carregando...
Fechar
Receba nossa newsletter

É só se cadastrar! Você recebe em primeira mão os links para todo o conteúdo publicado, além de outras novidades, diretamente em seu e-mail. E é de graça.

Você está em: Notícias > Mercado

Café do Ponto anuncia novo portfólio para o mercado de cafés especiais

Por Equipe CaféPoint (CaféPoint)
postado em 20/06/2017

2 comentários
Aumentar tamanho do texto Diminuir tamanho do texto Imprimir conteúdo da página

 

Por Camila Cechinel

A fim de se posicionar como marca premium acessível, a Café do Ponto está se relançando por meio do lançamento de três blends superiores: Aralto, Safra Especial e Exportação, todos com o selo de pureza e qualidade da Associação Brasileira da Indústria de Café (Abic). O novo portfólio foi apresentado durante evento aberto para a imprensa na manhã desta terça-feira (20) na A Casa - Museu do Objeto Brasileiro, em São Paulo.

Foto: Camila Cechinel/Café Editora
                                 Foto: Camila Cechinel/Café Editora 

O Brasil é segundo maior mercado consumidor de café do mundo, perdendo apenas para os Estados Unidos, e o primeiro em produção. Por conta disso, de acordo com o diretor de marketing da Jacobs Douwe Egberts (JDE) no país, companhia global dedicada ao mercado de cafés e chás e detentora da Café do Ponto, Ricardo Souza, "temos a obrigação de trazer produtos de maior valor agregado para que a indústria e o próprio consumidor valorize mais o café".

Com cerca de duas mil marcas de café no país, o maior segmento ainda é o torrado & moído, cujas vendas em volumes representam 95% e, em valor, 76%, conforme dados da Nielsen. Classificados em baixo preço, "mainstream" e premium, a categoria referente aos cafés gourmets, com custo superior a R$ 12,00 a embalagem de 500 gramas, teve um crescimento de 31,1% em valor entre 2015 e 2016. E foi justamente o aumento dessa demanda que fez com a JDE apostasse na ampliação dos itens da categoria. 

"A marca Café do Ponto é líder na seção premium. Temos 20% de participação nesse segmento, que cresce 30% ao ano", explicou Souza. O relançamento da marca envolve, além da adesão de novos blends no mercado, feitos com grãos arábica e conilon, uma mudança conceitual demonstrada no visual das embalagens de café, inclusive da linha básica tradicional e extra forte.  

Para o diretor executivo da Abic, Nathan Herszkowicz, a cerimônia registra uma nova fase do consumo de café no Brasil, com a JDE olhando para "dentro de si próprio e para dentro do consumidor, oferecendo produtos para continuar crescendo e estabelecendo como meta elevar o consumo de cafés premium". 

No ano passado, a instituição, que também é dona das marcas de café torrado & moído Pilão, Caboclo, Seleto, Damasco e Pelé, teve uma receita de € 500 milhões no Brasil, 10% de seu faturamento global de € 5 bilhões. 

Confira abaixo, as novidades da marca:

Todos os cafés da Café do Ponto são embalados a vácuo, melhor sistema de conservação do aroma do café, e contêm o selo de qualidade superior da Abic, além das informações do produto no rótulo. Os pacotes de 250 gramas estão com preço sugerido em R$7,90 e devem chegar ao mercado no final deste mês. Veja os lançamentos:

Café Aralto:
cultivado em regiões de altas atitudes, acima de 1000 metros; 
Safra Especial: traz o melhor da safra de cada ano do Brasil;
Exportação: seleção cuidadosa de grãos padrão, destinado ao perfil europeu, com sabor redondo e marcante; 

Além desses, duas linhas consideradas premium já estavam à venda nas cafeterias do país, porém só agora poderão ser comercializadas no varejo e entram nos blends dos especiais:

Aromatizados: com aromas envolventes de Amêndoas Torradas e Chocolate Trufado;
Espresso: padrão gourmet, voltado aos consumidores que têm máquinas de moer grãos em casa.  

 

Direitos reservados

Este artigo é de uso exclusivo do CaféPoint, não sendo permitida sua cópia e/ou réplica sem prévia autorização do portal e do(s) autor(es) do artigo.

Saiba mais sobre o autor desse conteúdo

Equipe CaféPoint    São Paulo - São Paulo

Mídia especializada/imprensa

Avalie esse conteúdo: (e seja o primeiro a avaliar!)

Comentários

Nelson Bruni

Serra Negra - São Paulo - Produção de café
postado em 24/06/2017

Já algum tempo enviamos um parecer sobre o Brasil consumidor de café, que deveria ser tratado como cliente preferencial, uma vez que além de ser o segundo maior consumidor mundial é o maior consumidor comparado a outro país isoladamente. Parabéns ao diretor de marketing pela decisão em propiciar aos apreciadores de um bom
café produtos compatíveis com suas expectativas.

Nelson Bruni

Serra Negra - São Paulo - Produção de café
postado em 26/06/2017

Em nosso comentário anterior, citamos o Brasil como o maior consumidor de café em relação a países que adquirem o café brasileiro.
Normalmente a indústria e comércio oferecem atendimento especial aos melhores ou maiores clientes, principalmente com produtos de qualidade e preços. Entendemos que o Café do Ponto visa atingir esses objetivos.

Quer receber os próximos comentários desse artigo em seu e-mail?

Receber os próximos comentários em meu e-mail

Envie seu comentário:

3000 caracteres restantes


Enviar comentário
Todos os comentários são moderados pela equipe CaféPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

Copyright © 2000 - 2017 AgriPoint - Serviços de Informação para o Agronegócio. - Todos os direitos reservados

O conteúdo deste site não pode ser copiado, reproduzido ou transmitido sem o consentimento expresso da AgriPoint.

Consulte nossa Política de privacidade