carregando...
Fechar
Receba nossa newsletter

É só se cadastrar! Você recebe em primeira mão os links para todo o conteúdo publicado, além de outras novidades, diretamente em seu e-mail. E é de graça.

Você está em: Notícias > Mercado

Café: JDE Brasil aposta em marca francesa para inovar categoria premium

Por Equipe CaféPoint (CaféPoint)
postado em 08/08/2017

Comente!!!
Aumentar tamanho do texto Diminuir tamanho do texto Imprimir conteúdo da página

 

Por Camila Cechinel

A fim de revolucionar o mercado de café e se fortalecer na categoria premium, mercado que cresceu mais de 30% em 2016, a Jacobs Douwe Egberts (JDE) no Brasil está apostando na marca francesa L’OR, que representará uma nova classificação da bebida: a superpremium. Com o conceito "Padrão Ouro em Café", a linha traz os blends Solúvel Gourmet, Torrado e Moído, Grãos e as primeiras cápsulas de alumínio compatíveis com máquinas Nespresso disponível em supermercados. 

Foto: Divulgação
                                             Foto: Divulgação

Para a presidente da JDE, Lara Brans, as novidades constituem um "divisor de águas" na história da companhia, que com o investimento passa a liderar o movimento de premiunização do café no varejo brasileiro. O lançamento no país deve contribuir para que a empresa alcance a meta de elevar o faturamento da L'OR, presente sobretudo na Europa, para € 1 bilhão em 2020. 

Em junho passado, a Café do Ponto, uma das marcas da JDE, se reposicionou no mercado, trazendo um novo portfólio de produtos. "Foi o primeiro passo daquilo que ainda estava por vir", disse Brans, durante coletiva de imprensa realizada na manhã desta terça-feira (08), no Palácio Tangará, em São Paulo. 
O Brasil é segundo maior mercado consumidor de café do mundo, perdendo apenas para os Estados Unidos, e o primeiro em produção. Mas, de acordo com diretor de marketing da companhia, Ricardo Souza, a bebida ainda é considerada barata no país, o que motivou a corporação a agregar valor ao produto.

"Cafés que saem do tradicional vem ganhando espaço. Queremos entrar no segmento premium de forma diferenciada, incorporando valor à cadeia [do café] e oferecendo qualidade ao consumidor", explicou. A marca francesa L'OR foi escolhida para liderar o mercado por representar um "país sinônimo de luxo e gourmetização". 

Novos blends da categoria superpremium 

Os novos blends da L'OR têm um estilo de linguagem próprio, com embalagens modernas e preços sugeridos entre R$20,00 e R$21,00 o pacote de 250 gramas, mais que o triplo do produto convencional "mainstream". Inicialmente, a marca será comercializada em 150 lojas do Pão de Açúcar. 

O Solúvel Gourmet promete trazer aos consumidores uma nova experiência,  já que, durante sua fabricação, é utilizada uma técnica que preserva o aroma e o sabor da bebida. Em duas versões, Classique e Intense, ele chega às gôndolas dos supermercados em embalagens de vidro e sache. Já a categoria Grãos, tem um aroma envolvente e adocicado, com uma torra média que resulta em uma bebida encorpada, com notas de caramelo e uma leve acidez cítrica. 

Na classificação torrado e moído, segmento que, na categoria premium cresceu 31,3% em valor no país no ano passado, a empresa traz as versões Classique (frutado cítrico com notas de limão e laranja), Intense (mais adocicado, com aromas de caramelo) e Extra Fort (notas de chocolate amargo e baixa acidez). Além de empacotamentos especiais, com abertura fácil e sistema exclusivo de fechamento, os cafés, 100% arábica, foram escolhidos nas melhores microrregiões do Brasil, cuja torra e moagem trazem a riqueza dos sabores dos cafés gourmets. O café Extra Fort também contém conilon em sua composição. 

No segmento de cápsulas compatíveis com a Nespresso, a JDE tem 74,9% de participação de mercado mundial. Agora, ela está lançando as primeiras cápsulas de alumínio disponíveis em supermercados. São 6 blends, desde intensidade 6 até 12, com 10 unidades em cada embalagem. Importadas da França e certificadas pela UTZ, elas preservam melhor o aroma, trazendo intensidade ao consumidor. 

"Já dominamos o segmento de compatíveis, temos que fazer ele crescer ainda mais. Um dos segredos desse mercado é a inovação e queremos expandir a categoria em 2018", disse Ricardo Souza. 

A Jacobs Douwe Egberts é a segunda maior empresa no mercado de café do Brasil, com 18,6% do total, atrás do Grupo 3corações, que tem 24%, segundo dados da Nielsen. 

 

Direitos reservados

Este artigo é de uso exclusivo do CaféPoint, não sendo permitida sua cópia e/ou réplica sem prévia autorização do portal e do(s) autor(es) do artigo.

Saiba mais sobre o autor desse conteúdo

Equipe CaféPoint    São Paulo - São Paulo

Mídia especializada/imprensa

Avalie esse conteúdo: (e seja o primeiro a avaliar!)

Envie seu comentário:

3000 caracteres restantes


Enviar comentário
Todos os comentários são moderados pela equipe CaféPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

Quer receber os próximos comentários desse artigo em seu e-mail?

Receber os próximos comentários em meu e-mail

Copyright © 2000 - 2017 AgriPoint - Serviços de Informação para o Agronegócio. - Todos os direitos reservados

O conteúdo deste site não pode ser copiado, reproduzido ou transmitido sem o consentimento expresso da AgriPoint.

Consulte nossa Política de privacidade