FAZER LOGIN COM O FACEBOOK ESQUECI MINHA SENHA SOU UM NOVO USUÁRIO

Cotações do robusta recuam em março

POR EQUIPE CAFÉPOINT

GIRO DE NOTÍCIAS

EM 09/04/2019

0
0

As cotações do café robusta no âmbito doméstico também recuaram no mês de março por conta das quedas dos preços externos da variedade e do dólar em parte do mês. O Indicador CEPEA/ESALQ do tipo 6, peneira 13 acima, registrou média de R$ 302,88/saca de 60 kg em março, queda de 0,7% frente à de fevereiro. O tipo 7/8 bica corrida teve média de R$ 293,89/sc, baixa de 0,4% no mesmo comparativo. Esses valores apontam queda de 7,5% e 7,1% em relação ao ano passado, além de ser a mais baixa desde dezembro de 2013.

Com as menores cotações, a liquidez no mercado interno permaneceu baixa. No Espírito Santo, o total vendido da safra 2018/2019 até março foi de 70% e 80% do produzido, enquanto que em Rondônia restam menos de 5% da safra para ser comercializada, sem avanços.

No mercado externo, as cotações foram influenciadas pelo cenário de ampla oferta global e nacional, por fatores técnicos e pela valorização do dólar frente ao real. O contrato maio/2019 do robusta, negociado na Bolsa de Londres (ICE Futures Europe), fechou a US$ 1.456,00/tonelada no dia 29 de março, com queda de 4,2% na comparação com o último dia útil de fevereiro. Os menores preços do robusta também têm dificultado a venda do Vietnã e da Indonésia, primeiro e terceiro maiores produtores mundiais da variedade.

Segundo agências internacionais, os menores valores também podem desencorajar os investimentos neste ano, afetando a produção, especialmente no Vietnã, que vêm passando por um período de seca.

Segundo colaboradores, a expectativa é de quebra de produção na região capixaba, em torno de 5 a 10% do que era previsto. Entretanto, as excelentes condições climáticas até 2018 e a retomada dos tratos culturais nas últimas temporadas elevaram o potencial produtivo dos cafezais para 2019/2020. Com isso, as expectativas ainda são de uma produção ao menos semelhante à observada em 2018/2019.

Já em Rondônia, as chuvas têm ocorrido de forma satisfatória, o que deve permitir bons resultados nesta safra: a estação de Cacoal registrou 321,6 mm no mês. Quanto à colheita, no Espírito Santo, a expectativa é de que os trabalhos se iniciem no final deste mês e se intensifiquem em maio. Já em Rondônia, produtores realizam as primeiras catações no final de março, sendo que as atividades devem ganhar ritmo na segunda quinzena de abril.

0

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe CaféPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.