ENTRAR COM FACEBOOK ESQUECI MINHA SENHA SOU UM NOVO USUÁRIO

Mercado se ajusta a realidade: veja análise de corretor

POR EQUIPE CAFÉPOINT

ANÁLISES

EM 28/04/2017

7
0
Da redação

Após semanas de fortes quedas nas cotações de arábica e robusta no mercado interno brasileiro, o Indicador Cepea/Esalq do tipo 6, peneira 13 acima, a retirar no Espírito Santo, acumulou expressivo recuo de 11% na parcial de abril (até o dia 25), fechando a R$ 390,11/saca de 60 kg nessa terça-feira (25/4).

De acordo com o analista Marcus Magalhães, da Maros Corretora, o movimento se iniciou com pesadas batidas nos patamares externos e, por consequência, chegou ao rebaixamento dos níveis internos do café. “Investidores de uma forma macro ajustam suas apostas no mercado de forma a colocar suas posições alinhadas a realidade de curto prazo”, afirmou Magalhães.

Entre os fatores que influenciaram a queda estão o dólar em alta, informações de chuva em regiões produtoras, alta nos estoques americanos de café, estresse militar global e por fim, ao início das colheitas do café no Brasil. “Vale ressaltar que no caso do conilon, onde as colheitas já tem algum ritmo, o relato que chega do interior é de safra com qualidade e volume acima das expectativas”, avaliou o corretor.

Na opinião dele, a correção que o mercado teria que sofrer já foi precificada, permitindo analisar que os patamares já estão em linha as suas possibilidade de curto prazo. “Esta tendência deverá prevalecer até que surja um fato novo que mude por completo o atual cenário. Fato este seria o mercado de clima quando o inverno no Brasil chegar e com ele as famosas possibilidades das geadas na região produtora”. Dentro deste cenário os preços e os níveis das bolsas não encontram sustentação e por tabela, campo negativo acaba saindo prevalecido, conclui Magalhães.

7

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe CaféPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

EVANDRO LINEU BENTO DE CAMARGO

DOIS CÓRREGOS - SÃO PAULO - PRODUÇÃO DE CAFÉ

EM 16/04/2018

nesse patamar de preços estou desistindo de ser produtor de café pois meu custo é de R$440,00 e estou vendendo a R$410,00, estou pagando para produzir R$30,00 por saca.
JAIME MENDES DE SOUZA

MINAS GERAIS - PRODUÇÃO DE CAFÉ

EM 01/05/2017

A saca de 60 kg.  Do café  bica tipo 6,  chegou à  500, 00 R$.  Seria um preço razoável ao produtor.  Agora este corretor dizer que os preços se ajustaram à realidade,  no patamar de 320,00 R$,  é porque não sabe dos custos para produzir uma saca da café.  Infelizmente existem pessoas que publicam artigos,  ignorantes do assunto
JAIME MENDES DE SOUZA

MINAS GERAIS - PRODUÇÃO DE CAFÉ

EM 01/05/2017

A saca de 60 kg.  Do café  bica tipo 6,  chegou à  500, 00 R$.  Seria um preço razoável ao produtor.  Agora este corretor dizer que os preços se ajustaram à realidade,  no patamar de 320,00 R$,  é porque não sabe dos custos para produzir uma saca da café.  Infelizmente existem pessoas que publicam artigos,  ignorantes do assunto
JAIME MENDES DE SOUZA

MINAS GERAIS - PRODUÇÃO DE CAFÉ

EM 01/05/2017

A saca de 60 kg.  Do café  bica tipo 6,  chegou à  500, 00 R$.  Seria um preço razoável ao produtor.  Agora este corretor dizer que os preços se ajustaram à realidade,  no patamar de 320,00 R$,  é porque não sabe dos custos para produzir uma saca da café.  Infelizmente existem pessoas que publicam artigos,  ignorantes do assunto
ALEXANDRE CASTRO CAMBRAIA

OLIVEIRA - MINAS GERAIS - PRODUÇÃO DE CAFÉ

EM 01/05/2017

Ainda bem que os estoques públicos estão vse esgotando...pois os leilões de venda realizados pelo governo este ano só serviram para despencar os preços ainda mais!!!

Gente, produtor rural é burro, trouxa, escravo do mercado e dos 4 ou 5 grandes players que controlam precos e dominam o mercado mundial, todos bilionários ao custo do nosso suor e do nosso trabalho... Produtor rural deveria se chamar Sofredor Rural. Não entendo como a classe pode se conformar com preços na casa dos 490 reais...quando eu mesmo vendi café a 6 anos atrás (2011) por 560 reais... Ora, se os custos como salários, energia, combustível, insumos todos subiram vertiginosamente durante todos esses anos...como fazer para se obter o mesmo resultado?

Por favor me digam qual indústria, comércio, serviço, qual empresa de qualquer área ou setor que sobrevive tendo todos seus custos aumentados...e o preços de seus produtos e/ou serviços reduzido? Qualquer comerciante que tem seu custo aumentado repassa os preços ao consumidor. Nós somos os únicos trouxas do mundo no qual o cliente é que  determina o preço que vai pagar no nosso produto!!!? :(  Não sei sinceramente como a cafeicultura sobrevive assim... Sinceramente cansei de ser Sofredor Rural...resolvi partir pro lado da indústria e torrar e comercializar minha própria produção... Cansado de ver os outros colocarem defeitos no meu café e rebaixarem o preço do meu café, que hoje eu sei, é top de linha...Fui finalista do concurso de cafés especiais da Emater 2016 , o que corrobora tudo o que os compradores alegam na hora da venda...o café está verde, está desigual, café de chão, etc...etc...jogando o preço lá embaixo para na venda/exportação ficarem com todo nosso lucro.

A cafeicultura está insustentável nesse país, a maioria das grandes fazendas de café que conheço são de empresários milionários que de tanto lucrar em negociações escusas com o governo em outras áreas ( como a construção civil) resolveram apostar na cafeicultura e " brincar" de produzir café com investimentos milionários para lavar dinheiro...  Tem muito político, e seus amigos laranjas lavando dinheiro das propinas e negociatas excusas em seus negócios na cafeicultura... Esses não precisam de política de  preços justos e renumeradores...não estão nem aí para o lucro e sustentabilidade de seus negócios....então me expliquem como o mero pobre, humilde e simples pequeno ou medio produtor ( Sofredor) rural pode sobreviver em um mercado assim?
MOUZER MESSIAS SANTOS

CRISTAIS - MINAS GERAIS - CONSULTORIA/EXTENSÃO RURAL

EM 28/04/2017

No sul de Minas vamos ter muitos cafés brocados.
ELDER G. BALDON

NOVA VENÉCIA - ESPÍRITO SANTO - PRODUÇÃO DE CAFÉ

EM 28/04/2017

Pararam para analisar, como o mercado se alinha como se o café do Brasil maior produtor do mundo fosse deles. Sei que produtor precisa vender tem despesas. Se todo produtor do Brasil não vender 30% de sua produção, faltaria de 15 a 20 milhões de sacas no mundo. Governo Brasileiro, não tem mais estoques. Vendendo 70% apenas e de forma parcelada. Faria o mesmo remunerado pois teria mais valor por saca. É ainda sobraria 30 % para o futuro.nuca vi tão na mão do produtor como agora, o produto é seu, vc decide a venda. Não a bolsa de valores.