ESQUECI MINHA SENHA CONTINUAR COM O FACEBOOK SOU UM NOVO USUÁRIO
Buscar

Tempestade perfeita à vista

ESPAÇO ABERTO

EM 04/10/2021

7 MIN DE LEITURA

0
0

Por Marcelo Fraga Moreira*

Mais um início de semana volátil e a sexta-feira terminando com grandes emoções. Nas 2 primeiras sessões da semana o Dez-21 chegou a subir +525 pontos e devolveu tudo na quarta-feira, caindo -520 pontos. Nesse período o Dez-21 negociou na mínima da semana @ 191,95 centavos de dólar por libra-peso e na quarta-feira (mesmo após ter negociado no high dos 3 dias @ 199,45 centavos de dólar por libra-peso) o mercado não aguentou e fechou a quarta-feira @ 193,40 centavos de dólar por libra-peso. O volume diário médio ficou abaixo dos 25.000 lotes. As “justificativas” para essa queda/lateralização do mercado foram as previsões meteorológicas indicando, finalmente, a chegada de chuvas nas principais zonas produtoras brasileiras, o Real negociando no patamar dos 5,45 R$/US$ e problemas operacionais/logísticos vindos da Colômbia.

Os boletins meteorológicos diários voltaram a mostrar a possibilidade da chegada das chuvas nas principais zonas produtoras brasileiras (com expectativas para chuvas entre 80-100 mm em várias regiões). Chegaram notícias onde produtores colombianos estariam rompendo seus contratos assumidos meses atrás e gerando um problema com risco de default ao redor de 1,2 milhões de sacas entre produtores e compradores/cooperativas.

Na quinta-feira, os produtores brasileiros sofreram novos sustos com novas chuvas de granizo atingindo várias lavouras e poucas chuvas em outras regiões produtoras. Em várias regiões as temperaturas continuaram acima dos 30 graus celsius! Muitos vídeos foram postados mostrando a real realidade das lavouras (muito afetadas pela crise hídrica/pelas geadas e agora pelas chuvas de granizo).  Com o mercado ainda “analisando” os dados o Dez-21 fechou com uma leve alta de apenas +95 pontos @ 194,35 centavos de dólar por libra-peso e com o volume ultrapassando os +35.000 lotes.

Na sexta-feira, para a alegria de poucos e tristeza de muitos, o mercado voltou a disparar! Após uma abertura fraca (chegando a cair -105 pontos) o mercado acordou e o Dez-21 chegou a subir +1.260 pontos. Nessa alta novos stops foram acionados e o volume voltou a negociar acima dos +50.000 lotes. Os suportes foram respeitados e a resistência dos 204,50 centavos de dólar por libra-peso chegou a ser rompida. O Dez-21 chegou a negociar @ 205,55 centavos de dólar por libra-peso e encerrou a semana praticamente “em cima” da importante resistência do topo do indicador da Banda de Bollinger dos 50 dias!

Durante a sessão da sexta-feira surgiram noticias/boatos onde uma grande trading estava sendo “estopada”; saiu a notícia onde o grupo chinês Yum China e o italiano Lavazza estão com planos para abrir aproximadamente 1.000 novas lojas na China até o final de 2025 (dando suporte e gerando expectativas para o aumento na demanda do café em um dos principais mercados consumidores até o final da década); a publicação pela Hedgepoint da nova estimativa da safra brasileira 21/22 reduzindo sua expectativa para a produção do café arábica para 29,6 milhões de sacas (a segunda estimativa abaixo dos números da Conab em 30,7 milhões de sacas , e acima da projeção da Archer Consulting em 27,0 milhões de sacas).

Por outro lado a Hedgepoint segue estimando uma safra brasileira para o café tipo robusta em 20,1 milhões de sacas, totalizando uma safra brasileira 21/22 total estimada em aproximadamente 49,70 milhões de sacas. Segue abaixo os números aproximados comparando as últimas atualizações do IBGE, Conab, Archer, Hedgpoint e Rabobank:

Nos últimos 10 pregões o mercado subiu +2.000 pontos! Com a alta da sexta-feira a chamada de margem nesses 10 dias voltou a ultrapassar os 2,7 bilhões de dólares! Considerando apenas a posição em aberto em 367.360 lotes e a chamada de margem inicial em 9.000 US$/contrato, o mercado de café em Nova Iorque está demandando “apenas” 9,3 bilhões de dólares como chamada de margem/garantias! Infelizmente tem gente que vai ficar pelo caminho!

Com base no último relatório do CFTC* os “fundos+especuladores” aumentaram as compras em +5.574 lotes e terminaram o período comprados em +46.750 lotes. Essa posição deverá seguir dando suporte ao mercado nas próximas semanas!

Semana que bem deverão ser publicados os novos números da exportação brasileira referente ao mês de Setembro-21. Será que esses números já vazaram e alguém já se antecipou? Ou algum grande grupo conseguiu levantar/projetar esses números de exportação acompanhando o line-up nos principais portos brasileiros?

Em julho-21 e agosto-21 foram exportadas respectivamente, segundo a Cecafé, 2,826 milhões de sacas e 2,674 milhões de sacas. Acreditamos que a menor produção brasileira começará a mostrar sua face e poderemos ver um numero entre 2,5-3,0 milhões de sacas.

Os estoques certificados para café arábica e robusta seguem reduzindo dia após dia, e acreditamos que em breve esses estoques estarão abaixo dos 2,0 milhões de sacas, tanto no estoque certificado do café arábica quanto no café robusta. Com base no último levantamento os estoques certificados de café arábica e café robusta terminaram a semana respectivamente com 2.076.557 e 2.048.333 sacas de café.

Por outro lado, a Conab até hoje ainda não publicou o estoque de passagem da safra 20/21 para a safra 21/22! E as cooperativas continuam caladas mantendo suas  estimativas guardadas “a 7 chaves”!

Será que teremos uma tempestade perfeita nas próximas semanas e uma explosão nos preços como vimos em dezembro de 2019 (quando o mercado subiu 30% e depois “devolveu” tudo)???

Mercado interno continua firme. Produtores continuam vendendo em escala de alta. Na sexta-feira chegou a ser reportado negócios acima dos 1.300 R$/saca para o café tipo arábica e 1.400 R$/saca para café arábica tipo “cereja descascado”. O café tipo robusta segue firme com preços já acima dos 800 R$/saca e negócios sendo reportados acima dos 820 R$/saca!

Para os produtores com vendas já realizadas para a safra 22/23 em diante muito cuidado!

Seguimos sugerindo a compra de proteção contra eventuais novas altas! Além das travas realizadas durante o ano de 2020/2021 entre 700-1.000 R$/saca para entregas entre julho-agosto de 2022 ocorreram as rolagens realizadas da safra 21/22 para 22/23, 23/24 e 24/25 ao redor dos 450-600 R$/saca. Na sexta-feira o Set-22 já fechou sinalizando preços acima dos 1.300 R$/saca! Ainda acreditamos que iremos ver esse mercado negociando entre 250-300 centavos de dólar por libra-peso! Ainda tem “muita água” para passar por baixo da ponte entre “hoje e o início da próxima colheita da safra brasileira 22/23”!

Existem muitas variáveis, incertezas climáticas (ocorrência ou não das chuvas, risco da florada “pegar ou não”, incertezas referentes à recuperação da lavouras, desenvolvimento dos grãos, risco para novas geadas durante o próximo inverno brasileiro), aumento de custos generalizados (não só no Brasil mas em todos os países produtores) e as expectativas quanto ao ritmo do aumento da demanda!

Cuidado! Ainda dá tempo para renegociar a recompra das posições com os compradores (os wash-outs) ou buscar o conhecimento para a compra de proteção contra eventuais novas altas!

Novamente, cuidado com as operações com os famosos acumuladores com “pequena probabilidade em vir a ocorrer”! Já vimos esse filme antes, e nessas horas as operações que “parecem ótimas, baratas, com pouco risco” poderão virar seu pior pesadelo!!

“Sugestões para próxima semana”:

Mercado Spot: Seguir vendendo apenas o necessário para pagar as contas do dia/semana, com preço mínimo @ 1.400-1.500 R$/saca para o café tipo arábica e 1.650/1.700 R$/saca para “cereja descascado” e @ 850/900 R$/saca para o café tipo robusta. “Café premium” vai ser disputado a tapas daqui para frente!

Para a safra 22/23:

No Set-22 – quem já tiver comprado proteção, através das compras de opções de venda “Put”, sugerimos manter a posição ou “rolar pra cima”.

Para quem tiver vendido opções de compra “Call” comprar uma nova opção de compra “Call” (acima do strike da opção de compra “Call” vendida) para montar uma estrutura “Call-Spread” e se proteger contra uma eventual explosão nos preços!

Para quem ainda tem posição em aberto, aguardem para vender, mas protejam-se contra eventuais baixas! Analisem a compra de opções de venda “Put” strike +200/+190 centavos de dólar por libra-peso ou comprando estruturas “Put-Spread” strike +200/-170 centavos de dólar por libra-peso! Lembrem-se: compra-se seguro para não precisar usar!! O mesmo principio que vale para o seu carro deve ser usado para sua lavoura!

Acreditamos que o mercado ainda irá dar excelentes oportunidades para o produtor vender/travar com preços acima dos 1.500/1.700 R$/saca.

OBS: Está chegando a hora. Daqui a algumas semanas começam os nossos cursos: o Essencial vai ocorrer entre os dias 18 e 22 de outubro e o Avançado de Opções entre os dias 8 e 12 de novembro. Sempre com início às 16 horas e com duas horas e meia de duração. Depois só em 2022!!

Mais informações: archerconsulting.com.br

Ótima semana a todos!

*Marcelo Fraga Moreira atua há mais de 30 anos no mercado de commodities agrícolas e escreve este relatório sobre café semanalmente como colaborador da Archer Consulting.

_____

** “Call” = opção de Compra

** “Put” = opção de Venda

** “Compra Call-Spread” = compra e venda simultânea de 2 Opções de Compra comprando a Opção com preço de exercício  mais baixo vendendo a Opção com preço de exercício mais alto);

** “Venda Call-Spread” = venda e compra simultânea 2 Opções de Compra vendendo a Opção com preço de exercício  mais baixa e comprando a Opção com preço de exercício mais alto);

** “Compra Put-Spread” = compra e venda simultânea 2 Opções de Venda comprando a Opção com preço de exercício  mais alto e vendendo Opção com preço de exercício mais baixo);

** “Venda Put-Spread” = venda e compra simultânea 2 Opções de Venda vendendo a Opção com preço de exercício  mais alto e comprando a Opção com preço de exercício mais baixo);

** “CFTC” = Commodity Futures Trading Commission – agência independente do governo dos Estados Unidos que regula os mercados de futuros e opções das commodities;

** “IBGE” = Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística

** “Cecafé” = Conselho dos Exportadores de Café do Brasil

** “USDA” = Departamento da Agricultura dos Estados Unidos

** “OIC” = Organização Internacional do Café

** “ABIC – Associação Brasileira da Indústria de Café

0

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe CaféPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

CaféPoint AgriPoint