FAZER LOGIN COM O FACEBOOK ESQUECI MINHA SENHA SOU UM NOVO USUÁRIO

Mudinhas em cafezal sinalizam presença de nematoide

POR JOSÉ BRAZ MATIELLO

TÉCNICAS DE PRODUÇÃO

EM 26/02/2016

1
0
Por José Braz Matiello e Marcelo Jordão Filho – engenheiros agrônomos da Fundação Procafé

Diz um ditado que onde tem fumaça tem fogo. Assim ocorre com as mudinhas de café, que nascem sob a saia dos cafeeiros. Ao arrancá-las com as mãos e verificar suas raízes pode-se saber, com certeza e facilidade, se a lavoura está ou não infestada pelo nematoide exígua.

Meloidogyne exígua é o nematoide mais disseminado na cafeicultura brasileira. As raízes finas atacadas apresentam galhas (nódulos), que se formam pela presença das fêmeas dentro dos tecidos das raízes.


Provavelmente pela presença de raízes tenras nas mudinhas e pelo ambiente, arejado e úmido, adequado ao desenvolvimento do nematoide, ali próximo à superfície do solo sob a saia dos cafeeiros, a infestação das mudinhas de café acontece e aparece já nos estágios iniciais das plantinhas. Sendo essas, as fases de palito de fósforo e de orelha de onça.

O exame do sistema radicular das mudinhas mostra a presença de grande número de galhas, nas pequenas raízes laterais e, até, na ponta da raiz principal, no pião. Essa situação reflete a gravidade do problema do nematoide quando na renovação de cafezais em áreas infestadas, mesmo sendo a espécie M. exígua um nematoide com o qual se pode conviver, com nutrição e tratos adequados, em lavouras adultas.

Pesquisas com mudas (tabela 1) e em cafeeiros implantados sobre áreas de cafezais velhos (tabela 2), infestados por M. exigua, na comparação de mudas de variedades resistentes ou enxertadas sobre porta-enxertos resistentes, com aquelas susceptíveis, de pé franco, mostram que – no desenvolvimento inicial das mudas ocorrem perdas de crescimento de cerca de 30% e na produtividade das plantas com resistência (enxertadas ou resistentes) no campo, ocorre um ganho produtivo na faixa de 20-60%.

Tabela 1- Crescimento de mudas da cultivar Catuai Vermelho em condições com e sem inoculação de M. exígua, Martins Soares-MG, 1998




Tabela 2- Efeito da enxertia e de variedade tolerante na produtividade inicial de cafeeiros, em área com o nematóide M. exigua - Martins Soares – MG, 2003




Mudinhas de café no estágio orelha de onça, com raízes altamente infestadas

Mudinhas de café no estágio orelha de onça, com raízes altamente infestadas por nematoide M. exígua, mostrando galhas nas raízes laterais e, até, na primária, no pião. Franca (SP), em janeiro de 2016 

1

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe CaféPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

AIRAN CARRIJO CINTRA

IBIRACI - MINAS GERAIS - PRODUÇÃO DE CAFÉ

EM 26/02/2016

como eu faço para conseguir uma anlise de terra para detectar se tem nematoide.Pois vou usala(essa terra) no viveiro .Desde de já quem poder me ajudar agradeço