carregando...
Fechar
Receba nossa newsletter

É só se cadastrar! Você recebe em primeira mão os links para todo o conteúdo publicado, além de outras novidades, diretamente em seu e-mail. E é de graça.

Você está em: Notícias > Internacional

Em Washington, gerente geral da FNC se reúne com presidente do BID

postado em 17/11/2017

Comente!!!
Aumentar tamanho do texto Diminuir tamanho do texto Imprimir conteúdo da página

 

O gerente geral da Federação Nacional de Produtores de Café (FNC) da Colômbia, Roberto Vélez Vallejo, se reuniu com o presidente do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), Luis Alberto Moreno, em Washington D.C, na última segunda-feira (13), para discutir, entre outras questões, a possível ligação do BID, com seus próprios recursos, ao Programa 100/100  (Café Colombiano 100% sustentável no 100º aniversário da criação da Federação, em 2027), que busca melhorar a produtividade do café e a renda do cafeicultor, em harmonia com o meio ambiente.

Foto: Café Editora
                                                 Foto: Café Editora

Os diretores da FNC também se reuniram com o embaixador da Colômbia, Camilo Reyes, e sua equipe econômica, ainda em Washington D.C, para analisar as possibilidades de apoio - com os recursos dos EUA - para esta iniciativa e elaborar a estratégia para iniciar esses diálogos a nível público e privado.

Por outro lado, durante a sua participação na Semana Internacional do Café  na Costa Rica (Sintercafé), o Gerente Geral do FNC confirmou a liderança da Colômbia na indústria, levantando reflexões sobre questões cruciais: "o que nos acontecerá como indústria quando tivermos um choque climático, o que vamos ter?" disse, acrescentando outras perguntas: "se o cultivo de café não é rentável, para que chamamos os jovens? Para eles sofrerem? Não faz sentido se não há uma verdadeira rentabilidade para o produtor.”

Como fez em outros fóruns, Vélez Vallejo lembrou que cada elo na cadeia é responsável por ele mesmo e pelos outros: "a indústria investe US$ 350 milhões em sustentabilidade, de US$ 200 bilhões que a cadeia produz. O número é muito pequeno", alertou sobre a necessidade de investir mais na sustentabilidade da indústria do café como um todo.

Por último, o especialista disse aos participantes da feira que o Fórum Mundial de Produtores de Café (que ocorreu em Medellín, em julho) concluiu que "é necessária uma organização global de produtores".

As informações são da FNC/ Tradução Juliana Santin 

Avalie esse conteúdo: (e seja o primeiro a avaliar!)

Envie seu comentário:

3000 caracteres restantes


Enviar comentário
Todos os comentários são moderados pela equipe CaféPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

Quer receber os próximos comentários desse artigo em seu e-mail?

Receber os próximos comentários em meu e-mail

Copyright © 2000 - 2017 AgriPoint - Serviços de Informação para o Agronegócio. - Todos os direitos reservados

O conteúdo deste site não pode ser copiado, reproduzido ou transmitido sem o consentimento expresso da AgriPoint.

Consulte nossa Política de privacidade