carregando...
Fechar
Receba nossa newsletter

É só se cadastrar! Você recebe em primeira mão os links para todo o conteúdo publicado, além de outras novidades, diretamente em seu e-mail. E é de graça.

Você está em: Notícias > Produção

Região do Cerrado Mineiro premia os melhores lotes de café da safra

postado em 14/11/2017

Comente!!!
Aumentar tamanho do texto Diminuir tamanho do texto Imprimir conteúdo da página

 

Da redação

Com o objetivo de homenagear os produtores responsáveis pelos melhores lotes de café da safra, a Federação dos Cafeicultores do Cerrado realizou o V Prêmio Região do Cerrado Mineiro, na última sexta-feira (10), em Uberlândia, Minas Gerais. Os cafés campeões tiveram notas expressivas, ultrapassando os 90 pontos em qualidade, e encantaram em aroma e sabor. 

Foto: Categoria Natural: Eduardo Andrade (irmão de Ismael Andrade); Evandro Sanchez e Fellipe Pacheco (representando Érika Urban)
                                                 Foto: Divulgação

Este ano foram selecionados os 20 melhores cafés cereja descascado e os 30 melhores naturais, referentes as duas categorias do Prêmio. Em 2017, o concurso passou por diversas etapas, com a coordenação da Savassi Certificação e auditoria da Safe Trace:

- Um grupo de Q-Graders fez a seleção dos 50 melhores cafés, em uma base de 200 amostras;
- Visitas foram feitas às fazendas de cada finalista para realizar uma avaliação dos critérios ético e de rastreabilidade;
- Os lotes classificados foram enviados para a Cooperativa dos Cafeicultores do Cerrado (Expocaccer), onde passaram por uma conferência;
- Um novo time de especialistas em avaliação de cafés foi responsável por ranquear as bebidas em uma nova rodada de provas, segundo a metodologia da Associação Americana de Cafés Especiais (SCA).

Na categoria cereja descascado, o primeiro lugar ficou com o produtor Fausto Velloso, da Fazenda São Luiz, em Carmo do Paranaíba (MG). O café, da variedade catuaí vermelho, obteve 89,08 pontos na avaliação sensorial e 100% de aproveitamento nos critérios ético e rastreável. Destaque para o sabor melão, chocolate, limão, frutas vermelhas, cereja, caramelo, morango, frutado e biscoito maisena.

Para o vencedor, o Prêmio pertence a todos os colaboradores da São Luiz Estate Coffee e a sua família: " este prêmio se tornou importante para toda a cafeicultura, não apenas para o Cerrado Mineiro. Ele nos dá a possibilidade de nos conectar a outros produtores, trocarmos experiências e continuarmos sempre aprendendo” disse. 

Já no segmento natural, o campeão foi o estreante Evandro Sanchez, da Fazenda Dois Irmãos, do município de Coromandel, em Minas Gerais. A propriedade obteve 100% de aproveitamento nos critérios ético e rastreável e na avaliação sensorial 90,29 pontos. O catuaí amarelo se destacou com sabor de caramelo, bala de laranja, pão de mel, frutas vermelhas, frutado, rapadura e baunilha.

De acordo com Maria Gabriela Baracat Sanchez, filha do campeão, a vitória dá a certeza de que eles estão no caminho certo e os deixa ansiosos para que a próxima colheita tenha grãos tão bons quanto esta: "o Prêmio é a soma de dedicação e amor no que se faz, seguido de uma equipe altamente preparada, qualificada e comprometida em fazer o melhor processo de produção desde a colheita, selecionando grão a grão até ela chegar a xícara”, comentou. 

O Prêmio Região do Cerrado Mineiro é uma realização da Federação dos Cafeicultores do Cerrado, com apoio do Sebrae. A Syngenta foi a patrocinadora master do evento, que contou com o patrocínio do Sistema Sicoob – Crediminas, Rabobank e INTL FCStone.

Comercialização

Os lotes classificados foram comercializados em dois modelos: primeiro, através das vendas antecipadas, onde a maior parte das sacas são vendidas para o mercado interno (cafeterias e torrefações do Brasil), para em seguida estarem à disposição dos consumidores. A segunda forma de comercialização foi o leilão, que este ano comercializou 856 sacas de 60 quilos de café, em 38 lotes.

O Café Cajubá deu o maior lance do leilão, arrematando o campeão da categoria natural por R$2.549,00. A Terra Forte levou o maior número de lotes,10 no total, seguido da 3Corações, com 6 lotes. 

Ao todo, o V Prêmio Região do Cerrado Mineiro movimentou R$873.696,80 com a venda dos lotes nas duas modalidades.
 

Avalie esse conteúdo: (e seja o primeiro a avaliar!)

Envie seu comentário:

3000 caracteres restantes


Enviar comentário
Todos os comentários são moderados pela equipe CaféPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

Quer receber os próximos comentários desse artigo em seu e-mail?

Receber os próximos comentários em meu e-mail

Copyright © 2000 - 2017 AgriPoint - Serviços de Informação para o Agronegócio. - Todos os direitos reservados

O conteúdo deste site não pode ser copiado, reproduzido ou transmitido sem o consentimento expresso da AgriPoint.

Consulte nossa Política de privacidade