FAZER LOGIN COM O FACEBOOK ESQUECI MINHA SENHA SOU UM NOVO USUÁRIO

Uso de boro via "drench" em cafezais

POR JOSÉ BRAZ MATIELLO

E ALYSSON VILELA FAGUNDES

TÉCNICAS DE PRODUÇÃO

EM 30/11/2016

9
0
Por José Braz Matiello e Alysson V. Fagundes – engenheiros agrônomos da Fundação Procafé

O sistema de aplicação de produtos via “drench”, ou seja, na forma de um esguicho, sob a saia do cafeeiro, foi desenvolvido e tem largo uso para a aplicação de fungicidas/inseticidas de solo, no controle de doenças e pragas da lavoura.

Carência de boro // Foto: Procafé  

Toxidez desse nutriente deve ser corrigida e evitada // Foto: Procafé
Carência de boro, na primeira foto, ou toxidez, na segunda, desse nutriente devem ser corrigidas e evitadas.

Nos últimos anos, surgiu a ideia de aproveitar o sistema “drench” para também aplicar na mesma calda outros produtos, visando reduzir o custo operacional. Assim, um dos produtos que parece mais se adequar a esse tipo de aplicação é o boro. Algumas razões favorecem o seu uso, sendo:
1- O boro é um micronutriente, portanto exigido em pequenas doses, sendo necessárias 6,5 g/saca de café produzida, assim, para 30 sacas/ha, seriam utilizadas cerca de 180 g de B/ha.
2- O boro responde bem na sua aplicação via solo, se aprofundando rapidamente, com boa absorção pelas raízes, e, diferentemente do zinco, responde pouco na via foliar.
3- Os produtos usuais à base de boro possuem reação ácida, facilitando sua compatibilidade com fungicidas/inseticidas.
4- A época de aplicação dos fungicidas/inseticidas, em outubro/novembro, no início do período chuvoso, também coincide com a época adequada para uso do boro.


Na tecnologia de aplicação via drench, com aplicadores manuais ou mecanizados, a quantidade de calda indicada, para uma boa distribuição dos produtos, é na base de 50 ml por planta, ou cerca de 150-250 L/ha. Para o boro, como citado anteriormente, a necessidade, apenas pela retirada, sem computar perdas, seria o equivalente a 180 g de B por ha, dando o equivalente a cerca de 1 kg de ácido bórico. Talvez pelas perdas, por lixiviação, as doses usuais indicadas via solo, na forma sólida, são de 2-3 Kg de B por ha, ou 12-20 Kg de ácido bórico, ou fonte similar, por hectare, observando os níveis pela análise de solo, podendo manter as aplicações foliares normais. Outras fontes de boro vem sendo indicadas podendo também serem adequadas para a via drench, algumas já formuladas liquidas.

Como a distribuição em drench não é perfeita, como não se conhece bem a absorção do boro em aplicações mais localizadas e junto ao tronco das plantas, conforme indicação usual para os fungicidas/inseticidas, também alguns produtos usados apresentam baixos teores de B e suas doses recomendadas são também baixas, existem duvidas sobre as melhores condições de uso desse sistema na aplicação conjunta de boro. Não existem dados de pesquisa suficientes ao bom esclarecimento de diversos pontos, embora existam relatos de bons resultados no uso prático do sistema.

Outro problema que pode ocorrer é o da amostra de solo normal não representar a realidade em relação ao B disponível no solo, pois, a localização do esguicho ou drench, leva a erros de não encontrar este micro-nutriente, conduzindo a recomendações, pelo Técnico, também errôneas, podendo, até, provocar intoxicações.

Especialmente na aplicação, via drench, com equipamento manual, o esguicho, que deve ser aplicado dos dois lados da linha de cafeeiros, pode ficar muito localizado // Foto: Procafé
Especialmente na aplicação, via drench, com equipamento manual, o esguicho, que deve ser aplicado dos dois lados da linha de cafeeiros, pode ficar muito localizado

9

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe CaféPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

JOSÉ BRAZ MATIELLO

MACAPA - AMAPÁ - CONSULTORIA/EXTENSÃO RURAL

EM 21/12/2018

A aplicação normal em esguicho ou drench é de 50 ml de calda por planta, sob a saia, mais junto do tronco, podendo ser esta dose de calda pra lavouras adultas sim. Matiello
GERALDO G SALES

EM 21/12/2018

Pode aplica cafe velho. No novo mesma medida sera 150 ml isso mesmo
CRISTIENE APARECIDA MARTINS

LAVRAS - MINAS GERAIS - PRODUÇÃO DE CAFÉ

EM 09/10/2017

Boa tarde,



Qual é a melhor fonte para suprir um valor baixíssimo de boro (resultado de analise de solo), boráx ou acido bórico? As doses indicadas acima vale para bórax também?
JOSÉ ADAUTO DE ALMEIDA

MARUMBI - PARANÁ - CONSULTORIA/EXTENSÃO RURAL

EM 06/12/2016

Exatamente  Adelber Vilhena Braga ....são muitíssimas parecidas (phoma e magnésio).
JOSE BRAZ MATIELLO

RIO DE JANEIRO - RIO DE JANEIRO - PESQUISA/ENSINO

EM 01/12/2016

Sobre a pergunta de Luiz Firmino, informamos que não conhecemos nenhum trabalho sobre eficiência da aplicação de boro via drench. Neste ano estamos instalando um ensaio. Matiello
EMERSON C MATOS

PESQUISA/ENSINO

EM 01/12/2016

perfeito
LUIS EDUARDO FIRMINO

EM 30/11/2016

Existe algum trabalho que comprove a eficiência da aplicação de boro ou de qualquer outro produto via drench? Como será a interação inseticida/fungicida mais a fonte do nutriente na mistura de tanque?
BARTOLOMEU BORGES

ESPERA FELIZ - MINAS GERAIS

EM 30/11/2016

boa tarde senhor Matiello ! qual dosagem via drench devo usar de boro liquido (P-BORO-P) em café produção?

E COM 1 ANO APÓS PLANTIO.
ADELBER VILHENA BRAGA

CAMPESTRE - MINAS GERAIS

EM 30/11/2016

Os sintomas podem ser confundidos com Phoma coffeicola na primeira foto e deficiência de magnésio na segunda.