FAZER LOGIN COM O FACEBOOK ESQUECI MINHA SENHA SOU UM NOVO USUÁRIO

Pesquisa busca no banco da Epamig genótipos de café tolerantes ao déficit hídrico

POR EQUIPE CAFÉPOINT

GIRO DE NOTÍCIAS

EM 18/10/2019

0
0

A Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais (Epamig) tem o objetivo de desenvolver pesquisas e experimentações relacionadas direta e indiretamente com a agropecuária, buscando constituir-se no principal instrumento de execução das atividades de pesquisa agropecuária no estado de Minas Gerais.

Com isso, a doutoranda Cyntia Stephânia dos Santos, orientada pelo pesquisador Dr. Gladyston Rodrigues Carvalho, está conduzindo um trabalho no Campo Experimental da Epamig, em que avalia acessos do Banco Ativo de Germoplasma (BAG) da empresa quanto à tolerância ao déficit hídrico.

Na primeira etapa, foram avaliados, em Casa de Vegetação (estufa), 16 acessos do BAG da Epamig e duas testemunhas (um material genético conhecido como tolerante ao déficit hídrico e outro material genético sensível ao déficit hídrico).

Em Casa de Vegetação, esses acessos foram submetidos a dois tratamentos hídricos:

1 - Suspensão total da irrigação.

2 - Mantendo o solo na capacidade de campo.

Foram realizadas avaliações de 10 em 10 dias a fim de identificar quais acessos têm tolerância ao déficit hídrico e quais não apresentaram tolerância. As avaliações foram:

a) Avaliações fisiológicas: com auxílio do Analisador de Gases por Infravermelho (em inglês Infra Red Gas Analyzer – IRGA).

b) Potencial Hídrico de antemanhã: com auxílio da Bomba de Scholander.

- O Potencial Hídrico tem relação com a pressão exercida para absorção de água e a análise é realizada na madrugada, pois é o horário que se estabiliza a água entre o solo e a planta.

c) Bioquímicas e Moleculares: foram coletadas folhas no horário de máximo estresse das plantas (11h às 12h), para posterior análise em laboratório.

- As análises Bioquímicas visam identificar atividade de enzimas relacionadas ao estresse hídrico.

- As análises Moleculares visam identificar genes que tem relação com sensibilidade/tolerância ao déficit hídrico.

d) Anatomia foliar: foram coletadas folhas para análise em laboratório, com o objetivo de identificar estruturas, como tecidos vasculares, que sejam adaptações das plantas a condição de estresse.

Além disso, foram realizadas avaliações agronômicas como área foliar, altura, diâmetro de caule, massa seca entre outras.

Em uma segunda etapa, os acessos selecionados pelas avaliações em Casa de Vegetação serão avaliados em Campo para validação do seu comportamento de tolerância ou sensibilidade ao déficit hídrico.

Essas avaliações serão realizadas em duas épocas distintas, agosto (época seca – realizada no dia 27/08/19) e novembro/dezembro (época chuvosa).

“Os resultados servirão de base para o programa de melhoramento da Epamig, que poderá utiliza-los em cruzamentos para a produção de Híbridos F1 com tolerância ao déficit hídrico, linha de pesquisa muito importante para cafeicultura do Cerrado Mineiro”, comenta o coordenador de pesquisa da Fundaccer, Dr. João Paulo Felicori Carvalho.

Para Cyntia Stephânia, o trabalho realizado permitirá seu treinamento profissional com o desenvolvimento de atividades de laboratório e campo, bem como auxiliará na compreensão de alguns mecanismos de tolerância ao déficit hídrico, além de contribuir para a manutenção da cafeicultura frente aos impactos das mudanças climáticas.

As informações são da Região do Cerrado Mineiro.

0

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe CaféPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.