FAZER LOGIN COM O FACEBOOK ESQUECI MINHA SENHA SOU UM NOVO USUÁRIO

Chefe da Olam Coffee pede fundo de estabilização dos preços do café

POR EQUIPE CAFÉPOINT

GIRO DE NOTÍCIAS

EM 08/10/2019

0
0

No Dia Internacional do Café, 1º de outubro, Vivek Verma, chefe da divisão global de café da Olam International, gigante do agronegócio, discursou em apoio à criação de um fundo global de estabilização de preços para o café.

O momento foi significativo não apenas por conta da data, mas porque os preços do café permanecem em mínimos históricos, afetando milhões de meios de subsistência dos agricultores e apresentando uma ameaça existencial ao setor de café como um todo.

"Por conta desses preços muito baixos, milhões de agricultores são forçados a vender muito abaixo dos custos de produção", disse Verma. “Como outros, a Olam está apoiando os produtores: 56 mil pequenos agricultores estão em programas de sustentabilidade com nossos clientes e parceiros de 18 origens. Mas essa é uma gota no oceano. Se o café fosse um produto do mundo desenvolvido, haveria algum mecanismo de estabilização de preços em vigor ou, no mínimo, haveria subsídios a preços baixos. Infelizmente, o café é cultivado principalmente nos países em desenvolvimento e subdesenvolvidos, que não têm meios para apoiar os agricultores em tempos de preços baixos”, afirmou.

Em sua declaração, Verma apoiou a ideia de uma colaboração global por parte da indústria cafeeira para criar um fundo de estabilização de preços projetado para subsidiar os agricultores quando os preços estiverem baixos, ajudando a mitigar, em longo prazo, os efeitos das mudanças climáticas. Verma sugeriu ainda que, uma vez que a oferta e a demanda se recalibrarem no mercado global, elevando os preços, o fundo poderá recuperar o subsídio. Um mecanismo que pode potencialmente reduzir ou remover a carga sobre os orçamentos do governo local para fornecer subsídios.

O conceito de Verma ecoa uma solução proposta pelo renomado economista Jeffry Sachs, no segundo Fórum Mundial dos Produtores de Café, que ocorreu este ano no Brasil. Sachs, da Columbia University, que atualmente está pesquisando o mercado global de café com apoio da organização sem fins lucrativos WCPF, sugeriu que os participantes do setor em todo o mundo deveriam se unir para criar um fundo global para ajudar os produtores em tempos de preços baixos.

O presidente colombiano Iván Duque assinou em julho um fundo nacional para ajudar os agricultores em períodos de queda nos preços, a fim de impedir que abandonem as fazendas ou mudem para a produção ilegal de coca.

Verma também deu credibilidade às ameaças atuais e iminentes da mudança climática, particularmente porque isso pode afetar a diversidade e a qualidade do café global. "Sobre as mudanças climáticas, é presciente que este anúncio coincida com a Semana do Clima da ONU, porque isso me preocupa muito. O que está chegando?", questionou. “Estamos vendo como padrões climáticos mais extremos podem alterar os ciclos de floração e frutificação nos países produtores, além de um aumento de pragas e doenças, como a ferrugem. Sem meios para investir em híbridos mais resilientes e outros métodos de adaptação, os agricultores não podem ser responsabilizados se desistirem”, afirmou.

As informações são do Daily Coffee News / Tradução Juliana Santin

0

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe CaféPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.