ESQUECI MINHA SENHA CONTINUAR COM O FACEBOOK SOU UM NOVO USUÁRIO
Buscar

Tempestades tropicais e pandemia influenciaram negativamente na exportação de café em Honduras

POR EQUIPE CAFÉPOINT

GIRO DE NOTÍCIAS

EM 12/03/2021

1 MIN DE LEITURA

0
0

De acordo com o Instituto Hondurenho do Café (Ihcafe), as exportações de Honduras caíram 27,54% em volume e 16,4% em dólar nos primeiros cinco mesas da safra 2020/2021. Já as vendas de café do país centro-americano, no período de referência, totalizaram US$ 276,45 milhões, 16,4% a menos do que em relação à temporada anterior de US$ 330,91 milhões.

Honduras comercializou 1,96 milhão de sacas de 46 kg entre outubro de 2020 e fevereiro de 2021, o que representa uma queda de 27,4% em relação aos 2,7 milhões exportados no mesmo período anterior.

Segundo autoridades do setor cafeeiro, as exportações de café foram reduzidas devido ao impacto da pandemia de Covid-19 e aos efeitos das tempestades tropicais Eta e Iota, que afetaram o país em novembro passado.

Até agora, nesta safra atual, o preço do café atingiu a média de 140,78 dólares, enquanto que no mesmo período da safra 2019/2020, estava cotado a 122,23 dólares, o que representa um aumento de 15,2%, especificou o porta-voz.

A Alemanha é o principal mercado para o qual Honduras exportou café até agora na safra 2020/2021, sendo responsável pela compra de 24,4% dos grãos comercializados, seguida por Estados Unidos (21,8%), Bélgica (9,3%), França (6,7%), Itália (4,9%), Reino Unido (4,1%), Japão (3,9%), Canadá (3,6%), Coreia (3,3%) e Colômbia (2,7%).

Em outubro de 2020, quando começou a safra atual, o Ihcafe esperava uma exportação de 8,2 milhões de quintais de café, pelos quais receberia cerca de US$ 1 bilhão, mas devido à pandemia e aos efeitos das tempestades tropicais, esse total diminuiu cerca de 150 mil quintais de grãos.

Para Honduras, segundo dados oficiais, o café representa mais de 5% do produto interno bruto (PIB) e cerca de 30% do PIB agrícola. A indústria cafeeira hondurenha está nas mãos de cerca de 120 mil produtores, 90% deles de pequeno porte, e gera cerca de um milhão de empregos nos processos de corte, processamento úmido e seco e transporte. O ano da safra de café no país começa em 1º de outubro e termina em 30 de setembro.

As informações são da EFE.

0

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe CaféPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

CaféPoint AgriPoint