ESQUECI MINHA SENHA CONTINUAR COM O FACEBOOK SOU UM NOVO USUÁRIO
Buscar

Cafés especiais brasileiros marcam presença na Expo Dubai nos Emirados Árabes

POR EQUIPE CAFÉPOINT

GIRO DE NOTÍCIAS

EM 21/10/2021

5 MIN DE LEITURA

0
0

Os cafés especiais brasileiros marcarão presença na Expo Dubai. Ao todo, a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil) levará sete diferentes marcas. Desses cafés, três são originários de produtores que participam do projeto setorial Brazil: The Coffee Nation, desenvolvido pela Apex-Brasil em parceria com a Associação Brasileira de Cafés Especiais (BSCA), cujo objetivo é promover os cafés especiais brasileiros no exterior.

Desde o dia 1º de outubro, o evento abriu as portas em Dubai, nos Emirados Árabes Unidos, e ficará disponível até 31 de março de 2022, expondo os pavilhões dos países participantes. A expectativa é atrair 25 milhões de visitantes de todo o mundo com o intuito de explorar inovações, ideias, avanços científicos e tecnológicos.

As marcas escolhidas para serem servidas no pavilhão do Brasil são: Santa Lúcia, Espírito Santo, Lady Marmalade, Crazy Coffee, Rancho Grande, Santa Edwirges e Bom Jardim. Comercializadas pela Gold Box, todas elas são de grãos torrados, cultivados a mais de 900 metros acima do nível do mar, em condições para garantir a excelência na produção.

Segundo a BSCA, em 2020, o país obteve receita total de US$ 1,804 bilhão com a exportação realizada por empresas apoiadas pelo projeto, superando a projeção estipulada de US$ 1,015 bi e apresentando crescimento de 6% sobre o desempenho registrado em 2019 (US$ 1,701 bi).

A diretora da BSCA, Vanusia Nogueira, destaca que a Expo Dubai é um ambiente muito relevante, já que os Emirados Árabes Unidos (EAU) estão na lista dos mercados-alvos do projeto, tanto para os cafés crus, in natura, quanto para o produto torrado e moído.

"O conceito do projeto para a Expo Dubai sintetiza a escolha feita pelo setor dos cafés especiais para posicionar o Brasil como a nação que, além de ser dotada dos recursos naturais essenciais para o cultivo dos melhores cafés, dedica seus esforços, conhecimento técnico e experiência secular para atingir os mais altos requisitos de qualidade, de forma sustentável e em observância a rígidas normas de direito social e ambiental, mantendo os tradicionais e atraindo novos clientes para nossos cafés especiais", comenta Vanusia.

Certificação

As três marcas servidas no Pavilhão do Brasil que fazem parte do projeto Brazil: The Coffee Nation – Rancho Grande, Santa Edwirges e Bom Jardim – já são comercializadas em Dubai pela importadora de luxo Gold Box Roasters, uma marca de origem inglesa especializada em cafés gourmets, com lojas em Londres e Dubai. Os cafés Rancho Grande e Santa Edwirges são produzidos nas fazendas homônimas, em Éloi Mendes, no Sul de Minas Gerais. Já o café Bom Jardim é representante da região de Alta Mogiana, no interior de São Paulo.

O Rancho Grande contêm grãos da variedade topázio, que passam por processo de produção natural, desenvolvendo notas de maracujá, abacaxi, chocolate e caramelo. O Santa Edwirges é um café mais doce, com corpo longo, acidez controlada e notas de frutas vermelhas, 100% arábica. Os dois cafés possuem certificação UTZ, que garante responsabilidade socioambiental e segurança alimentar do produto. O Bom Jardim tem aromas de groselha preta, framboesa, uva e fundo de caramelo e sua produção é orgânica.

O diretor administrativo da Fazenda Rancho Grande, Flávio de Oliveira Reis, comenta que produz cafés especiais há 10 anos. A produção anual do café de alto padrão chega a 1.600 sacas, sendo que as exportações para Dubai são de um contêiner/ano no volume de 320 sacas de 60 kg. A expectativa é de que, depois da Expo Dubai, esse volume chegue a cinco contêineres anuais.

O diretor da Fazenda Santa Edwirges, Hugo Felizali de Brito, também destaca que a Expo pode abrir portas no mercado crescente asiático. "Esperamos atingir uma marca de mais 10 contêineres após e durante o evento, podendo aumentar ainda mais com a crescente demanda. Ir à Expo Dubai é uma conquista enorme, pois temos trabalhado a qualidade e sustentabilidade de nossos cafés por décadas e significa muito representar o importante setor cafeeiro brasileiro na maior exposição do mundo", afirma.

Segundo os produtores, a parceria entre a Apex e a BSCA com o projeto Brazil: The Coffee Nation foi um elo importante para chegarem ao mercado externo, principalmente no caso da Expo Dubai. "Todo nosso esforço na produção de cafés de qualidade somente é valorizado e reconhecido com parcerias como esta", conclui Hugo.

Os Emirados Árabes e o café

Com uma longa tradição de consumo de café, já que a planta foi descoberta na Etiópia e levada para a Arábia Saudita no séc. XV, os países árabes são um mercado promissor para o café brasileiro. Dados do Conselho dos Exportadores de Café do Brasil (Cecafé) mostram que, de janeiro a agosto de 2021, o Brasil exportou para os EAU 93,8 mil sacas ou 0,35% do total de exportações, com receita de US$ 12 milhões. E esse volume tende a crescer.

Segundo estudo da Apex-Brasil, sobre o mercado de bebidas quentes nos países árabes, a grande população de estrangeiros dos EAU contribui para o aumento do consumo deste tipo de bebida, havendo preferência por cafés de excelência. Jovens consumidores de alta renda também preferem produtos com Certificação de Origem e cuja produção seja sustentável, como os cafés brasileiros que serão servidos no Pavilhão do Brasil na Expo.

Outro ponto positivo para os exportadores brasileiros é a ausência da cobrança de Imposto sobre Valor Agregado (IVA), proporcionando vantagens em relação a outros mercados. Além disso, o estudo também destaca que 82% do PIB dos EAU provém de exportações, pois o país é um hub exportador para o Oriente Médio e Ásia.

Cup of Excellence 2021

Com olho nesses e em outros mercados internacionais, a produção dos cafés especiais brasileiros tem firmado sua qualidade a cada dia. Prova disso são os resultados da fase Nacional do Cup of Excellence - Brazil 2021: dos 743 lotes inscritos, 203 tiveram nota acima de 86 pontos e 125 receberam pontuação igual ou superior a 87 (a qualificação vai de 0 a 100). Clique aqui e confira a lista dos 40 finalistas.

O concurso é o principal evento para qualificar cafés em todo o mundo e, no Brasil, é realizado pela BSCA em parceria com a Alliance for Coffee Excellence (ACE) e a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil).

0

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe CaféPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

CaféPoint AgriPoint