FAZER LOGIN COM O FACEBOOK ESQUECI MINHA SENHA SOU UM NOVO USUÁRIO

Boletim Carvalhaes: Presidente da Cooxupé afirma que estoques atuais são os menores em dez anos

POR EQUIPE CAFÉPOINT

GIRO DE NOTÍCIAS

EM 14/02/2020

0
1

Boletim semanal Escritório Carvalhaes - ano 87- n° 07
Se quiser consultar boletins anteriores, clique aqui e confira o histórico no site*
Santos, sexta-feira, 14 de fevereiro de 2020

Depois de apresentarem balanço negativo em todas as seis primeiras semanas de 2020, os contratos de café na ICE Futures US em Nova Iorque trabalharam em alta esta semana. Os contratos para março próximo, que acumularam queda de 3.135 pontos desde o início do ano, subiram 1.075 pontos na semana que se encerra hoje.

O pouco café ainda em mãos de produtores dificulta e encarece a realização de novas vendas para exportação, levando os operadores internacionais a considerarem bons os preços praticados na bolsa em Nova Iorque. Quem precisa de café para entrega imediata acaba olhando com interesse os lotes certificados na ICE. Como estamos na reta final de rolagem para maio dos contratos com vencimento em março, esse interesse pressiona a rolagem para maio.

Como a alta mais forte em Nova Iorque aconteceu ontem e hoje (380 pontos na quinta e 465 pontos hoje), o mercado físico brasileiro não teve tempo para se movimentar. As ofertas melhoraram, acompanhando a ICE, mas não chegaram a um preço que estimule os cafeicultores a venderem o que ainda resta da safra atual. Os preços dos cafés mais fracos, com bebida rio, voltaram para o patamar dos quatrocentos reais.

As entrevistas dadas esta semana por dirigentes da Cooxupé no decorrer da Femagri 2020 – Feira de Maquinas, Implementos e Insumos Agrícolas, confirmam o sentimento geral no mercado físico de que é muito pouco o que resta da safra 2019/2020 ainda em mãos de produtores. O presidente da Cooxupé, maior cooperativa de café do Brasil e do mundo, afirmou que os estoques atuais são os menores dos últimos dez anos e informou que a cooperativa já negociou 40% do café da safra nova a preços acima de R$ 500,00 por saca. Destacou ainda que a nova safra será de ciclo alto como todos sabem, mas que os levantamentos não apontam para uma safra recorde, acima da de 2018.

Para nós está claro que no final deste ano-safra, em junho, nossos estoques de café estarão zerados e que o que produziremos na safra 2020/2021 será suficiente apenas, e de maneira apertada, para suprir nossas necessidades de café no ano-safra que se inicia em julho próximo. Precisaremos de ao menos 40 milhões de sacas para exportar e 22 milhões para o consumo interno. O quadro é apertado e em 2021 será ano da safra baixa. Com o consumo mundial em alta e demandando a cada ano mais cafés de boa qualidade a finos, não há razão para os preços aviltados oferecidos atualmente para nossos cafeicultores.

Pela primeira vez, duas sacas de um robusta amazônico produzido em Rondônia foram arrematadas em um concurso nacional, no leilão dos melhores cafés nacionais da Associação Brasileira da Indústria de Café (ABIC). A ação faz parte do 16º Concurso Nacional ABIC de Qualidade do Café.

As sacas são do cafeicultor Alex Marques de Lima, de Alto Alegre dos Parecis (RO). Ele venceu o concurso da ABIC pela categoria conilon/robusta. A participação de amostras de café robusta é inédita no concurso. Os valores dos arremates foram de R$ 1.600 e R$ 1.550 para cada saca, sendo cinco vezes maior do custo médio de mercado, entre R$ 300 e 350.

O Conselho dos Exportadores de Café do Brasil (Cecafé) informou que no último mês de janeiro foram embarcadas 3.221.639 sacas de 60 kg de café, aproximadamente 7% (249.033 sacas) a menos do que no mesmo mês de 2018 e 5% (163.526 sacas) mais que no último mês de dezembro. Foram 2.680.674 sacas de café arábica e 223.828 sacas de café conilon, totalizando 2.904.502 sacas de café verde, que somadas a 315.302 sacas de solúvel e 1.835 sacas de torrado, totalizaram 3.221.639 sacas exportadas em janeiro último.

Até dia 13, os embarques de fevereiro estavam em 491.608 sacas de café arábica, 43.428 sacas de café conilon, mais 31.404 sacas de café solúvel, totalizando 566.440 sacas embarcadas, contra 530.796 sacas no mesmo dia de janeiro. Até o mesmo dia 13, os pedidos de emissão de certificados de origem para embarque em fevereiro totalizavam 1.413.732 sacas, contra 1.102.217 sacas no mesmo dia do mês anterior.

A bolsa de Nova Iorque (ICE) do fechamento do dia 7, sexta-feira, até o fechamento de hoje, dia 14, subiu, nos contratos para entrega em maio próximo, 1.085 pontos ou US$ 14,35 (R$ 61,71) por saca. Em reais, as cotações para entrega em maio próximo na ICE fecharam, no dia 7, a R$ 574,31 por saca, e hoje, dia 14, a R$ 633,36. Hoje, sexta-feira, nos contratos para entrega em maio, a bolsa de Nova Iorque fechou com alta de 465 pontos. No mercado firme de hoje, são as seguintes cotações nominais por saca para os cafés verdes do tipo 6 para melhor, safra 2019/2020, condição porta de armazém

R$520/550,00 - CEREJA DESCASCADO – (CD), BEM PREPARADO.
R$490/510,00 - FINOS A EXTRA FINOS – MOGIANA E MINAS.
R$470/490,00 - BOA QUALIDADE – DUROS, BEM PREPARADOS.
R$440/460,00 - DUROS COM XÍCARAS MAIS FRACAS.
R$430/440,00 - RIADOS.
R$400/420,00 - RIO.
R$390/410,00 - P.BATIDA P/O CONSUMO INT.: DURA.
R$380/390,00 - P.BATIDA P/O CONSUMO INT.: RIADAS.

DÓLAR COMERCIAL DE SEXTA-FEIRA: R$ 4,3000 PARA COMPRA.

0

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe CaféPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.