FAZER LOGIN COM O FACEBOOK ESQUECI MINHA SENHA SOU UM NOVO USUÁRIO

Utilização sustentável de recursos hídricos em propriedades cafeeiras: reservatórios de água e eficiência na irrigação

EDUCAPOINT

EM 05/10/2015

1 MIN DE LEITURA

1
0
Um dos questionamentos realizados no fórum do Curso Online "Irrigação do Cafeeiro", levantou uma importante discussão sobre utilização sustentável da água, a importância da captação da água da chuva e irrigação eficiente nas propriedades.

Um dos alunos, consultou o instrutor sobre o consumo de água, confira abaixo este importante debate com a resposta do instrutor André Luís Fernandes, um dos maiores especialistas no assunto.

Aluno-"Sabemos que em algumas regiões como o ES o volume de água tem diminuído e quais as alternativas viáveis para esse obstáculo enfrentado pelos produtores de cafés irrigado?"

André Luís- "Excelente pergunta. Na verdade, este problema não se restringe ao Espírito Santo. Atinge outras regiões cafeeiras também. O problema é que o produtor rural não se habituou a reservar água na sua propriedade. E tem as restrições ambientais, que tornam este assunto ainda mais problemático.

Veja o exemplo da Califórnia, onde chove menos da metade do que chove nas nossas regiões cafeeiras. Lá o produtor é estimulado a reservar água. Existem inúmeros pequenos, médios e grandes reservatórios, além de sistemas de transporte da água eficientes. Não é a toa que este estado produz metade dos alimentos dos Estados Unidos. 

Na média do nosso território, chove ao menos 1.500 milímetros/ano, o que representa muita água. Temos que dar um jeito de reservar esta água em nível de propriedade, seja com a construção de bolsões, pequenas barragens de terra, construção de reservatórios enlonados, etc., ou seja, precisamos captar a água de chuva e favorecer o processo de infiltração de água, para que seja possível a recarga dos nossos aquíferos."

Aluno- "Tentando ajudar, temos sim que melhorar nossa reserva de água, mais também melhorar a eficiência dos sistema de irrigação e principalmente implantar manejo do sistema de irrigação, assunto que vai ser abordado aqui no curso, e que maioria dos produtores não realiza nas propriedades."

André Luís- "Excelentes contribuição. Temos sim que pensar em melhorar a eficiência dos nossos sistemas de irrigação, além de captar a água da chuva. Vamos trabalhar estes assuntos no curso. E ainda mais importante, manejo da irrigação, concordo, poucos cafeicultores fazem com eficiência. Mas espero que neste curso possamos melhorar as estatísticas."

Participe também desta importante discussão, com mais de 70 produtores e técnicos e, tire suas dúvidas sobre irrigação com um grande especialista no assunto.

Para garantir sua vaga clique aqui!

Ou entre em contato:
cursos@agripoint.com.br
(19)3432-2199
Whatsapp (19) 99817- 4082
Temos condições especiais para grupos!

 

1

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe CaféPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

MARCOS CHARLES UHLIG

SANTA MARIA DE JETIBÁ - ESPÍRITO SANTO - PRODUÇÃO DE CAFÉ

EM 16/10/2015

Às vezes eu me pergunto: toda essa tecnologia nova, novas variedades "mais resistentes" à seca, maior produtividade/hectare, menor espaçamento...  e a água? Onde ela entra nessa conta?

O café conilon no nosso estado (ES), hoje em dia só produz com água, muito água na superfície do solo, pois segundo palestras e estudos que eu participei mostram que o sistema radicular do café clonal é diferente dos cafezais mais antigos, são menores e não conseguem captar água das camadas mais profundas do solo, dependendo muito de água que vem da superfície, ou seja, chuva ou irrigação.

Do outro lado da moeda temos o café arábica, onde, embora dependa um pouco menos de água para sua produção (pelo menos no nosso caso, onde não há café irrigado), devido às regiões produtoras serem mais amenas com temperaturas menos escaldantes e também o fator altitude, faz com que seja um pouco menos dependente de irrigação, mas por outro lado, o manejo pós colheita, principalmente na etapa de lavagem e despolpamento do café cereja faz com que essa "economia hídrica" na etapa de produção seja praticamente zerada com a etapa seguinte.

A produção agrícola dependente de irrigação aqui no ES deve passar por profundas mudanças num futuro próximo, devemos nos adaptar, sobretudo a cafeicultura do conilon do norte do ES, que parece estar fadada a voltar 30, 40 anos no tempo e voltar a produzir café "com as bênçãos de Deus" e o café arábica que parece ser o mocinho nessa história, mas desperdiça literalmente rios de água para se produzir uma saca de café despolpado, deverá ser reavaliado  para valer a pena sob o aspecto ecológico, pois não há ao menos reutilização da água gasta no processo.

Como produzir café sem água? É possível? É viável? Teremos competitividade?