FAZER LOGIN COM O FACEBOOK ESQUECI MINHA SENHA SOU UM NOVO USUÁRIO
Buscar

Sementes de café germinam e plantas crescem bem em leito de esterco bovino

POR JOSÉ BRAZ MATIELLO

FOLHA PROCAFÉ

EM 20/10/2020

2 MIN DE LEITURA

0
1

Pesquisas recentes mostram que as sementes de café germinam e as mudas crescem bem em substrato de esterco bovino. A forma usual de fazer germinar as sementes de café e de proceder a formação de mudas é através do semeio direto em substrato composto por terra + esterco + adubo químico, existindo a alternativa de semear em leito de areia e fazer a repicagem para os recipientes com substrato onde a predominância (cerca de 80%) é de terra.

Pesquisas realizadas nos últimos anos por técnicos da Fundação Procafé, mostraram que em substrato artificial, de fibra de coco, as sementes de café germinam melhor, sendo este comportamento atribuído à produção de etileno por esse substrato.

Na produção de mudas de café, são essenciais os cuidados para evitar a sua contaminação por nematoides, o que vem sendo dificultado pela ausência de produtos para desinfecção dos substratos. Essa tarefa, de produzir mudas livres dessa praga, ficou mais difícil por conta da exigência das autoridades sanitárias, em alguns estados, de considerar também nematoides do gênero Pratylenchus. Como se conhece, esse nematoide está presente na quase totalidade das terras, as quais, assim, devem ser excluídas do substrato.

As alternativas para substituir o uso da terra seriam os substratos artificiais, usados em mudas de tubetes, de bandeja ou de sacolas de TNT. Nas sacolinha plásticas, recipientes mais usados para mudas de café, surgiu a opção de uso de esterco bovino puro, um insumo fácil de obter ao nível das propriedades. Dois ensaios foram realizados recentemente para viabilizar o uso desse esterco. No primeiro ficou comprovado o bom desenvolvimento de mudas, e agora, novamente, verificou-se até um melhor comportamento do esterco puro, e, pasmem, do próprio esterco verde, sendo mais favorável, apesar da suspeita de que ele poderia, pela sua fermentação, prejudicar a germinação das sementes.

Na tabela 1 e nas fotos ilustrativas do ensaio aqui incluídas, podem ser observados os melhores resultados obtidos com o esterco.

Quanto ao problema da necessidade de exclusão de nematoides no substrato, o esterco atende a essa característica, pois é oriundo do trato digestivo dos bovinos, onde a temperatura normal é de cerca de 39º C e, também, ocorre a ausência de oxigênio e a ação de enzimas digestivas, condições letais aos nematoides, que porventura existam no alimento ingerido pelo gado (capim e outros).

Conclui-se, assim, que o esterco bovino pode ser uma boa opção, eficiente e econômica, para substituir o substrato usual, onde a terra entra na maior parte da composição, para a produção de mudas de café.


Tabela 1 - Resultados do percentual de germinação de sementes de café em caixas com quatro tipos de substratos. Fazenda Experimental de Franca-SP (FEF-Fundação Procafé) – Julho/2020


Semeando 100 sementes de café por caixa em cada substrato, vendo-se o aspecto dos mesmos após o semeio


A germinação e o crescimento inicial de mudas de café em quatro tipos de leitos/substratos. Em cima os dois tipos de esterco e abaixo o substrato com terra e a areia???????

0

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe CaféPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

CaféPoint AgriPoint