ESQUECI MINHA SENHA CONTINUAR COM O FACEBOOK SOU UM NOVO USUÁRIO
Buscar

Sucessão familiar: Jovens de Lambari (MG) participam de curso de Classificação e Degustação

POR EQUIPE CAFÉPOINT

GIRO DE NOTÍCIAS

EM 10/06/2021

2 MIN DE LEITURA

0
1

Dez jovens participaram do curso de Classificação e Degustação promovido pelo Sistema FAEMG/SENAR/INAES e o Sindicato dos Produtores Rurais de Lambari, em parceria com a Associação do Bairro Paiolinho.

A secretária de Agricultura e Pecuária de Lambari, Janaína Aparecida Quitéria Magalhães, acredita nas oportunidades que o Sistema FAEMG/SENAR/INAES oferece. “Uma das minhas metas é levar informação e capacitação ao produtor rural, e isso é algo que o Senar faz com muita competência”, disse.

“A turma foi formada, em sua maioria, por estudantes. Isso mostra o interesse do jovem em aprender e levar adiante a sucessão familiar. Isso nos deixa cada vez mais otimistas, pois o futuro do agro depende da juventude de hoje. Que este grupo seja incentivo para mais pessoas buscarem capacitação nesta área”, completou.

Barbara Galo Bocardi fez o curso por incentivo do pai e do avô. “Diversas vezes, provadores de café disseram que o nosso produto havia tido uma bebida ruim, o que nos fazia questionar a veracidade da classificação por falta de uma explicação das características do café. Agora, tenho conhecimento da cultura, argumentos para questionar e uma paixão ainda maior pelo café”, comentou.

Para o gerente regional do Sistema FAEMG/SENAR/INAES em Lavras, Rodrigo Ferreira, o objetivo é oferecer a perspectiva de um futuro melhor. “Foi um passo muito importante para esses jovens para que, futuramente, possam se tornar Q-Graders. Com esse curso, eles poderão aplicar técnicas em casa e prestar serviços para empresas locais, nacionais e até mundiais. Mais uma vez, o Sistema FAEMG/SENAR/INAES cumpriu o propósito de levar conhecimento e promover a permanência do jovem no campo, despertando o lado empreendedor”, destacou.

“Aprendi a classificar o café da maneira correta, fazer amostras e degustar a bebida. Compreendi a diferença entre bebida mole e bebida dura e, agora, entendo o que é café especial. Com o treinamento, notei que existem vários fatores na hora da prova. Fazer o manejo correto e cuidar do produto no terreiro são alguns exemplos. Logo será possível vender um produto melhor, pois consigo identificar a qualidade e procurar pelo preço correto”, comentou o aluno Alisson Pereira dos Santos.

Segundo o mobilizador Elizeu da Costa, o curso estimula a permanência dos filhos dos cafeicultores no meio rural e ajuda os jovens a enxergarem oportunidades de negócios para as suas famílias. “O curso capacita o produtor para conhecer melhor o seu café para agregar valor. Assim, o cafeicultor desenvolve o poder de negociação para comercializar o seu café com preço justo”, explicou.

“Muitos produtores e trabalhadores rurais buscam informações para conhecerem melhor o seu produto. Nesta turma, tivemos jovens que estavam buscando conhecimento para ajudarem os pais na propriedade e para melhorarem a qualidade da bebida. É muito gratificante para nós”, afirmou a instrutora Miryan Silva de Oliveira Pires.

As informações são da Assessoria de Comunicação Senar Minas – Regional Lavras.

0

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe CaféPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

CaféPoint AgriPoint