ESQUECI MINHA SENHA CONTINUAR COM O FACEBOOK SOU UM NOVO USUÁRIO
Buscar

No cafezal, roçada do mato não é igual capina

POR JOSÉ BRAZ MATIELLO

FOLHA PROCAFÉ

EM 24/03/2021

2 MIN DE LEITURA

5
1

A roçada do mato em lavouras de café é uma prática muito usada, porém é preciso entender seu efeito em relação ao resultado de uma capina, ou seja, ao controle ou morte efetiva do mato.

A roçada do mato em cafezais encontra facilidades tanto em áreas mecanizáveis como em áreas de manejo manual. Nas lavouras implantadas em renque mecanizado, onde o trator pode transitar facilmente nas ruas, ele pode operar com uma roçadeira acoplada aos três pontos e movida pela TDF, tendo um bom rendimento na roçada do mato. Nas áreas declivosas, onde antigamente se usava foices na roçada do mato, hoje em dia se emprega roçadeira motorizada de operação manual, também com boa rapidez e pouco esforço. Sob o ponto de vista ambiental, a roçada se mostra uma prática muito adequada, pois visa manter o mato como cobertura e proteção do solo.

Sob o aspecto agronômico, onde o objetivo do controle do mato é reduzir sua concorrência com o cafeeiro e resultar em maior produtividade das lavouras, a roçada não é tão efetiva como pode parecer.

Algumas pesquisas em lavouras de café, onde se compara o efeito de roçada do mato com o controle efetivo do mesmo, seja por capinas normais, seja por capinas químicas, mostra que a simples roçada não elimina significativamente a concorrência das ervas. Pode-se ver esse efeito com os exemplos de resultados de três pesquisas conforme dados apresentados nas tabelas 1, 2 e 3. Nesses dados, onde foi avaliada a produtividade dos cafeeiros nos experimentos, a simples roçada do mato ou se assemelha aos resultados obtidos com a falta total de controle, ou melhora apenas ligeiramente os ganhos, porém sempre mostra resultados produtivos muito inferiores ao controle efetivo do mato.

Tabela 1 - Influência da cobertura vegetal do solo (sistemas de controle do mato) no desenvolvimento e produtividade de cafeeiros, conduzido no sistema orgânico, aos 54 meses. S. A. Amparo (MG), 2008

Tabela 2 - Produtividade em cafeeiros submetidos a três sistemas de manejo de plantas daninhas por duas safras consecutivas. Machado (MG), 2014-2016

Tabela 3 - Produtividade nas cinco primeiras safras em cafeeiros sob diferentes sistemas de manejo do mato nas entre linhas. Franca (SP), 2019

Assim, ao se adotar roçadas, elas devem ser feitas de forma auxiliar, necessitando ser regularmente complementadas pelo controle efetivo do mato. Isso porque a roçada tem um efeito temporário e, na rebrota do mato, as ervas é que aproveitam eventuais liberações de nutrientes (especialmente o K) dos resíduos da roçada, não os cafeeiros.

É importante ter sempre em mente que a convivência com plantas daninhas não deve limitar o desenvolvimento e a produtividade do cafezal.


Roçada do mato em cafezal - Situação antes da roçada do mato (esq.) e depois da roçada (dir.). A roçada tem efeito temporário e precisa ser complementada pelo controle efetivo/morte do mato, visando reduzir sua competição com os cafeeiros

5

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe CaféPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

JOSÉ BRAZ MATIELLO

MACAPA - AMAPÁ - CONSULTORIA/EXTENSÃO RURAL

EM 31/03/2021

Felipe, a pesquisa mostra que a simples roçada não evita perdas pelo mato. O que indicamos é roçar algumas vezes e, a partir de dez/jan, na granação dos frutos, matar completamente as ervas, para evitar sua concorrência com os cafeeiros. As pesquisas também evidenciam que a lavoura mais no limpo sempre produz mais. A reciclagem de folhas e outros residuops do cafeeiro, com certeza, suprem matéria orgânica ao solo, o mesmo ocorre com as ervas mortas sobre o solo. Veja que na cultura do café ocorre sombreamento do solo pelos cafeiros e temperatura do solo só varia na superficie vez que o solo é bom isolante térmico. O artigo mostra resultados que evidenciam que somente a roçada não é adequada. Matiello
FELIPE

ESPÍRITO SANTO DO PINHAL - SÃO PAULO - PRODUÇÃO DE CAFÉ

EM 31/03/2021

Obrigado pelo esclarecimento Mariello!!
FELIPE

ESPÍRITO SANTO DO PINHAL - SÃO PAULO - PRODUÇÃO DE CAFÉ

EM 31/03/2021

Bom dia! Mantendo as ruas sempre "limpas" eu não deixaria o solo muito exposto ao calor e a radiação solar, degradando a parte benéfica de micro-organismos, além de gerar maior compactação desse solo?
JOSÉ BRAZ MATIELLO

MACAPA - AMAPÁ - CONSULTORIA/EXTENSÃO RURAL

EM 29/03/2021

Leonardo, a roçada com trincha seria ligeiramente melhor do que com a roçadeira, por isso duraria mais tempo, porém, de qualquer forma, deixaria o mato rebrotar. O que indico não é o uso exclusivo de herbicidas, isto até pode ser para áreas não mecanizaveis. O manejo seria fazer algumas roçadas, mais no período chuvoso, e, a partir de dez-jan, quando o café começa a granar os frutos, ai seria feito o controle com morte das ervas, não permitindo rebrota. Neste caso se usaria um herbicida ou mistura, ou, até mesmo, controle com carpideira. Matiello
ATENDIMENTO@TRATOREXPECAS.COM.BR

EM 29/03/2021

Bom dia gostaria de ver o resultado com o manejo feito com a trincha em corte de mato e altura mais acentuada. Outra coisa, com os dados acima, sua sugestão seria trabalho e manejo do mato apenas com herbicida??? Meu nome e Leonardo (35)99198-9958
CaféPoint AgriPoint