FAZER LOGIN COM O FACEBOOK ESQUECI MINHA SENHA SOU UM NOVO USUÁRIO

Picão-Preto: saiba mais sobre a erva persistente nas lavouras de café

POR JOSÉ BRAZ MATIELLO

TÉCNICAS DE PRODUÇÃO

EM 26/07/2017

0
1
Olha ela aí, presa na borda das calças, espetando as pernas da gente. É a semente da erva picão-preto, que gruda no tecido, denunciando a presença dessa planta daninha no meio do cafezal. Ali, ela nasce e vegeta com prejuízo duplo – concorre com os cafeeiros, em água e nutrientes, e, ainda, atrapalha nossa caminhada na lavoura.
                  Foto: Divulgação
                                        Foto: Divulgação

As pesquisas têm demonstrado que a erva picão-preto possui alto potencial competitivo, sendo muito eficiente no aproveitamento de água no solo, especialmente nos períodos de déficit hídrico. Ela apresenta, no mesmo sentido, boa capacidade de acúmulo de nitrogênio e fósforo, nutrientes importantes para o cafeeiro.

Em análise da parte aérea de picão foram verificados teores de nutrientes assim: N= 3,9%, Ca = 1,1%, P=0,58%, Mg =0,54% e K=3,0%, portanto níveis bem superiores aos das folhas do cafeeiro, dando ideia da sua boa capacidade de competição por nutrientes, do solo ou da adubação usada no cafezal.

A planta de picão, cujo nome cientifico é Bidens pilosa, é herbácea, de porte erecto, podendo atingir até 1,5 m de altura. Cada planta pode produzir até 3000 sementes, seu crescimento é rápido, podendo dar até mais de 3 gerações ao ano, assim é encontrada praticamente o ano todo no cafezal. Pode estar ocorrendo, com plantas de aspecto semelhante, também a espécie Bidens subalternus.

        Foto: Divulgação
                                                  Foto: Divulgação

Como características de sobrevivência, por se tratar de erva daninha, sobressaem, nas plantas de picão sua rusticidade e agressividade competitiva, pra isso sendo importantes seu ciclo curto, a grande produção de sementes e sua dormência no solo por longo período e sua boa capacidade de disseminação, formando um grande banco de sementes na área da lavoura. Ela, também, possui substâncias alelopáticas, permitindo reduzir a atividade de outras plantas ao seu redor. Além disso, pode hospedar nematoides, pulgões, fungos e vírus.

Em seus aspectos positivos, as plantas de picão servem à alimentação, pelo seu elevado teor de proteína (21% = N x 5,75) e sua atividade como fitoterápico, sendo prevista sua liberação como planta medicinal pelo Ministério da Saúde. Nesse particular, se destacam suas propriedades como anti-hiperglicemica, anti-úlceras, anti-inflamatória, anti-térmica, anti-cancerigena, antioxidante e anti-microbiana.

Foto: Divulgação
                                                Foto: Divulgação

No controle do picão-preto no cafezal podem ser usados diferentes sistemas manual, mecânico e químico. As capinas ou roçadas devem manejar as ervas visando sua eliminação antes da produção das sementes, sendo o uso de trincha mais efetivo do que a roçadeira, pois tende a matar a planta, ao invés de apenas poda-la.

A morte, tanto por corte das plantas, como por herbicidas mais seletivos ao cafeeiro, é alcançada, de forma mais eficiente, com as ervas mais jovens. No uso de herbicidas, no geral, nos de pós-emergência, pode-se empregar tanto o glifosato como os produtos específicos para folhas largas. Para diminuir o banco de sementes indica-se, em condições de altas populações da erva, usar, também, herbicida de pré-emergência.

Deve-se passar a prestar atenção ao aspecto de resistência, pois em outros cultivos, anuais, já se verificou resistência a herbicidas inibidores de síntese de Acetolactato (ALS), sendo que representante deste grupo, o Clorimuron, vem sendo usado, mais recentemente, em cafezais.  

ARTIGO EXCLUSIVO | Este artigo é de uso exclusivo do CaféPoint, não sendo permitida sua cópia e/ou réplica sem prévia autorização do portal e do(s) autor(es) do artigo.

0

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe CaféPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.