FAZER LOGIN COM O FACEBOOK ESQUECI MINHA SENHA SOU UM NOVO USUÁRIO

CNC alerta sobre dívida do Brasil com a OIC

POR EQUIPE CAFÉPOINT

GIRO DE NOTÍCIAS

EM 16/12/2019

2 MIN DE LEITURA

0
0

No dia 10 de dezembro, o Conselho Nacional do Café (CNC) protocolou um ofício para os Ministérios da Economia (ME) e da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) manifestando sua preocupação quanto ao pagamento das contribuições que o Brasil deve à Organização Internacional do Café (OIC) referente aos anos cafeeiros 2018/2019 e 2019/2020.

Endereçados aos secretários Erivaldo Gomes, de Assuntos Econômicos Internacionais, Marcos Prado Troyjo, Especial de Comércio Exterior e Assuntos Internacionais do ME, e à ministra da Agricultura, Tereza Cristina, o documento recorda que a OIC é o único fórum internacional que reúne os governos dos países produtores e consumidores de café e, em suas reuniões semestrais, estão sempre presentes as principais indústrias e traders que adquirem os produtos brasileiros.

O CNC recordou que o Organismo adota como referência para seus trâmites e decisões o ano cafeeiro de 1º de outubro a 30 de setembro e, devido a essa particularidade, o Brasil já acumula saldo devedor de duas contribuições. “A persistência do atraso nos pagamentos trará consequências muito negativas para o nosso País, maior fornecedor de café do mundo”, alerta o presidente da entidade, Silas Brasileiro.

Ele lembra que o Brasil é o maior produtor e exportador e segundo maior consumidor de café mundial, e que, sendo o diretor executivo da OIC um brasileiro e o corpo diplomático da Representação Permanente do Brasil junto às Organizações Internacionais em Londres (Rebraslon) responsável por coordenar o grupo dos países produtores, o não pagamento das duas contribuições em atraso passará a imagem de um setor enfraquecido para os compradores de nossos produtos e demais nações cafeeiras.

Silas Brasileiro entende as dificuldades fiscais que o Brasil ainda enfrenta e enaltece os esforços que o governo tem realizado para honrar seus compromissos junto aos organismos internacionais, inclusive à OIC. “Mas é necessário alertarmos que, se apenas uma anuidade for paga, continuaremos inadimplentes, sem direito a voto neste momento importante em que a Organização rediscute o Acordo Internacional do Café e com participação comprometida em importantes eventos internacionais que ocorrerão em 2020, como a 5ª Conferência Mundial do Café”, adverte.

Para Silas, é fundamental que o País tenha direito a voz e voto para participar ativamente nas discussões da OIC e influenciar seus direcionamentos a fim de evitar que sejam estimuladas medidas com potencial de prejudicar o market share dos cafés nacionais e a renda dos produtores brasileiros.

O presidente do CNC completa que essas discussões terão continuidade em abril de 2020, durante a 126ª Sessão do Conselho Internacional do Café, em Londres, e em setembro, na 5ª Conferência Mundial do Café, na Índia, quando também ocorrerão o 2º Fórum de CEOs e Líderes Globais e a 127ª Sessão do Conselho Internacional. “É crucial que a delegação brasileira esteja fortalecida nesses encontros, com pleno direito a voz e voto, para poder defender os interesses do nosso país relacionados ao café”, conclui.

Em outubro havíamos publicado uma matéria explicando as consequências do Brasil não quitar a dívida. Confira aqui.

0

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe CaféPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.