriores.

Para formação da amostra composta de cada área de amostragem, recomenda-se a retirada de 15 a 20 amostras simples. O ponto para retirada de cada amostra simples varia de acordo com as seguintes situações:

- Lavouras em formação: retiram-se as amostras na região onde se fez a adubação em cobertura.

- Lavouras em produção com menos de 2 metros entre as linhas: retiram-se as amostras no meio da rua.

- Lavouras em produção com mais de 2 metros entre as linhas: as amostras de solo devem ser retiradas no mesmo lado da rua onde se fez a última adubação e sempre na borda da saia dos cafeeiros; além destas, retiram-se amostras no meio da rua a cada dois anos, para que os resultados de análises sirvam de comparação com a faixa adubada.

Atenção: as amostras da borda das saias e as amostras do meio da rua devem ser retiradas em separado e assim enviadas para análise.

Nos cafezais em produção, as amostras de solo devem ser retiradas poucos dias antes da arruação. Nos cafezais em formação, a partir de abril até junho. Em qualquer dos casos, devem-se esperar 30 dias depois da última adubação do solo para retirar as amostras.

As informações fazem parte da Série Tecnológica Cafeicultura da Emater-MG.

0

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe CaféPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.