FAZER LOGIN COM O FACEBOOK ESQUECI MINHA SENHA SOU UM NOVO USUÁRIO

Variedades de café com nomes de pássaros voam alto na produtividade

POR JOSÉ BRAZ MATIELLO

FOLHA PROCAFÉ

EM 30/07/2020

1 MIN DE LEITURA

1
1

Diversas novas variedades de café lançadas nos últimos anos e que receberam nomes de pássaros tem apresentado, nos campos de experimentos e nas lavouras, bom desempenho produtivo, superior aos padrões mundo novo e catuaí, além de combinarem a característica de resistência a doenças. Esse conjunto de variedades foi desenvolvido pelo programa de melhoramento genético do ex-IBC e da Fundação Procafé, para dar alternativas aos técnicos recomendantes e aos produtores na indicação e na adoção de diferentes cultivares, conforme a condição em cada região e sistema de manejo adotado.

Capitaneadas pela cultivar arara, já com grande aceitação pela sua elevada produtividade, resistência e boa qualidade dos frutos, outras vêm despontando também com características adequadas para plantio. Dentre essas, podem ser citadas as cultivares guará, azulão, acauã, asa branca, rouxinol, saíra, japy, graúna, sabiá, beija-flor e anuai, todas com boa resistência à ferrugem, bom vigor e produtividade elevada.

As cultivares azulão, acauã, asa branca, beija-flor e anuai têm se mostrado mais tolerantes a estresses hídricos, sendo indicadas, com prioridade, para regiões mais quentes e secas. A beija-flor tem maturação bem precoce em seus frutos. A cultivar japy, pela sua boa tolerância à Phoma, é indicada para áreas de altitudes mais elevadas e com maior umidade, na cafeicultura de montanha, sendo adequada para plantios adensados. A cultivar saíra, além de produtiva e resistente, resulta em cafés de superior qualidade e tem fatores SH2SH3, de resistência duradoura à ferrugem. A cultivar graúna, um híbrido de acauã, e a cultivar sabiá têm sido campeãs de produtividade nos ensaios. A rouxinol, de alto vigor, tem aparecido ultimamente com boas características produtivas.

Além disso, as últimas gerações da cultivar siriema, que logo estarão disponíveis, estão combinando resistência múltipla ao bicho mineiro e à ferrugem, além de boa produtividade.

Pode-se observar, assim, que estas novas variedades nomeadas como nossos pássaros, para facilitar seu reconhecimento, oferecem características importantes e diferenciadas para compor áreas em novos plantios. A Fundação Procafé possui um sistema de fornecimento de sementes de alto padrão desses materiais.


Cafeeiros guará na primeira safra, em Coromandel (esq.); e graúna na terceira safra, em Varginha (dir.)


Cafeeiros da cultivar saíra na 3ª safra, na FEX Varginha (esq.); e siriema da última geração na 1ª safra, em Coromandel (dir.)

1

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe CaféPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

ADONIS CERRI

SÃO SEBASTIÃO DA GRAMA - SÃO PAULO - PRODUÇÃO DE CAFÉ

EM 04/08/2020

Boa Noite, parabéns Matiello, sempre nos informando com estas nobres cultivares, tenho o arara na altitude de 1100 metros foi muito bem, peneira alta e maturação uniforme, e um com nome de bicho, catigua MG-3 altitude 1200 mts. também foi muito bem, planta resistente a doenças e de boa bebida e bem produtiva. um forte abraço.
CaféPoint AgriPoint