ESQUECI MINHA SENHA CONTINUAR COM O FACEBOOK SOU UM NOVO USUÁRIO
Buscar

IHARA lança solução que combate o bicho-mineiro em cafezais

POR EQUIPE CAFÉPOINT

TÉCNICAS DE PRODUÇÃO

EM 17/01/2022

2 MIN DE LEITURA

0
0

Com o objetivo de proteger o cafezal e contribuir com a rentabilidade e sustentabilidade da lavoura, a IHARA, empresa especializada em pesquisa e desenvolvimento de defensivos agrícolas, traz ao mercado o Hayate para a cultura do café, uma solução que controla o bicho-mineiro, praga que se alimenta exclusivamente de folhas do cafeeiro.

“Esta nova tecnologia paralisa a alimentação e, consequentemente, os danos causados pela lagarta de forma imediata, a partir de uma contração muscular ininterrupta, causando a mortalidade do inseto e garantindo a proteção das folhas do cafezal”, explica Felipe Sulzbach, Gerente de Produtos da IHARA.

O bicho-mineiro se adapta a uma ampla variação climática. Com as características de clima dos últimos anos, quente e seco, os danos causados por esta praga podem ser devastadores, atingindo uma área de cerca de 1,5 milhões de hectares de café. Muito maior é o potencial de dano financeiro que o bicho-mineiro pode causar ao cafeicultor, reduzindo a produtividade da safra seguinte. Por este motivo, o controle fitossanitário é fundamental para a sustentabilidade da atividade.

De acordo com a empresa, o Hayate possui uma nova molécula de alta performance, sem resistência cruzada e com longo período de controle, que garante a proteção do cafezal por muito mais tempo. O produto também possui perfil de seletividade a insetos benéficos, sendo adequado ao manejo integrado de pragas. Para conseguir o máximo de eficácia no controle do bicho-mineiro, o cafeicultor deve começar o manejo assim que forem identificados, por meio do monitoramento, o início da infestação, com a presença de adultos e larvas vivas.

Segundo o pesquisador Felipe Santinato, o controle do bicho-mineiro deve ser realizado em etapas, seguindo a estação do ano. Na primavera, antes do início das chuvas, deve-se fazer uma esterilização da área utilizando inseticidas via folhar, com efeito de “choque” e ação “ovicida”, com a finalidade de preparar a área, com a redução da pressão, para a aplicação preventiva via solo do inseticida/fungicida.

Já no verão, com o ambiente de maior umidade, aplica-se esta nova tecnologia, principalmente a partir de dezembro e fevereiro/março, para potencializar e prolongar o efeito da aplicação preventiva realizada via solo na primavera. “Com esse manejo, têm-se um controle bastante eficiente, que muitas vezes se abdica de aplicações no outono e inverno, durante o período da colheita. Dessa forma, se garante um manejo eficiente e se reduz a exposição excessiva de produtos ao ambiente”, ressalta o parceiro da IHARA.

Mais informações: https://ihara.com.br/

0

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe CaféPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

CaféPoint AgriPoint