FAZER LOGIN COM O FACEBOOK ESQUECI MINHA SENHA SOU UM NOVO USUÁRIO
Buscar

Ainda não foi dessa vez

ESPAÇO ABERTO

EM 19/10/2020

4 MIN DE LEITURA

0
0

Por Marcelo Fraga Moreira*

Mais uma semana (12 a 16/10) de consolidação, com o high sendo atingido logo na segunda-feira, com o dezembro/2020 atingindo 113,35 centavos de dólar por libra-peso. Esse movimento levou o mercado a voltar a negociar acima da média-móvel dos 14 dias e a expectativa era que se/quando os fundos iriam voltar as compras e levar o mercado para cima da primeira resistência nos 114 centavos de dólar por libra-peso elevando os preços dezembro/2020 novamente para o patamar dos 116-120 centavos de dólar por libra-peso.

Infelizmente na própria segunda-feira durante o pregão (e nos demais dias da semana), começaram a sair notícias referente previsão de chuvas nas principais áreas produtoras. O mercado reverteu e caiu 480 pontos, com o dezembro/2020 chegando a negociar a 108,55 centavos de dólar por libra-peso.

Com a divulgação na terça-feira do “CECAFÉ-Relatório-Mensal-Setembro-2020” informando que o “Brasil bateu recorde histórico para o mês de setembro com exportação de 3,8 milhões de sacas de café” o mercado voltou a se animar nos quatro pregões seguintes tentando romper os 111,70 centavos de dólar por libra-peso (os highs do mercado na terça/quarta/quinta e sexta-feira foram respectivamente 111,15 / 111,70 / 111,35 / e 111,10 centavos de dólar por libra-peso). Finalmente o mercado “cansou”, fechando a sexta-feira nas mínimas da semana de 106.90 centavos de dólar por libra-peso. Novas previsões de chuvas nos próximos 10-15 dias acalmaram o mercado, porém acreditamos que ainda é muito cedo para saber qual o efeito dessas chuvas nas lavouras, se as plantas vão conseguir se recuperar, como será o enchimento dos grãos. Enfim, ainda teremos muitas incertezas durante as próximas semanas/meses.

E para ajudar, na sexta-feira o Real voltou a desvalorizar -2,35%.  A seca realmente assustou muito os produtores e temos muitas incertezas durante as próximas 2 semanas, tanto em relação as chuvas quanto a eleição iminente nos Estados Unidos. Mercado vem especulando sobre o que vai acontecer caso Trump for reeleito e caso Biden seja eleito. Os comentários são dos mais diversos e o que teria mais chance em afetar nosso mercado é: se Biden ganhar o dólar deverá desvalorizar favorecendo as commodities; se Trump for reeleito o dólar continuará forte e as commodities deverão respeitar apenas as leis básica da “oferta x demanda”.

No Brasil a situação fiscal deixa investidores preocupados com risco da volta da inflação e do Banco Central voltar a elevar as taxas de juros já na próxima e última reunião do Cupom em dezembro. Para onde vai o Real? Vai valorizar ou desvalorizar? Vai para os 6-6,50 R$/US$ ou voltará para os 5,00 R$/US$?

Conforme a última publicação da World Weather, Inc. os principais países produtores da América Central, África, Colômbia, Venezuela, Indonésia estão recebendo chuvas favoráveis ao desenvolvimento das lavouras. O principal risco segue sendo no Vietnam onde chuvas torrenciais são esperadas para os próximos dias, já resultando em inundações em algumas áreas porém ainda sem prejudicar as lavouras.

Próximos dias/semanas serão cruciais para nosso mercado! Muitas variáveis na mesa, com o Brasil sendo o principal player a ser monitorado. Como falamos semana passada, ninguém sabe ainda (ou tem condições em estimar) o tamanho da próxima safra 2021/2022. Qual será o tamanho da quebra? 5-10-15-20%? Vamos ter geadas no próximo inverno brasileiro nos meses entre Junho/Agosto 2021?

Então, apenas uma sugestão para próximos dias: Tomem cuidado!

Talvez a compra de um “Call-Spread” para Set-21 de 120 x 140/150 centavos de dólar por libra-peso seja uma forma de proteção para os produtores que já estão vendidos, ou até mesmo como uma forma de “participar na alta do mercado”. No curto/médio prazo não acreditamos no mercado abaixo dos 100 centavos de dólar por libra-peso (em função das variáveis postas acima). Para quem compra em “Put-Spread” mantenham a posição nos livros como “seguro” mesmo pois ainda teremos dias difíceis pela frente.

Como sempre, cuidado com as operações estruturadas, com os acumuladores, com os “spreads”, com as “posições que podem dobrar”.

Uma excelente semana a todos!

*Marcelo Fraga Moreira atua há mais de 30 anos no mercado de commodities agrícolas e escreve este relatório sobre café semanalmente como colaborador da Archer Consulting.

** “Call” = opção de Compra

** “Put” = opção de Venda

** “Compra Call-Spread” = compra e venda simultânea de 2 Opções de Compra comprando a Opção com preço de exercício mais baixo vendendo a Opção com preço de exercício mais alto);

** “Venda Call-Spread” = venda e compra simultânea 2 Opções de Compra vendendo a Opção com preço de exercício mais alto e comprando a Opção com preço de exercício mais baixo);

** “Compra Put-Spread” = compra e venda simultânea 2 Opções de Venda comprando a Opção com preço de exercício mais alto e vendendo a Opção com preço de exercício mais baixo);

** “Venda Put-Spread” = venda e compra simultânea 2 Opções de Venda vendendo a Opção com preço de exercício mais alto e comprando a Opção com preço de exercício mais baixo).

As informações são da Archer Consulting – Assessoria em Mercados de Futuros, Opções e Derivativos Ltda.

0

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe CaféPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

CaféPoint AgriPoint