carregando...
Fechar
Receba nossa newsletter

É só se cadastrar! Você recebe em primeira mão os links para todo o conteúdo publicado, além de outras novidades, diretamente em seu e-mail. E é de graça.

Você está em: Notícias > Produção

Exportações de café brasileiro apresentam crescimento em outubro

postado em 10/11/2017

Comente!!!
Aumentar tamanho do texto Diminuir tamanho do texto Imprimir conteúdo da página

 

Da redação

Em relação ao mês de setembro, outubro apresentou um aumento de 13,2% no volume de exportações de café brasileiro: o total de sacas embarcadas no período foi de 2.747.367, com  receita cambial chegando a US$ 460,1 milhões e o preço médio em US$ 167,48. Os dados foram divulgados na última quinta-feira (09), pelo Conselho dos Exportadores de Café do Brasil (Cecafé). 

Foto: Felipe Gombossy/Café Editora
                                     Foto: Felipe Gombossy/Café Editora

De janeiro a outubro de 2017, o país exportou mais de 24,7 milhões de sacas, o que representa uma queda de 10,7% na comparação com o mesmo período do ano passado. Os Estados Unidos continuam na liderança dos principais destinos do consumo de café brasileiro, com 19,9% de participação, seguido pela Alemanha, com 17,4%. 

A receita cambial seguiu o mesmo movimento, chegando a US$ 4,2 bilhões. Entre as variedades embarcadas, o café arábica correspondeu por 87,8% do volume total de exportações (21.718.328 sacas), seguido pelo solúvel com 11,3% (2.803.495 sacas) e conilon com 0,8% (208.276 sacas).

De acordo com o presidente do conselho, Nelson Carvalhaes, encerrar o mês de outubro com mais de 2,7 milhões de sacas exportadas indica que o fechamento do ano civil possa chegar em algo em torno de 30 milhões a 31 milhões de sacas embarcadas, número inferior ao dos anos anteriores, como resultado da influência climática na cafeicultura brasileira e, consequentemente, pela menor produção de café.

"Esperamos que no próximo ano cafeeiro o setor consiga retomar a velocidade das exportações e também com a próxima safra, que tem estimativa de início de colheita em cerca de seis meses”, afirma Carvalhaes.

Avalie esse conteúdo: (e seja o primeiro a avaliar!)

Envie seu comentário:

3000 caracteres restantes


Enviar comentário
Todos os comentários são moderados pela equipe CaféPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

Quer receber os próximos comentários desse artigo em seu e-mail?

Receber os próximos comentários em meu e-mail

Copyright © 2000 - 2017 AgriPoint - Serviços de Informação para o Agronegócio. - Todos os direitos reservados

O conteúdo deste site não pode ser copiado, reproduzido ou transmitido sem o consentimento expresso da AgriPoint.

Consulte nossa Política de privacidade