ESQUECI MINHA SENHA CONTINUAR COM O FACEBOOK SOU UM NOVO USUÁRIO
Buscar

Cotações do café arábica finalizam a sexta-feira (22) com quedas na Bolsa de Nova York

POR EQUIPE CAFÉPOINT

GIRO DE NOTÍCIAS

EM 22/10/2021

2 MIN DE LEITURA

0
0

Após uma semana marcada pela volatilidade, o mercado futuro do café arábica encerrou as negociações desta sexta-feira (22) com queda de 1,70% na Bolsa de Nova York (ICE Future US). Dezembro/21 teve queda de 345 pontos, negociado por 199,85 cents/lbp; março/22 teve queda de 355 pontos, cotado a 202,60 cents/lbp; maio/22 teve baixa de 360 pontos, valendo 203,40 cents/lbp; e julho/22 teve queda de 360 pontos, valendo 203,90 cents/lbp. 

A semana foi marcada por chuvas expressivas no parque cafeeiro no Brasil, com o mercado observando e aguardando para entender os reais impactos para a safra de 2022. As chuvas aliviam, mas não recuperam o potencial produtivo já perdido com a seca prolongada e as três geadas. Segundo analistas ouvidos pelo Notícias Agrícolas, o cenário continua sendo de preços firmes para o café, apesar de ainda não ser possível quantificar o tamanho da queda para o ano que vem. 

A análise do site internacional voltou a destacar em sua análise diária que o comércio de café no Brasil estagnou recentemente, já que o aumento das taxas de frete e os altos preços do café levaram os torrefadores a adiar as compras. Além disso, os cafeicultores estão esperando preços mais altos em meio ao aumento dos custos de mão de obra e fertilizantes.

"Os fundos têm uma grande posição comprada em futuros de café arábica, o que aumenta o risco de pressão de liquidação de longo prazo. Os dados semanais do Commitment of Traders (COT) da última sexta-feira mostraram que os fundos na semana encerrada em 12 de outubro aumentaram suas posições líquidas de café arábica em +6.564, para uma alta de 5 anos de 52.206 posições", acrescenta a publicação. 

Na Bolsa de Londres, as preocupações com a oferta do grão proveniente do Vietnã – maior produtor de café canéfora do mundo – seguem dando suporte aos preços. "O café canéfora subiu na sexta-feira com a especulação de que os dados do comércio vietnamita da próxima semana mostrarão um declínio nas exportações de café do Vietnã em outubro", destacou a análise internacional. 

Novembro/21 teve alta de US$ 18 por tonelada, valendo US$ 2134; janeiro/22 teve alta de US$ 6 por tonelada, cotado a US$ 2141; março/22 teve valorização de US$ 2 por tonelada, valendo US$ 2097; e maio/22 teve alta de US$ 2072, valendo US$ 2072.

No Brasil, o café canéfora registrou recuou nessa semana e gerou impasses entre a produção e a indústria. Segundo especialistas, a indústria não consegue mais comprar nas bases de preços atuais (acima de R$ 700) e diminuiu o ritmo de compra, pressionando as cotações no mercado interno. Por outro lado, produtores sentem os impactos dos elevados custos de produção e esperam por preços mais atrativos para fechar negócio. 

As informações são do Notícias Agrícolas.

0

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe CaféPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

CaféPoint AgriPoint