FAZER LOGIN COM O FACEBOOK ESQUECI MINHA SENHA SOU UM NOVO USUÁRIO

Clima preocupa produtores em relação a qualidade da próxima safra

POR EQUIPE CAFÉPOINT

GIRO DE NOTÍCIAS

EM 30/10/2019

0
0

Os Indicadores CEPEA/ESALQ apontam que ocorreu um distanciamento de preços dos cafés arábica tipo 7 (bebida rio) e canéfora (robusta) tipo 7/8 quando comparado as temporadas 2017/2018 e 2018/2019, no momento houve uma leve aproximação para a safra 2019/2020.  

Na parcial da temporada (de julho a 25 de outubro/19), a diferença entre as cotações das duas variedades está em 44,58 Reais/saca de 60 kg. Apesar do café canéfora (robusta) seguir desvalorizado em 2019/20 – os preços têm recuado com força nas últimas safras, devido à recuperação da produção em 2017/18 –, as cotações do arábica tipo 7 também apresentaram acentuada queda nos últimos meses, influenciando o estreitamento entre os valores das duas variedades.

A safra 2019/2020 vem preocupando por problemas de qualidade do arábica, o que eleva a disponibilidade de grãos com bebida inferior, como é o caso do arábica tipo 7 bebida rio. Agentes apontam menor demanda da variedade, uma vez que, além do aumento do uso do canéfora nos blends nas torrefadoras nacionais, as exportações do arábica tipo 7 têm sido mais fracas. Segundo eles, o câmbio desfavorável nos principais países importadores da variedade e a menor disponibilidade de café tipo 7 mais suaves estão entre os fatores que têm limitado os embarques brasileiros.

Já para os preços dos arábica e canéfora de maior qualidade, por outro lado, foi observado aumento no diferencial. Na parcial da temporada, a diferença entre os Indicadores CEPEA/ESALQ das espécies, ambas do tipo 6, está em 135,53 Reais/saca de 60 kg, sendo que, na temporada anterior (2018/19), o diferencial estava em 100,35 Reais/sc no mesmo período, em termos reais.

O aumento da diferença dos dois tipos de café esteve atrelado à sustentação dos valores do arábica no início desta temporada, devido às preocupações quanto ao clima durante a colheita da safra 2019/2020 e o desenvolvimento da temporada 2020/2021. Apesar do alargamento, até o final da safra, o diferencial deve continuar semelhante ao observado em 2018/2019.

Especialistas acreditam que os preços devem seguir patamares baixos ao longo desta safra. Para o canéfora a expectativa é de um volume confortável para a safra 2020/2021, já o arábica acredita-se que os preços devem seguir em níveis baixos do que as safras anteriores.

A ressalva fica por conta do clima neste último trimestre de 2019 e início de 2020, que ainda será essencial para a formação dos preços de ambas as variedades. Com as chuvas escassas até outubro, muitos agentes estão preocupados com o desenvolvimento da safra 2020/2021. Alguns acreditam que parte do potencial produtivo já teria sido limitado pelo clima quente e firme dos últimos meses. Outros, no entanto, ainda esperam produção nacional elevada, caso o clima seja favorável daqui para frente. No geral, estimativas mais precisas quanto ao real potencial produtivo da safra 2020/2021 podem ser realizadas a partir de dezembro, com o enchimento dos grãos.

Análise é do mercado cafeeiro foi elaborada pela Equipe Café CEPEA/ESALQ. As informações são da Agência Estado

0

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe CaféPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.