FAZER LOGIN COM O FACEBOOK ESQUECI MINHA SENHA SOU UM NOVO USUÁRIO

Conselho Deliberativo da Política do Café recomenda novo orçamento para o Funcafé 2019

POR EQUIPE CAFÉPOINT

GIRO DE NOTÍCIAS

EM 12/04/2019

0
0

O Conselho Nacional do Café (CNC) se reuniu ontem (11) com membros do Conselho Deliberativo da Política do Café (CDPC) para aprovação do orçamento recorde de R$ 5,071 bilhões do Fundo de Defesa da Economia Cafeeira (Funcafé) para a safra 2019. Esses recursos representam uma evolução de 2,2% na comparação com 2018, quando a atividade contou com R$ 4,960 bilhões.

As linhas de financiamento de Custeio, Estocagem e Aquisição de Café (FAC) aumentaram a disponibilização de recursos, e as de Capital de Giro para Indústrias e Cooperativas de Produção passaram por um processo de otimização com base no histórico de demanda e liberações.

Para o presidente do CNC, Silas Brasileiro, a conquista do novo orçamento para o setor cafeeiro é essencial nesse momento de preços baixos e de colheita antecipada. “As linhas destinadas ao setor de produção somam cerca de R$ 3,5 bilhões, volume que será fundamental para que evitemos, nesses primeiros meses dos trabalhos de cata, a entrada de 9 a 10 milhões de sacas no mercado, o que pressionaria ainda mais as cotações”, analisa.

Em relação aos juros do Funcafé, as taxas foram mantidas as mesmas de 2018. Assim, as linhas de Custeio, Estocagem e FAC Cooperativas terão encargo anual de 7%, e as de Capital de Giro e FAC (com exceção às cooperativas) de 9,5% ao ano. A remuneração do Fundo ficou fixada em 4%.

O prazo de contratação de todas as linhas de financiamento do Funcafé tem vigência por um ciclo de 12 meses, com o período sendo aberto em 1º de julho de 2019 e fechado em 30 de junho de 2020. Até 31 de junho deste ano, o mutuário ainda pode tomar os recursos disponibilizados à safra 2018.

Também foi aprovada uma proposta do CNC que envolve a elaboração de um comunicado aos bancos oficiais, recomendando que não financiem a abertura de novas áreas com produção de café. Esse conteúdo será elaborado pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) em parceria com o CNC.

“A ideia da nossa proposta é direcionar os recursos para a renovação e para a atualização do parque cafeeiro existente e não estimular a expansão da área, o que levará ao desequilíbrio entre oferta e demanda e o consequentemente aviltamentos dos preços, que já se encontram em níveis insatisfatórios”, afirmou Brasileiro.

As informações são do CNC.

0

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe CaféPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.