ENTRAR COM FACEBOOK ESQUECI MINHA SENHA SOU UM NOVO USUÁRIO

Adubação organomineral: economia de 50% em fertilizantes minerais

POR RODRIGO JOSÉ MUNIZ

MANEJO DE LAVOURA

EM 04/02/2013

10
0
O café apresenta uma alta demanda de elementos minerais em sua nutrição, principalmente dos macronutrientes. Devido a alta complexidade das interações dos nutrientes no sistema (solo x planta x atmosfera), as quantidades usadas são, via de regra, bem maiores do que aquelas que a planta absorve para seus processos vegetativos e produtivos.

Os excedentes originados neste processo, além de onerar o custo de produção da atividade, causam impactos ambientais de relevância, como contaminação do lençol freático com nitrato (N03) e liberação de óxidos nitroso (N2O) na atmosfera, contribuindo desta forma para o aumento do efeito estufa.

A cafeicultura gera uma quantidade considerável de resíduos em seu processo produtivo, em especial nas etapas de colheita e pós colheita (folhas, ramos, cascas de beneficiamento dos frutos, entre outros). Todos os resíduos gerados nas diferentes etapas dos processos são destinado a um pátio de compostagem, onde a matéria orgânica crua é disposta em leiras, tendo o controle da temperatura, umidade e aeração, dando condições para que um processo biológico seja ativado, semelhante às condições naturais encontradas nos solos de floretas. Esse processo milenar de compostagem proporciona como resultado final uma matéria orgânica humificada com excelentes características agronômicas.

Todo este volume de matéria orgânica humificada será destinada à nutrição da lavoura, em um processo denominado de adubação organomineral.

A matéria orgânica humificada, por apresentar características físicas, físico-químicas e biológicas, permite uma maior potencializarão dos fertilizantes minerais quando a ela adicionado, sendo este o atributo de maior relevância do organomineral. Desta forma, espera-se que a eficiência dos elementos minerais seja duplicada, possibilitando desta maneira a redução das fontes de minerais pela metade da dose convencional, sendo feito em uma única aplicação logo após a colheita.

Com isso, há uma efetiva redução dos impactos ambientais bem como menor custo na aquisição de fertilizantes minerais.

O programa completo de fertilização organomineral contempla três etapas distintas sendo:

• 1º - Processo de Compostagem (setembro-janeiro) : tem seu inicio logo após o termino da colheita, quando se dispõe de toda quantidade do resíduos gerados, estendendo por três a quatro meses até que todo material atinja as características de composto orgânico humificado. A partir de então todo material será armazenado em condições ideais até meados de setembro, desta forma todos resíduos gerados em um ano agrícola serão utilizados para fertilização na safra seguinte;

• 2º - Preparo do Fertilizante Organomineral (15 de setembro a 30 de outubro): nesta etapa todo material humificado é transferido para pátios de terreiro pavimentados, os mesmos utilizados nas etapas de secagem de pós colheita, otimizando-os. Faz-se o preparo individual por talhão usando apenas 50% quantidade do mineral recomendado no sistema convencional, sendo o traço de mistura de 1,5 a 2 partes de composto para 1 parte de mineral em quilo;

• 3 º - Aplicação no Campo ( 20 de setembro a 10 de novembro): Após o produto finalizado espera-se em torno de cinco dias para interação das partes, sendo a partir daí levados para os talhões.

A Fazenda Ponto Alegre, no município de Cabo Verde-MG, da família Lima de Sousa (Irmãos Eduardo, Renato e Mabel), é participante do programa Educampo Sul de Minas e certificada UTZ. Os proprietários começaram com o processo de fertilização organomineral no ano de 2006, em um talhão especifico da fazenda. Os resultados colhidos no ano de 2007 bem como os resultados laboratoriais de folhas comprovaram a eficácia do sistema organomineral.

A partir de então, a fazenda focou no estudo e aprimoramento do processo de compostagem, preparo do organomineral (mineral + orgânico), e aplicação no campo, utilizando este processo de fertilização em 100% de sua área, mantendo a produtividade que tinham anteriormente e economizando em fertilizantes minerais.


Ínicio do processo de compostagem;
Composto finalizado e pronto para
ser misturado ao fertilizante mineral
Mistura e posteriormente aplicação no campo

Métodos práticos para determinar a maturação do composto:

• Temperatura: no final do processo devera ser próxima ao do ambiente, um pouco mais quente;

• A aparência não devera identificar o material;

• O Cheiro devera ser terra mofada, de mato;

• O PH devera ser acima de 7 (alcalino);

• Relação C/N 12:1 ;

• Teor de umidade: Proxímo a 20 %;

Esta matéria é de uso exclusivo do CaféPoint, não sendo permitida a cópia e réplica de seu conteúdo sem prévia autorização do portal e de seu autor.

RODRIGO JOSÉ MUNIZ

Eng. Agrônomo formado pela Universidade José do Rosário Vellano (UNIFENAS); Pós Graduado no Curso de Especialização em Manejo do Solo pela Universidade de São Paulo (USP); Consultor técnico do Projeto Educampo Café - Expocaccer e Sebrae-MG

10

COMENTÁRIOS SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Seu comentário será exibido, assim que aprovado, para todos os usuários que acessarem este material.

Seu comentário não será publicado e apenas os moderadores do portal poderão visualizá-lo.

Todos os comentários são moderados pela equipe CaféPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

JOSE ASTROGILDO DE OLIVEIRA

PATROCÍNIO - MINAS GERAIS - PRODUÇÃO DE CAFÉ

EM 11/10/2013

Prezada Sr. Maria A, Faria... para uma melhor orientação favor contatar Eng. Agr. Jeferson - Biosolos, telefones 34.9233.8104 e 34.9907.3445 que hoje mora em Lavras-MG...ele poderá lhe fazer orientação adequada...tente o site ...biosolos.com.br...ou biosolo.com.br...ou email...biosolo(s)@hotmail.com...algo deve dar certo...rsrsrs... Abração!
MARIA ASSUNÇAO DE FARIA

CARANGOLA - MINAS GERAIS - PRODUÇÃO DE CAFÉ

EM 17/09/2013

Gostaria de obter, a forma e a especificação dos agentes utilizados no preparo dessa compostagem, pois estamos passando por um momento critico, na obtenção dos insumos e fertilizantes, devido ao baixo preço do café e dos custos elevados, e ainda com endividamentos dos financiamentos efetuados.

Se isso for possível agradeço muito
MAXIMILIANO JOSE MAGALHAES

GUAXUPÉ - MINAS GERAIS - PRODUÇÃO DE CAFÉ

EM 05/07/2013

bom dia gostaria de receber mais informaçoes de como fazer compostagem organomineral para lavoura de cafe
MITE HASSUNUMA

IBAITI - PARANÁ

EM 12/02/2013

Necessitamos de mais reportagens  com essa abordagem, pois  incentiva os produtores a nao desperdicar recursos que a propria cultura proporciona,  alem de reduzir o custo com a compra de  adubos quimicos, colaboramos para reducao do impacto ambiental.
LESLIE ANTONIO CRUVINEL

PATROCÍNIO - MINAS GERAIS - CONSULTORIA/EXTENSÃO RURAL

EM 08/02/2013

O uso de sistemas Organo-minerais pode ser um excelente caminho para a solução de problemas nutricionais na cafeicultura, com ganhos para o meio ambiente e nos custos de produção...Já vimos utilizando o sistema à 3 anos em diversos produtores por nós assistidos, com excelentes resultados, conforme comentário do Sr. José Astrogildo de Oliveira, um notório produtor-empresário, ao qual assistimos, pelo Educampo-café COOPA/SEBRAE há 4 anos...Embora nosso sistema seja algo diferente na parte de compostagem inicial, os fundamentos são os mesmo...adubação 1 vez só/ano; uso misto de composto orgânico+adubos químicos: transformação das moléclas químicas dos adubos em moléculas orgânicas; não salinização dos solos; nutrição equilibrada; evitar perdas por volatilização e lixiviação dos nutrientes; redução significativa nos custos de adubação de solo...
ANA ELIZA

BOTELHOS - MINAS GERAIS - PESQUISA/ENSINO

EM 06/02/2013

Apesar do avanço da tecnologia em todo o mundo, a produção de café, em alguns lugares, ainda é bastante primitiva. Idéias como essa, simples e eficientes, são sempre ótimas oportunidades para alavancar um negócio. Muito bom!
JOSE ASTROGILDO DE OLIVEIRA

PATROCÍNIO - MINAS GERAIS - PRODUÇÃO DE CAFÉ

EM 05/02/2013

muito obrigodo.Ana Claudia                                                                                                                 meu Tecnico do Educampo que me orientou a fazer .
ANA CLÁUDIA MUNIZ

CABO VERDE - MINAS GERAIS - PESQUISA/ENSINO

EM 05/02/2013

Parabéns pela matéria! Muito orgulho.



Além de prezar pelo conhecimento, técnica e o lucro, pensa-se também na sustentabilidade. Belo projeto.

Abraços.
JOSE ASTROGILDO DE OLIVEIRA

PATROCÍNIO - MINAS GERAIS - PRODUÇÃO DE CAFÉ

EM 05/02/2013

ja adubei com orgânico mineral o resutado é muito bom                                                                .                                                                                                                                                                                                                         
HELIO GOMES

ARAGUARI - MINAS GERAIS - CONSULTORIA/EXTENSÃO RURAL

EM 04/02/2013

Tenho em mente que a metodologia empregada para tornar maior a conquista do cafeicultor, é a simples adição do natural com o tecnológico, ou seja encontrar caminhos que sejam benéficos (residuos gerados) com o necessário (agentes minerais). Vejo com olhos de quem quer o melhor > produção + ganho sem prejudicar o meio ambiental.

Temos de ampliar essa idéia.

Gostaria de publica-lá no sito da ACA - Assoc. Cafeicultores de Araguari.