FAZER LOGIN COM O FACEBOOK ESQUECI MINHA SENHA SOU UM NOVO USUÁRIO

Cepea aponta lentidão no mercado por conta do clima

POR EQUIPE CAFÉPOINT

GIRO DE NOTÍCIAS

EM 24/10/2019

0
0

O Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea) aponta ritmo lento nas negociações do café arábica. Produtores se ausentaram de negócios com pagamento à vista e pronta entrega de mercadoria, já que estão preocupados com o clima no Brasil.

A região que mais negociou até o momento é o Noroeste do Paraná, com cerca de 55 a 70% da safra 2019/20 vendida até o dia 18 deste mês. Na Zona da Mata, cerca de 50 a 65% dos grãos também já foram adquiridos.

Na Mogiana, Sul de Minas e Cerrado Mineiro, a comercialização do café arábica está entre 40 e 60% do total da safra 2019/2020. Em Garça, de 45 a 50% dos grãos produzidos nesta safra foram vendidos até a semana passada.

Após a abertura das floradas em meados de setembro, muitos cafeicultores se mostraram apreensivos com as altas temperaturas e poucas chuvas registradas nas semanas seguintes.

Nas regiões da Mogiana (SP), Zona da Mata (MG), Sul de Minas e Cerrado Mineiro, mais precipitações são essenciais para o pegamento das flores. Já em Garça (SP) e no Noroeste do Paraná, as flores abertas em setembro já tiveram o pegamento adequado, devido ao auxílio das chuvas no final daquele mês. A continuidade das precipitações, entretanto, ainda é necessária para o bom desenvolvimento dos chumbinhos.

De modo geral, a maior parte das lavouras de arábica necessita de bons volumes de chuvas para a melhor recuperação fisiológica das plantas. Uma parcela dos cafezais está desfolhada, o que pode comprometer o enchimento dos grãos nestes pés. O clima poderá prejudicar o desenvolvimento da safra 2020/2021 e influenciar nos preços.

Em relação ao canéfora, a maior parte das flores da safra 2020/2021 já teve o pegamento no Espírito Santo e em Rondônia, agora os cafezais estão em fase de desenvolvimento do chumbinho. Neste momento, as chuvas são necessárias para a formação dos chumbinhos em ambos os estados. No caso do Espírito Santo, as precipitações também são essenciais para a formação de novas folhas nos cafezais.

Com produtores afastados do mercado, o volume comercializado de canéfora (robusta) em outubro não apresentou variação em relação a setembro. No Espírito Santo, a quantidade de café da safra 2019/2020 vendida até o dia 18 deste mês segue entre 40 e 55% do total. Em Rondônia, entre 70 e 80% foi negociado.

As informações são da Agência Estado (Análise Equipe Café CEPEA/ESALQ).

0

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe CaféPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.