ESQUECI MINHA SENHA CONTINUAR COM O FACEBOOK SOU UM NOVO USUÁRIO
Buscar

Molhação de mudas de café no campo, em veranicos, é muito vantajosa

POR JOSÉ BRAZ MATIELLO

FOLHA PROCAFÉ

EM 06/04/2021

2 MIN DE LEITURA

0
0

A molhação das plantas de café após o seu plantio no campo é uma prática que garante o pegamento das mudas plantadas, sempre que houver um período seco. Por isso, é muito vantajosa, pois evita novos gastos com a reposição de novas mudas e com serviços de replantio, sem falar no efeito positivo sobre o desenvolvimento inicial das plantas na lavoura.

O plantio de café na região centro-sul do País ocorre entre novembro e março, dentro do período chuvoso normal do ano. No entanto, pode haver ocorrência de veranicos, especialmente nos meses de janeiro/fevereiro, e mesmo em pequenos períodos, de 10-15 dias, podem causar danos às plantas ainda novas no campo.

As mudas plantadas mais recentemente, que ainda não tiveram tempo de enraizar no campo, contam com um sistema radicular ainda pequeno e superficial, restrito ao torrão, assim tendo dificuldades para ter acesso à água pouco disponível do solo. Essa falta de água acarreta escaldadura da folhagem, murcha, seca e até morte de plantas, e, mesmo não chegando a matar, provoca o subdesenvolvimento das plantas. Assim, deve-se socorrer com molhações de forma preventiva, não deixando as plantas sentirem muito.

A molhação consiste em colocar uma pequena quantidade de água, de forma localizada, junto às mudas. A quantidade de água vai depender do tipo de solo, de sua umidade e do intervalo entre molhações. Normalmente se utiliza 3-5 litros de água por planta. O custo dessa operação vai depender da distância da lavoura e a fonte de água. Podem ser usados tanques rebocados por tratores, mangueiras e tubulações ligadas a bombas. Quanto maior a facilidade de obter a água, melhor.

Outro aspecto da molhação é o mito existente de que não se pode molhar nas horas com sol. Isso não procede e pode dificultar o processo em plantios grandes, retardando o turno da molhação e comprometendo o plantio.

Dado o remédio, agora vai a prevenção, ou seja, aquilo que deveria ter sido adotado para evitar problemas:

1º) Deve-se fazer o plantio bem no começo da estação chuvosa para que as mudas cresçam suficientemente até janeiro ou efetuar o plantio após janeiro;
2º) Usar mudas bem aclimatadas;
3º) Manter a linha de plantio livre de mato para evitar a concorrência por água;
4º) Usar, quando possível, material orgânico no sulco/cova ou no pós plantio para conservar mais a umidade;
5º) Usar cultura intercalar que proporcione um leve sombreamento a fim de amenizar a insolação sobre as mudas
6º) Fazer adubações equilibradas para evitar um desequilíbrio entre parte aérea e sistema radicular.

0

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe CaféPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

CaféPoint AgriPoint