FAZER LOGIN COM O FACEBOOK ESQUECI MINHA SENHA SOU UM NOVO USUÁRIO

Fertilidade do solo e nutrientes para máxima produtividade do cafezal

EDUCAPOINT

EM 12/05/2015

1 MIN DE LEITURA

2
0
Fertilidade é a capacidade do solo de ceder nutrientes para as plantas. A fertilidade do solo pode ser dividida em quatro tipos:

a) Fertilidade Natural: É a fertilidade decorrente do processo de formação do solo: material de origem + ambiente + organismos + tempo. Fertilidade de um solo nunca trabalhado.

b) Fertilidade Atual: É a fertilidade do solo após a ação antrópica (do homem). Fertilidade após práticas de manejo que visam fornecer nutrientes para as culturas por meio de correção e adubação mineral ou orgânica.

c) Fertilidade Potencial: É a que pode se manifestar a partir de determinadas condições. Nesse caso, alguma característica do solo pode estar limitando a real capacidade do solo em ceder nutrientes para as plantas. Ex.: Solos ácidos.

d) Fertilidade Operacional: É a fertilidade estimada a partir da determinação dos teores de nutrientes no solo por determinados extratores químicos. Nem sempre a fertilidade operacional é exatamente a fertilidade natural ou a atual do solo. Elas se correlacionam, mas podem não ser exatamente iguais.

Para que as plantas se desenvolvam normalmente, alguns fatores são indispensáveis: temperatura, luz, ar, água, nutrientes, etc. Os nutrientes são elementos químicos essenciais ao desenvolvimento das plantas. Carbono (C), hidrogênio (H) e oxigênio (O) são elementos essenciais para as plantas, constituindo 90 a 96 % dos tecidos vegetais. Entretanto, não são considerados no estudo da fertilidade do solo, pois são, prioritariamente, fornecidos pelo ar e pela água. Para a fertilidade do solo os nutrientes são classificados como:

a) Macronutrientes primários: nitrogênio (N), fósforo (P) e potássio (K).

b) Macronutrientes secundários: cálcio (Ca), Magnésio (Mg) e enxofre (S).

c) Micronutrientes: boro (B), ferro (Fe), zinco (Zn), manganês (Mn), cobre (Cu), molibdênio (Mo) e cloro (Cl).

Os nutrientes absorvidos em grandes quantidades pelas culturas são considerados macronutrientes. Aqueles absorvidos em menores quantidades, são considerados micronutrientes. No entanto, todos são essenciais e a deficiência de apenas um deles, pode prejudicar o desenvolvimento normal das culturas e, consequentemente, sua produção.

A subdivisão entre macronutrientes primários e secundários é apenas uma questão de marketing industrial, dado o advento das formulações N-P-K. Mas, não há qualquer relação com a importância dos nutrientes, uma vez que todos são essenciais e absorvidos em grandes quantidades.

Aprenda as principais práticas de correção do solo e adubação. O Curso Online "Correção do solo e adubação para aumentar a lucratividade do cafezal" terá início na próxima semana, no dia 20/05.

Para acessar o conteúdo completo ou realizar sua inscrição clique aqui!

Ou entre em contato:
cursos@agripoint.com.br
(19) 3432-2199
 

2

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe CaféPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

JOAO DOS REIS MAZZO FILHO

BATATAIS - SÃO PAULO - PRODUÇÃO DE CAFÉ

EM 21/07/2016

Saber e entender as funçoes dos nutrientes e muito importante para se ter uma boa produçao e uma lavoura bem nutrida tudo na lavoura tem que estar em equilibrio.gosto muito de aprender e assesar novas informaçoes sobre o cafeeiro.
ROGÉRIO SUELLA

MARILÂNDIA - ESPÍRITO SANTO - PRODUÇÃO DE CAFÉ

EM 24/05/2015

Muito importante o produtor saber aproveitar o máximo os nutrientes do solo, evitando assim o desperdício de insumos e consequentemente dinheiro, e contribuindo para a não poluição do ecossistema como a eutrofização ou a evaporação do óxido nitroso que é um dos principais poluentes causador do efeito estufa.