ESQUECI MINHA SENHA CONTINUAR COM O FACEBOOK SOU UM NOVO USUÁRIO
Buscar

Chuva dos próximos dias traz alívio ao cafeicultor e favorece a florada nas lavouras

POR EQUIPE CAFÉPOINT

GIRO DE NOTÍCIAS

EM 20/10/2021

2 MIN DE LEITURA

0
0

Depois de quase dois anos de seca severa e altas temperaturas, o regime chuvoso começou a se restabelecer nas principais áreas de produção de café arábica do Brasil e já leva certo alívio ao produtor. Com o retorno da umidade, o cafeicultor precisa agora correr atrás do tempo perdido e fazer os tratos culturais, atrasados há dois meses, segundo informações de José Donizeti Alves, professor e pesquisador da Universidade Federal de Lavras (Ufla). 

"As chuvas voltaram em bom volume e o solo está recuperando gradativamente a capacidade de armazenar água, ainda que  algumas regiões estejam em déficit. As plantas saíram da condição de estresse hídrico e estão turgidas. Essa hidratação, até o momento, está garantindo o vingamento das flores e o pegamento dos frutos. O produtor tem que aproveitar a umidade do solo e iniciar rapidamente a adubação", explica o especialista.

Segundo dados registrados pelo sistema Sismet, da Cooxupé, o acumulado mensal em várias cidades produtoras já ultrapassa a média esperada para o mês. Até esta terça-feira (19), em Guaxupé (MG), o acumulado de chuva era de 240,7mm, e, em Alfenas (MG), o acumulado mensal estava em 190,8mm, quando o esperado é de 88,9mm. Campos Gerais já registrou 191,4mm, quando a média mensal é de 103,7mm, e Nova Resende tem acumulado de 191,41, com média de 117mm para o mês.

Na Alta Mogiana, o cenário também já é mais confortável e, segundo dados da cooperativa Cocapec, o acumulado deste mês está em 129,83mm, o dobro do volume registrado no ano passado, quando os volumes não ultrapassaram os 63mm. 


Volume de chuva registrado pelo sistema da Cooxupé

Segundo Donizete, também é importante que o produtor esteja atento ao controle fitossanitário para evitar doenças nos botões florais que ainda não abriram e para ajudar na fixação dos frutos na planta. "Enfim, estamos animados e finalmente a tendência de queda na produção foi estagnada", acrescenta. 

Em relação aos tratos em atraso, o especialista reforça a necessidade de fazer a reposição de fósforo e potássio, que deveria ter sido feito em agosto, além de estar atento aos níveis de boro e zinco nas lavouras. "Ficar de olho no nitrogênio para não colocar em excesso. O ideal é fazer uma análise foliar para direcionar os tratos e também análise do solo, se ainda não fez" comenta. 

A escassez de insumos também já é uma realidade para o cafeicultor e preocupa o especialista. "Esse é um problema real, o que encarece o custo de produção. Poucos produtores tem o produto e precisam recorrer ao mercado que está muito aquecido. Vejo que as cooperativas podem ser a solução para ajudar o cafeicultor", finaliza. 

Mais chuva

De acordo com as previsões mais recentes do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), a tendência é de mais chuvas para áreas de produção de café tipo arábica nos próximos dias. Após a passagem de uma frente fria pela costa Sudeste do Brasil, um sistema frontal vai seguir favorecendo a formação de nuvens carregadas em toda área. 

Em relação aos volumes, tanto em Minas Gerais como para São Paulo, o modelo Cosmo prevê acumulados entre 20mm e 40mm nos próximos três dias. A tendência é que a região tenha uma trégua rápida nas precipitações, com o modelo indicando o retorno da umidade já no dia 25 de outubro. 

As informações são do Notícias Agrícolas.

0

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe CaféPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

CaféPoint AgriPoint