FAZER LOGIN COM O FACEBOOK ESQUECI MINHA SENHA SOU UM NOVO USUÁRIO

A maioridade de uma vida dedicada aos cafés especiais

ESPAÇO ABERTO

EM 08/06/2020

5 MIN DE LEITURA

0
0

Por Georgia Franco

Em 7 de junho de 2002, nasceu, no bairro Batel, em Curitiba (PR), a marca Lucca Cafés Especiais. Fruto do amor pelo café do casal Georgia Franco e Luiz Otávio Franco Souza, o nome é uma homenagem ao sobrenome do avô materno do marido, João Pedro Lucca, que foi produtor de café no Norte do Paraná.

Desde o primórdio voltada ao nicho de especialidade, a loja abriu com uma máquina de torra dentro do estabelecimento, oferecendo cinco cafés provenientes das regiões mais conhecidas, à época, como produtoras de cafés especiais. A aceitação da ideia foi tão fantástica por parte dos clientes que, atualmente, a Lucca ampliou seu portfólio para 40 rótulos disponíveis na cafeteria e em seu e-commerce.

O começo

Essa história, contudo, teve início mais para trás, na infância de Georgia, quando descobriu sua paixão pelo café nas terras de seu avô. "Já conhecia a rotina de uma fazenda e o cheiro de café", lembra.

Seu primeiro caminho profissional, no entanto, conduziu-a para uma área bem diferente: engenharia e informática. Após anos na frente das telas de computadores, Georgia resolveu mudar de profissão. No ano 2000, entrou em um curso de gastronomia em uma escola de culinária em Nimes, na França.

Ao concluir o curso, retornou ao Brasil, quando foi convidada pelo grupo Ferroni, uma grande fazenda paranaense produtora de café especial, para desenvolver os blends dos grãos para exportação. Aceitou de prontidão.

Frutificava, assim, a primeira semente de café plantada em sua infância. "Essa foi uma chance que vi para levar o meu talento gourmet a uma área que estava se apresentando para mim. É claro que, para chegar até à Lucca, muitas etapas foram superadas, mas a ideia surgiu naquele momento", recorda.

Durante três anos, Georgia se dedicou ao universo cafeeiro, frequentando as principais feiras do setor em todo o mundo. Tornou-se membro da Associação Americana de Cafés Especiais (SCAA) e da Associação Europeia de Cafés Especiais (SCAE) – as entidades fizeram a fusão e, hoje, formam a Specialty Coffee Association (SCA) – e, de lá, trouxe conhecimento e material sobre o que havia de melhor em tecnologia relacionada a café em grãos, torra e preparo.

Outro fator que incentivou a abertura da Lucca foi a participação de Georgia, no início de 2002, no Primeiro Campeonato Brasileiro de Baristas, quando foi finalista em um concurso com mais de 60 participantes. "Isso demonstrou que meu conhecimento, que achava ser apenas teórico, já tinha chegado à prática o suficiente para trabalhar em meu próprio negócio", comenta.

A evolução

Georgia é uma mulher que não abre mão de seus sonhos, foi assim que ela e Luiz Otávio fundaram a Lucca Cafés Especiais. E, também seguindo sua paixão pela gastronomia, em 2006 a loja ganhou uma nova sede, com 350 metros quadrados, que dispõe, além da máquina de torra, de cozinha e confeitaria próprias, onde coloca em prática todas as habilidades com aromas e sabores.

Desde o início, um dos princípios da Lucca e seus criadores é cultivar o relacionamento com os produtores. Para garimpar cafés de excelência, Georgia visita propriedades, experimentando amostras e escolhendo os grãos que serão torrados na loja. Reforçando esse conceito, ela convida os parceiros para fazer degustações de seus cafés com clientes finais, proporcionando um rico intercâmbio.

A empresária também não perde a oportunidade de participar como provadora em concursos nacionais de qualidade, em quase todas as regiões produtoras. Em 2006, foi a melhor provadora do grupo de juízes do “Cup of Excellence – Brasil”, o que lhe rendeu uma vaga na fase internacional. Com sua capacitação, em 2009 e 2010, foi juíza na fase internacional da mesma competição, mas na Guatemala e na Colômbia, respectivamente.

Laboratório Escola

Com todo o desenvolvimento e o conhecimento adquiridos, foi natural Georgia iniciar cursos e treinamentos para baristas, primeiramente aos profissionais da loja e, com o tempo, também para formação de baristas das cafeterias parceiras.

Atualmente, quase 15 anos depois, o laboratório oferece mais de uma dezena de cursos de formação, nas diversas áreas do barismo, degustação e torra de café, tendo formado centenas de profissionais. Além disso, o estabelecimento também disponibiliza degustações e workshops para apreciadores.

Em 2014, Georgia obteve a certificação no primeiro grupo de Authorized SCA Trainers (AST) no Brasil. Como membro da Associação Brasileira de Cafés Especiais (BSCA), a quem se filiou em 2011, a Lucca Cafés Especiais teve a oportunidade de certificar o laboratório dentro das exigências da SCA, além de seus instrutores também possuírem certificados, o que concede o direito de ministrar os cursos da associação internacional. Como resultado, até 2018 já havia formado 6 AST’s em diversas áreas.

A torrefação

Com o reconhecimento do trabalho e da excelência de seus cafés, houve aumento da demanda dos clientes de cafeterias para a torrefação da Lucca, o que, em 2010, fez surgir uma sede própria para essa finalidade, em Pinhais (PR), com a compra de mais um torrador, o Probatone 12.

Café com pão

Recordam-se da mulher antenada às novidades e que não abre mão de seus sonhos? Pois bem, com a chegada da onda do pão artesanal, de fermentação natural, chamado "sourdough" ou "levain", Georgia conduziu uma perfeita aproximação do produto com o café. “Um complementa o outro de forma natural”, diz.

A família Feliz, tradicional moageira de trigo em Curitiba, sempre foi próxima à família de Luiz Otávio, desde o tempo dos avós. Eduardo Feliz, da segunda geração, mantém a atividade familiar em uma indústria de insumos para panificação. Foi nesse contexto que Eduardo Freire Feliz, terceira geração, despertou a paixão pela panificação de fermentação natural, com farinhas de origem.

Assim nasceu a parceria entre café e trigo, que, hoje, na loja no coração do Batel, proporciona uma cena aromática fantástica, pois é comum ver os cafés serem torrados e os pães assados junto aos clientes.

Currículo de gente grande

A Lucca Cafés Especiais possui um leque de profissionais gabaritado. A empresária Georgia foi uma das primeiras juízas brasileiras certificadas no World Barista Championship (WBC). Ao longo de seus 18 anos, a loja realmente atingiu a maioridade, com seus baristas sendo 15 vezes campeões brasileiros, tendo Georgia como coach em diversas categorias.

E a performance vai além-fronteiras. Isso porque os melhores desempenhos alcançados por baristas brasileiros nos campeonatos mundiais foram obtidos por profissionais qualificados pela Lucca.

Foi assim com Graciele Rodrigues, vice-campeã do Mundial de Latte Art, em 2012, na Coreia do Sul; com Carolina Franco de Souza, filha de Georgia e Luiz, quarta colocada no Mundial de Cup Tasters na Holanda, em 2011, e quinto lugar no Mundial de Brewers Cup na Austrália, em 2013; e Eduardo Scorsin, quarto colocado no Mundial de Coffee in Good Spirits na Suécia, em 2015.

O sucesso em todos os segmentos de atuação, desde a infância e o cafezal, até os 18 anos de loja e a continuidade da vivência no cafezal, cravam, nesse dia 7 de junho de 2020, que a Lucca Cafés Especiais alcançou, literalmente, sua maioridade na dedicação e amor aos cafés especiais.

0

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe CaféPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.