FAZER LOGIN COM O FACEBOOK ESQUECI MINHA SENHA SOU UM NOVO USUÁRIO

IBGE prevê colheita de 56,4 milhões de sacas de café em 2020

POR EQUIPE CAFÉPOINT

GIRO DE NOTÍCIAS

EM 08/01/2020

2 MIN DE LEITURA

0
0

A primeira estimativa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) para a safra de 2020 é de 56,4 milhões de sacas de 60 kg, representando um aumento de 12,9% em relação à última safra. Os números de produção do arábica estão em 42,2 milhões de sacas de 60 kg, com crescimento de 22,1% também em relação ao mesmo período anterior.

Segundo o IBGE, o rendimento médio projetado para a produção de café arábica apresenta um crescimento de 16,2%, enquanto que a área plantada e a área a ser colhida aumentam, respectivamente, 4,2% e 5%. Os analistas lembram que a atual safra é de bienalidade positiva para a espécie, ano em que as plantas estão recuperadas fisiologicamente, uma vez que a produção do ano anterior foi menor.

Eles também observam que a recuperação dos preços do grão no final do ano passado deve incentivar os produtores a aumentar os investimentos em tratos culturais e adubação das lavouras. “Até o presente momento, não se tem notícias de maiores problemas com o clima nas principais regiões de produção cafeeira do País, o que deve também refletir na produção de 2020”.

Minas Gerais, maior produtor de café arábica do País, com 75% do total nacional, estima colher 31,2 milhões de sacas de 60 kg, crescimento de 26,2% em relação a 2019. No Espírito Santo, a estimativa da produção encontra-se 33,4% maior que no ano passado, chegando a 3,4 milhões de sacas de 60 kg.

Em relação ao café canéfora (robusta/conilon), a estimativa do IBGE é de uma produção de 14,2 milhões de sacas de 60 kg, retração de 7,7% em relação a 2019. No Espírito Santo, maior produtor brasileiro da espécie, com participação de 66,3% do total, a produção estimada está em 9,4 milhões de sacas de 60 kg, queda de 11,4%.

Em Rondônia, a produção estimada foi de 150,9 mil toneladas, ou 2,5 milhões de sacas de 60 kg, aumento de 4,1%. Na Bahia, a estimativa da produção encontra-se em 1,8 milhão de sacas de 60 kg.

Os analistas observam que o canéfora passou o ano de 2019 sendo comercializado por um valor relativamente baixo, não retornando boa rentabilidade para os produtores. “Dessa forma, a menos que haja recuperação dos preços nos próximos meses, não se aguarda aumento nos investimentos em tratos culturais e adubação, o que pode comprometer o rendimento das lavouras ao longo do ano”.

As informações são do Globo Rural.

0

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe CaféPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.