Fechar
Receba nossa newsletter

É só se cadastrar! Você recebe em primeira mão os links para todo o conteúdo publicado, além de outras novidades, diretamente em seu e-mail. E é de graça.

Você está em: Notícias > Mercado

Indústrias de café poderão definir reajuste nos preços nos próximos dias

postado em 24/02/2014

4 comentários
Aumentar tamanho do texto Diminuir tamanho do texto Imprimir conteúdo da página

 

Diante da forte alta da cotação do café na bolsa de Nova York nos últimos dias, motivada pela seca que prejudicou a produção em algumas regiões produtoras, as indústrias do setor deverão aguardar mais alguns dias para decidir se vão revisar custos e preços, de acordo com Nathan Herszkowicz, diretor-executivo da Associação Brasileira da Indústria de Café (Abic).

Desde o início do ano até o fechamento de quinta-feira, os contratos de café arábica de segunda posição em Nova York registram alta de 50%, segundo o Valor Data.

Ontem, os contratos para maio, os mais negociados, recuaram 1,8% , a US$ 1,6945 por libra-peso, diante de um movimento de realização de lucros depois de terem subido mais de 11% na quarta-feira e 8,8% na terça-feira.

Herszkowicz disse que a indústria precisa de tempo para observar o mercado e aguarda uma melhor definição de uma tendência de preços para definir o reajuste. “Subiu muito [o preço do café], mas pode descer de novo”, afirmou.

O representante da Abic estima que em mais alguns dias será possível verificar uma tendência sobre a disponibilidade de safra e dos preços da commodity. O setor também está preocupado com a disponibilidade de café no próximo ano, cuja safra é de baixa produção no ciclo bienal do café arábica, que alterna ano de maior rendimento com outro de menor produção. A estiagem também deverá afetar a colheita em 2015.

As informações são do Valor PRO, adaptadas pelo CaféPoint
 

Avalie esse conteúdo: (e seja o primeiro a avaliar!)

Comentários

Roberto Rosa Machado

Vitória - Espírito Santo - Estudante
postado em 24/02/2014

Não se pode apenas julgar ao preço do grão para que seja feito um reajuste do café torrado e moído.  Iniciamos o ano de 2014 com diversos custos e despesas com aumentos de reajustes. Transporte e produção fabril podem justificar um aumento precoce,  mas ainda é cedo para dizer que o grão será fator de aumento.

Roberto Rosa Machado

Vitória - Espírito Santo - Estudante
postado em 24/02/2014

Não se pode apenas julgar ao preço do grão para que seja feito um reajuste do café torrado e moído.  Iniciamos o ano de 2014 com diversos custos e despesas com aumentos de reajustes. Transporte e produção fabril podem justificar um aumento precoce,  mas ainda é cedo para dizer que o grão será fator de aumento.

GINOAZZOLINI NETO

Londrina - Paraná - Produção de café
postado em 25/02/2014

Quando o café estava a míseros R$ 200,00 a indústria baixou o preço? A indústria e as Cooperativas deitaram e rolaram nesta crise da cafeicultura que ainda vai longe. Subir o preço do café na indústria é indecente.

willian josé goulart

Muzambinho - Minas Gerais - Produção de café
postado em 25/02/2014

engraçado é que o artigo diz que o café sofreu uma alta de 50%, mas o produtor não está recebendo essa alta, basta fazer as contas para ver que os compradores estão embosando 100,00 alem de sua margem normal por saca vendida.

Quer receber os próximos comentários desse artigo em seu e-mail?

Receber os próximos comentários em meu e-mail

Envie seu comentário:

3000 caracteres restantes


Enviar comentário
Todos os comentários são moderados pela equipe CaféPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

Copyright © 2000 - 2017 AgriPoint - Serviços de Informação para o Agronegócio. - Todos os direitos reservados

O conteúdo deste site não pode ser copiado, reproduzido ou transmitido sem o consentimento expresso da AgriPoint.

Consulte nossa Política de privacidade